quinta-feira, janeiro 31, 2002

Brasil 6 x 0 Bolívia. Mas teve dois gols em que eu acho que houve falta no zagueiro (meu pai acha que houve falta em três gols). E outra, os caras da Bolíva são muito baixinhos, tava moleza marcar gol de cabeça. De qualquer forma, teve boas coisas, como o fato de o Brasil estar marcando bem, com pressão, coisa que eu nunca tinha visto com outros técnicos. Sabia que o Felipão ia fazer o Brasil jogar assim, que é o únuico jeito de ganhar hoje em dia.
Mas, pô, tem que chamar o Romário...
Repararam que o Alex sumiu?? Tem gente me cobrando, "pô, cadê o Alex...".
A verdade é que eu também estava preocupado, mas ele me mandou um email agora há pouco.
Tá tudo bem com o nosso polemista oficial do Ouvido Eletrônico.
Notícias Internacionais
Boletim do correspondente do Ouvido Eletrônico, diretamente de Cusco, no Peru!!!
Ed, manda notícias! Depois de passar pela Bolívia e Chile, ele chega ao Peru. No sábado iniciará uma expedição de caminhada de nada mais, nada menos que 43 km!! Serão quatro dias andando por ruínas da civilização Inca. No último dia, ele finalmente chega a Machu Picchu.
Depois tem mais, ele ainda vai conhecer e contar pra gente sobre Cuba, México, Jamaica, etc. Tudo de ônibus.
Muito louco esse Ed...
Pra terminar de vez o assunto Syd Barret, vale comentar: em 1967, eles usavam o mesmo estúdio dos Beatles, o Abbey Road. Só que, por uma questão de tradição, os Beatles usavam o estúdio 2, piorzinho. Quando o Pink Floyd começou, entrou logo no estúdio 1, bem maior, e os Beatles iam sempre lá ver como estavam as gravações do novo grupo.
A relação entre as duas bandas, nessa época, era mesmo muito estreita. Depois de ouvir "Bike", ouça "Polythene Pam", que os Beatles lançaram dois anos depois. É muito parecido.
Pra quem não sabe o final dessa história, o Barret ficou tão doido que não conseguia mais tocar, e acabou tendo que sair da banda. O Pink Floyd passou a ser liderado (e muito bem, por sinal) por Roger Waters, que mudou totalmente o estilo. Em "Bike" mesmo, já dá pra ver o esforço que o conjunto faz pra colocar a música estrambótica em um andamento minimamente normal.

UPDATE: Não é "Polythene Pam" que parece "Bike", e sim "Mean Mr. Mustard", a música que vem colada, logo antes, no disco Abbey Road.
Nooossa, ontem houve aqui uma explosão de visitas, 90, contando com os meus reloads (que não foram tantos assim). Recorde absoluto! Acho que a presença de pessoas ilustres como Du e Miranda alegraram o ambiente. Pô, Du, vou ligar pra vc pra gente combinar de sair, posso??? Daí a gente arranca a Camila de casa.
Putz, como pude esquecer do Beto Hora imitando o Cid Moreira! É a coisa mais perfeita que eu já ouvi!
Fantástico...
Lá em baixo eu falei do Syd Barret e sobre como eu acho legal esse estilo louco totalmente infantil dele. Um exemplo que inclusive fecha o Echoes é "Bike", que tem uma melodia muito legal. Pra quem idolatra totalmente os Beatles (como eu :-), vale lembrar que essa música é de 1967, o mesmo ano do Sargeant Peppers!!. Quer dizer, eles não eram os únicos fazendo um puta som psicodélico nessa época:

Bike
Syd Barret (1967)

I've got a bike, you can ride it if you like
It's got a basket, a bell that rings
And things to make it look good
I'd give it to you if I could, but I borrowed it

You're the kind of girl that fits in with my world
I'll give you anything everything if you want things

I've got a cloack it's a bit of a joke
There's a tear up the front, it's red and black
I've had it for months
If you think it could look good, then I guess it should

You're the kind of girl that fits in with my world
I'll give you anything everything if you want things

I know a mouse and he hasn't got a house
I don't know why I call him Gerald
He's getting rather old, but he's a good mouse

You're the kind of girl that fits in with my world
I'll give you anything everything if you want things

I've got a clan of gingerbread, men here a men, there a men
Lots of gingerbread, men
Take a couple if you wish, they're on the dish

You're the kind of girl that fits in with my world
I'll give you anything everything if you want things

I know a room full of musical tunes, some rhyme, some ching
Most of them are clockwork
Let's go into the other room, and make them work

Quer dizer, o cara era louco meeesmo. Muito engraçado ele cantando essa música...

quarta-feira, janeiro 30, 2002

Galera, muito em breve (com a ajuda da Tarcila) vou ter minha própria página de comentários, então esse negócio de Ponto Flash (que tá caído de novo) vai sair daqui rapidinho. Daí acaba esse transtorno de querer comentar e não ter como.
E tenho dito!
Eu acho que vou acabar assistindo alguns capítulos (afinal, com certeza vai ter seus momentos divertidos), mas sendo contra a Rede Globo, estou dentro! O Mario AV lançou a campanha e os Los Bookmakers aderiram prontamente.



Ontem recebi uma mensagem da Du (Juliana), amiga da Camila, falando do meu blog e que ela quer ajuda pra fazer o blog dela. Pô, Du, você entrou aqui e não deixou nem um alô! Não vejo você há um tempão... Imagina que legal eu entrar no meu blog e achar um comentário da Du por aqui. E outras pessoas também iam gostar quando vissem, como o Evandro o Cição, etc.
Vamos deixar bem claro, esse blog não é para expor a minha vida sexual (como diz o Alex), nem pra falar mal da Roseana Sarney (como anda parecendo). Esse posts são mero pretexto pra vocês entrarem aqui e me deixarem alôm ou iniciarem uma discussão, tornando o meu dia de trabalho um pouco mais suportável :-)
Pô, não é fácil passar o dia escrevendo "Como funciona o computador", "Como funciona o processador", ontem teve "Como funcionam os drives de CD e DVD" e ainda tem "Como funciona o scanner"... e por aí vai.
Enfim, não aguento mais ver e falar sobre máquina oito horas por dia, tô precisando de coisas mais humanas na minha frente.
Ah, e o lance do Beto Hora não é simples imitação, como acontece com vários humoristas por aí (apesar de as imitações serem MUITO perfeitas). O humor dele é muito rápido, o pessoal do programa fica debatendo futebol e ele intervindo com piadas hilárias em cima da hora, tudo no improviso. Genial mesmo.

terça-feira, janeiro 29, 2002

A Tarcila finalmente deixou eu linkar o site dela aqui. É que ela é webdesigner e tava toda exigente sobre a hora de tornar o site público, e com razão. Ela tá aprendendo php e em poucos dias sacou como fazer um monte de coisas legais com programação. Até chat ela pretende colocar no ar, muito em breve...
Só que agora ela precisa voltar a me dar aula. Sei não, virou programadora, não vai querer mais ensinar os HTMLs básicos da vida
:-)
Quem não gosta de futebol acaba perdendo a oportunidade de dar algumas das maiores gargalhadas da sua vida ouvindo o Na Geral, da Brasil 2000 (107.3 FM).
Aquele Beto Hora é absurdo de tão bom comediante. O lance é pegar o carro às 19h, enfrentar aquele trânsito na Marginal ou na 23 de Maio ouvino o programa. O cara imita perfeitamente pessoas como o Lula, Milton Neves, Roberto Avallone, Eduardo Suplicy (alguém já viu um cara imitar o Suplicy? É super original e perfeito!), José Wilker, Pelé, Padre Quevedo, o Papa, Ronaldinho, Romário, Caetano, Bethânia... Fora os personagens que ele inventa, o Bêbado é de chorar de rir. No fim, todo mundo pensa que eu sou doido rachando o bico sozinho no carro, pelo caminho todo.
O cara é tão bom que, fazendo esse simples programa de esporte, foi eleito uma das personalidades do ano pela Veja. Mas quem conhece rádio sabe quem é há muito tempo e manja a qualidade do sujeito.
É isso, se puderem não deixem de ouvir e dar umas boas risadas.
Fala sério, esse Fala Sério... Pô, sistema de comentários que cai toda hora! O lance seria fazer como A Tarcila, que já fez seu próprio sistema (muito bacana, por sinal) pra deixar no mesmo servidor que o site. Só que pra isso precisa manjar só um pouquinho. :-) Ela fez usando php.
Como eu não manjo nada, fico assim mesmo, por enquanto. Fala séeeerio... :-(
Parabéns!!!!!!!! :-)
Mais um exemplo de como essa cidade está doente. Para aqueles dos Jardins, que nem imaginam como é a imensa periferia, esse cinturão de pobreza que não pára de crescer, cercando e ameaçando o "pequeno" centro burgues de São Paulo.
http://www.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u44895.shl
Bom, depois de um fim-de-semana meio vazio, ontem foi o recorde de visitas aqui, mas só a Dani deixou um comentário. Pô, se entrar, me deixa um alô, assim eu trabalho um pouco mais feliz.
Valeu.
Proposta Indecente
Os últimos shows renderam convites ao Quanta Planta, mas um em especial foi engraçado (de novo, a gente é campeão de receber propostas assim). Convidaram as bandas do festival para tocar no programa G. Lombardi Show. Alguém já ouviu falar? Pois é, nem nós. Passa no canal 58 UHF, acho, e, a julgar pela breguice do cara, deve ser pior que o Raul Gil. Liguei pra ele hoje e ele deu a entender que teríamos que dublar. Putz, acho que isso eu não faço nem ferrando. Subir no palco com aquela bateria do Polegar, prato e caixa, e ficar dando sorrisinho pras câmeras. Ainda mais com esse charme que Deus me deu...
Bom, o jeito é tentar convencer o cara de fazer ao vivo. Mesmo assim é foda. E se o público dele for tipo as colegas de trabalho do Sílvio Santos? A gente tem que dar um jeito de assistir a esse programa pra ver se vale ou não fazer.
Alguém tem uma antena UHF aí?

segunda-feira, janeiro 28, 2002

Merda, errei todos os links que eu postei hoje. Mas já corrigi, podem acessar a vontade.
O Doiche deu uma reformulada radical no site dele, ficou bem bacana. O destaque é a seção de fotos, o cara tem um puta talento... quer dizer, tem umas em que eu apareço, aí não tem fotógrafo que dê jeito mesmo. :-)
Existem milhares de blogs por aí, uns com design muito feios, outros bem bonitos, mas é difícil achar algum que fuja do esquema "querido diário". Hoje achei um muito legal (talvez já conheçam) e que tem o design mais simples de todos (nada mais que um fundo branco). É o Joanar. A Joana é jornalista e das boas, escreve muito bem e o post dela sobre o "ser nada" é muito hilário. Ainda foi um dos posts com mais comments que eu já vi (27 no total).
Vale a pena visitar e bookmarcar.
É engraçado, vou postar um link aqui tão importante..., mas acho que tudo mundo que vai ler é justamente quem não precisava ler. De qualquer forma, vale muito dar uma olhada!
http://www.estado.estadao.com.br/editorias/2002/01/12/aberto002.html
Principalmente para aquelas que pensam "vou votar na Roseana, é legal uma mulher presidente". Qualquer semelhança com "vou votar no Collor porque ele é bonito" não é mera coincidência.
Novo Membro!?
Depois de algumas cervejas e muita conversação, em pleno domingo à noite, Cição disse que topa ser o novo baixista do Quanta Planta! Só que ele aceita com base numa proposta, num projeto que eu expliquei pra ele e que por sua vez tem a ver com o exaltado papo de sábado, com a galera, no bar.
Provavelmente domingo a gente se encontre, todo mundo, pra discutir esse projeto. Se tudo der certo, com baixista, empresário e um estúdio próprio, a banda volta a crescer.

domingo, janeiro 27, 2002

Hora de ensaiar com a nova banda do Cição. Cição é assim: ele cria uma banda por semana e em um dia compõe as músicas que essa banda vai tocar. O cara é louco... E toca baixo. Bem que ele podia entrar pra valer no Quanta Planta . Já entrou e saiu duas vezes. Imagina, seriam cinco compositores bacanas no grupo. Só depende dele, entrar se for pra valer mesmo.
Por enquanto deixa eu ir lá, ver o que pega na nova banda que ele imaginou.
Aniversários
Hoje é o aniversário da Dani Freitas (não a Dani-Dani, com hífen, como quer o Alex). Ela fez uma bem-sucedida campanha no site dela, o Just Another Girl, pra que as pessoas se lembrassem de dar parabéns pra ela e pra ganhar uma "festa surpresa". Então quem quiser ir lá deixar um recado no site, ela agradece.
Parabéns, Dani!

Teve outro aniversário que eu nem comentei, o da cidade de São Paulo. É porque a gente não tem muito o que comemorar. O que fizeram com a nossa cidade? A culpa, com certeza, não é do povo, mesmo pensando em quem a galera costuma votar, e sim daqueles que fazem questão de manter as pessoas ignorantes. Daqueles que gastam milhões em viadutos que passam debaixo de lagos e parques e deixam outros milhões morando em situação sub-humana. Da imprensa, que por uma opinião pessoal faz questão de malhar o único governo sério que tivemos aqui em muitos anos, abrindo as portas do Palácio do Governo para a volta triunfal de Maluf.
São Paulo não é um lugar. São 15 milhões de pessoas que, por uma série de fatores, resolveram morar em um mesmo local. Que bom se fossem todos uma família, se dessem bom-dia pro motorista do ônibus, como fazem os cariocas. Mas a gente tá muito estressado e tenso pra pensar nessas coisas.
Ok, tudo bem, a gente vai levando. Quem sabe um dia as pessoas que comandam o nosso destino resolvam mudar São Paulo. A cidade merece.
Censura na Internet
Poxa, meu site foi censurado (vide post no dia 21 de janeiro). Que coisa... :-)
Fora isso, o Evandro foi viajar, o que diminuiu muito o número de visitas. O cara é o mais freqüente visitante do Ouvido Eletrônico.

Hoje fomos no Ó do Borogodó e ficamos horas falando sobre a banda. Isso é muito bom, a gente discutiu muitas coisas importantes, mas também rolou uma exaltação, principalmente da minha parte.
Alex, me desculpa, vou explicar. Eu concordo com você na maioria das coisas, que a gente precisa de empresário, que nossos CDs demo não mostram toda a cara da banda e que a maioria das músicas dos CDs estão mal gravadas. Mas discordamos num ponto: você acha que nós poderíamos ter dado certo só eu, a Nancy e o Grandjean e o Rodrigo e eu acho que não, que ainda faltam elementos pra completar a equipe, que faltam talentos essenciais. Tudo bem, sem problemas, só que a palavra "deplorável" pegou pesado. Eu sei que o que a gente já fez em termos de CDs demo não é tão legal, mas é o que a gente conseguiu fazer, com muito esforço (por incrível que pareça) ao longo de seis anos. Então, por mais que aceitemos e concordemos com as críticas a eles, temos um carinho por aquilo, porque foi o que conseguimos fazer, então é meio foda ouvir palavras tão pesadas. Eu valorizo muito as coisas que eu faço justamente por terem sido as coisas que eu fui capaz de fazer, com todas as suas imperfeições (como eu falo no post abaixo). Apesar de querer melhorar, não entro na paranóia de ser mais do que eu sou e acho que a banda foi, até hoje, o que ela pôde ser.
Nossa, cara, ter banda é muito difícil. Encontrar as pessoas certas é muito foda, gravar é muuuito foda, a convivência também pode ter seus momentos mais tensos. O que a gente fazia nos intervalos da PUC era muito legal, e foi o que mostrou pra nós mesmos os nossos talentos, mas infelizmente é preciso muito mais pra conseguir o chamado sucesso.
Mas pode acreditar, ele pra mim não é mais importante que saber tocar, tocar com pessoas tão legais e pra pessoas tão legais.
Mas liga não, não estou encanado com essa história, só desabafando um ponto de vista.
Vou dormir que já tá muito tarde e esse post já tá muito gigante.
Té mais!

sábado, janeiro 26, 2002

Hoje fui ao shopping. Ir ao shopping é sempre um saco pra mim, mas pelo menos hoje fiquei contente porque consegui fazer tudo o que eu queria. Mesmo assim, não tô tão satisfeito, algumas coisas tem sido muito legais, outras nem tanto nos últimos dias.
Quanto à gravação de ontem, já pensei bem e sei exatamente o que deu certo e errado, e o que a gente precisa fazer pra melhorar nesse lance de estúdio. Mas, na verdade, eu não gosto mesmo de gravar. Essa obrigação de ser perfeito é muito irritante e vai contra os meus princípios.
Todo mundo é super obcecado em ser perfeito e em não errar nada, e acho que se a gente aceitasse melhor os nossos erros, o fato incontestável de que vamos errar sempre, a gente seria muito mais feliz. Eu odeio a perfeição. Seria legal se os erros e os acertos fossem admirados na mesma medida, já que cada pessoa tem tanto de um e de outro dentro de si.
Por isso que eu gosto pra caramba das gravações como eram feitas na década de 60. Hoje em dia elas são muito sem graça, tudo lindo e sem surpresas. E, se você for ver o show dessas bandas de rock novas, vai ver que os caras erram pra caralho, só que em estúdio, usando os Pro Tools da vida, acabam deixando tudo perfeito. Problema pra quem não tem grana pra usar todos esses recursos e acaba sendo deixado de lado pelos seus erros, que não são maiores do que os de qualquer músico iniciante.
Enfim, foda-se o estúdio. Continuo achando o de sempre: a música vale pela música, não pelo dinheiro, admiração, ou qualquer outra merda que ela pode trazer.
Pelo menos pra mim.
Cheguei da gravação (4 horas sem parar). Ficou boa, mas tem certas coisas nesse lance de gravar músicas em estúdio (principalmente nesse estilo) que eu ainda preciso descobrir. Acho até que já sei o que é. Mas vou querer pensar mais antes de tirar conclusões.
Bom, o dia realmente foi muito cansativo, música cansa, mais que jornalismo. Hoje eu fui músico. E foi bom, principalmente pelo show, gravar é uma coisa muito fria. Ok, vou dormir que eu tô precisando bastante.

sexta-feira, janeiro 25, 2002

O Show foi DEMAIS!!!!!!! Foi um dos melhores do Quanta Planta, mesmo sem termos ensaiado quase nada. Claro que teve erros, mas a gente tava com o maior astral, o que também foi estranho: tínhamos acabado de enfrentar quatro horas de atraso (o maior que eu já vi em um show) com sol de 40º. Muito foda... Tô todo queimado, com a marca da regata que eu tava usando.
Eu toquei bem pra caramba bateria, porque o retorno tava ótimo, e quando isso acontece é uma maravilha, parece que tá tudo lindo e daí você se solta pra valer. A banda tocou tão bem e foi tão aplaudida que pra mim ficou claro: teria tudo pra dar certo, só falta mesmo achar um baixista que fique mesmo na banda e um empresário, pra correr atrás enquanto a gente trampa. Quem sabe um dia. Mas foi muito bom ver gente parando pra ver o show, rindo com as músicas mais hilárias e a minha mãe conversando com as crianças de rua e me chamando pra conhecer elas. E as crianças todas sem graça, parecia que iam conhecer um pop star
:-)

Enfim, agora é descansar um pouco pra gravação da minha música, às 20h. Acho que vai ficar bem bonito. Mas tocar violão em estúdio é sempre um trauma, toda nota tem que estar perfeita... Mas beleza, treinei bastante pra isso.
A violência em 2002 em São Paulo passou de todos os limites. Fomos assaltados a mão armada, eu e o Rodrigo, agora à noite. Levaram a carteira dele com dinheiro, documentos e tudo mais, além do relógio. Sorte não terem pego também os instrumentos, que estavam com a gente, roubado o carro do Rodrigo ou tentado entrar na minha casa (estavamos na frente dela). Ficamos horas pra fazer o BO.
Resultado: não ensaiamos direito (o Rodrigo nem tocou) e só Deus sabe o que vai acontecer no show de amanhã. Mas beleza.
Vou ter que escrever um post sobre violência em breve, esse ano tá muito foda... Não é coisa que a gente vê na só na TV, não, tá atingindo nós mesmos em cheio.

Dani, não deu pro Flamengo, mas foi quase! Eu tava torcendo (adoro os times do Rio), mas perdeu por detalhes, esses argentinos são mesmo muito raçudos.
É isso aí galera, vou dormir pra tocar bem amanhã. Até!

quinta-feira, janeiro 24, 2002

NASCEU A GEEK 18!!! E se Deus quiser vai vender mais que as últimas, que têm sofrido forte concorrência da Hacker, curiosamente feita por nós mesmos... :-)
Bom, vou ensaiar pro show de amanhã, sexta vai ser um dia bem musical, com estúdio e tudo mais.
Beijo e bom feriado pra todos!
Mais um show do Quanta Planta!!
Aí galera que está em São Paulo, eu sei que é cedo e meio longe, mas dessa vez é um show legal de meia hora, então vale a pena prestigiar.
O Quanta Planta toca amanhã na festa do aniversário de São Paulo que rola em Santo Amaro. O endereço é r. Luís Seráphico Júnior, 291, numa quadra de esportes. Começa às 11:15 da manhã e vai até às 11:45.
APAREÇAM!!
Gente, que sofrimento!!
Depois da tranqüila matéria "Como funciona o computador", tô enfrentando o pesadelo de escrever "Como funciona o processador". A lógica booleana aplicada à informática é um lance completamente impossível de entender sem fazer um curso bem demorado a respeito. É complexo pra caramba pra entender só em um dia :-) Eu entendi mais ou menos e vai assim mesmo.
Fora isso os diagramas do chip que eu tô vendo por aqui são bem mal explicados. Ai, ai, ai...
Essa é especial pro Rodrigo (pô, nem sei se ele acessa esse blog, mas beleza). Pra variar, tava lendo o blog do Átila e ele postou o endereço daquele grupo que fez aquela luta de palitinhos em Flash. É muito boa aquela animação. E, segundo o Átila (ainda não fui ver), no site tem os outros trabalhos do grupo, que parece se chamar XiaoXiao. Acesse clicando aqui.

quarta-feira, janeiro 23, 2002

Nossa, muuuito legal. Três posts abaixo, no "Ouvindo ecos", tem um comment do Ed diretamente de La Paz, na Bolívia. Esse blog é muito chique, tem até correspondente internacional!!
Ele avisou que vai trazer vários sons locais, deve ser tudo uma doidera sem tamanho. Quem sabe o Quanta Planta não faz uma cover...
E o legal é que dá pra gente ir trocando uma idéia com o Ed coletivamente, através do blog. Pô, Cição, posta uns comentários aí, caramba! Imagina, o Alex contra o Cição nos comments. Sai de baixo!
PS: pra quem não sabe, o Cição é anarquista radical
Mais uma vez a síndrome da tela branca. Só que agora pra uma matéria básica, "Como funciona o computador" :-). Seis mil toques. Legal que eu tô aprendendo muito com essas matérias pro especial "How stuff works". Já aprendi até de onde vem a linguagem binária e hexadecimal.
Bom, Maurício, respira fundo e manda ver...
Já faz um tempo, o Fábio achou um link muito interessante aqui, mas o Aléssio disse que não valia a pena botar na Geek. De qualquer forma, alguém aí será que tem resposta pra isso???
O mistério de Britney
Ouvindo ecos...
Pink Floyd, uma das minhas bandas favoritas, com certeza. Acabei de ouvir Echoes, meu presente de Natal. É uma coletânea muito bem feita, que consegue o feito improvável de dar unidade à obra super eclética da banda.
Eu sempre preferi, como a maioria, a fase Roger Waters, mas com uma diferença: enquanto meus amigos doidões preferem os discos logo após Barret, como Dark Side, Meddle e Animals, eu prefiro a fase mais melódica, com The Wall e Final Cut. A exceção é "Wish you Were Here", que eu amo de paixão (eu sou muito previsível... :-)
O que me impressionou no disco é o valor que eles dão à fase Syd Barret, que só teve dois discos, o Piper e o Saucerful of Secrets. Eu adoro muito esse tipo de som. Um lance totalmente infantil e justamente por isso surpreendente e com melodias engraçadas e agradáveis. O disco tem várias músicas dessa época, que o Evandro, por exemplo, odeia. Mas eu digo pra você, Evandro, tenta ouvir "Bike", que inclusive fecha o disco, e olha só que piração. Um reflexo perfeito do maluco que era o Barret. Adoro músicas e discos assim pessoais (como o Arnaldo Baptista na época do Loki e o John Lennon com Plastic Ono Band).

terça-feira, janeiro 22, 2002

É galera, esse negócio de grupo de esquerda matando petistas por considerá-los traidores deve ser conversa pra boi dormir! Se houvesse mesmo tal grupo de lunáticos stalinistas, eles matariam primeiro Maluf, ACM, FHC, e não petistas...
A muita gente interessa intimidar o PT e nada mais natural que inventarem uma história dessa sem pé nem cabeça pra desviar a atenção do povo.

E outra jóia da Teoria da Conspiração, mandada pela Tarcila, que tem TUDO a ver (não sei como eu, que me ligo nisso, ainda não tinha notado): a nova novela das sete, "Desejos de Mulher", vem a calhar pra criar um clima entre as mulheres que favoreçam o pensamento em torno do voto em uma candidata como a Roseana Sarney (dona das retransmissoras da Globo no Maranhão). Pode parecer loucura, mas tem TUDO a ver. Uma novela como essa pode mesmo aumentar muito a reverberação de um pensamento que já está rolando por aí, tipo: "Ah, vou votar na Roseana, é bom ver uma mulher presidente do Brasil". Já vi muita gente "esclarecida" dizendo isso.
Enfim, pra mim, a não ser qua aconteça um milagre, Roseana já ganhou. Que triste...
Pedaço de mim
Chico Buarque (1977)

Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar

Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais

Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto
Do filho que já morreu


Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi

Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim
Leva os olhos meus
Que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo
A mortalha do amor
Adeus


Chico Buarque foi o cara que conseguiu descrever a saudade da forma mais linda (e mais triste também) com essa música, do ano em que eu nasci.
Eu acho que tem muita gente que leva esse negócio de saudade numa boa, que tá acostumada a sempre olhar pra frente e que, quando lembrado de alguma coisa do passado, sempre faz questão de mudar de assunto. Mas eu não consigo ser assim, não. Sou nostálgico, pronto, assumo :-)
Eu tento olhar pra frente e consigo, na maior parte do tempo. Mas quando vêm as lembranças, eu desmorono. É que no meu mundo ideal, as pessoas que se gostam deveriam ficar juntas pra sempre, nunca deixar de se ver. Mas claro que isso não existe na realidade.
Eu tenho saudades de muitas pessoas. De algumas eu sinto um pouco. De outras, bastante. Mas de uma em especial, eu sempre morro de saudade. Acho que é saudade do mundo de sonhos daquela época, quando eu ainda não sabia que era tudo diferente. Agora eu sei, e vivo, e sou feliz.
Mas sinto saudade.
Um beijo bem grande a todos os que eu quase não encontro ou nunca mais encontro e que nem sonham com a existência desse blog. Tomara que de alguma forma vocês saibam que eu ainda amo todos vocês.

segunda-feira, janeiro 21, 2002

O Evandro disse que já tava tudo ok, que nada nem ninguém iria impedir que a Camila saísse com a gente no sábado. Mas adivinha se ela saiu ou não??
Não saiu.
Como sempre, no dia ela começou a dar pra trás. Isso me lembra que há muito eu queria fazer um post sobre saudade. É uma palavra que pega muito pra mim. Então em breve vou escrever sobre isso.
Resolvi finalmente colocar um contador na página. Mas, como sempre, com medo: vai que o negócio fique lá paradão, poucos acessos... então defini que eu vou ter que dar vários reloads por dia :-) Brincadeira, não vou fazer isso não.
Como tinha que ser, os dois primeiros hits foram meus. Mas vamos ver. Se tiver uns dez por dia (não meus) já tá bom.
Blecaute geral, no Brasil inteiro. Acho que isso é o tipo de coisa que não costuma acontecer muito nos países desenvolvidos e aqui tá se tornando meio constante (nunca me esqueço de um que tivemos quando eu estava na PUC, em 97. E eu que nem louco tentando achar a Carol... a gente fica muito besta apaixonado...)
Bom, consigo acessar a Internet aqui, estamos com gerador, então o trabalho rola normalmente.
Rodrigo e Carlão confirmam presença, então temos show na comemoração do aniversário de São Paulo, sexta-feira. Dessa vez é meia hora de show. O ano começa bem musicalmente, com dois shows e uma gravação marcada para sexta à noite. Tomara que fique legal.
Barbárie

É mesmo a barbárie... Mataram o prefeito de Santo André. O segundo prefeito do PT morto em menos de um ano. E ainda tem palhaço dizendo que pode ser crime comum. Realmente, é tão comum ver prefeitos das cidades do mais rico estado do país serem assassinados... Ainda mais todos de um mesmo partido, justamente aquele que tenta romper com essas gangues que comandam vários setores da vida das grandes cidades.
Eu tava falando de violência. E a coisa realmente chegou em um estado absurdo. Até quando Veja, Folha, Estado, Globo, etc. vão ficar babando ovo pro FHC enquanto o país vive em uma guerra civil camuflada, na mão de verdadeiras máfias?? Até o dia em que os próprios donos dessas organizações sentirem na pele que não adianta nada se debater para manter as aparências enquanto o povo continua na miséria e os miseráveis continuam apostando na violência como a única solução para viver.
Domingo foi o primeiro dia sem post nesse blog, mas por uma boa causa: passamos o dia numa balada forte na Cantareira, desde a hora que acordei (14h, por motivos que explicarei logo abaixo) até às 24h. Fui com a galera do ano-novo visitar o Dib, um canyon artificial que tem por lá. Deitamos na pedra e ficamos relaxando e bebendo, aproveitando o domingo. Depois fomos no Velhão, uma espécie de vila que tem lá na Cantareira, com Café, bar, restaurante, loja de antiguidades, etc. Muito legal. Só que comi o que não devia, passei mal e, por isso, estou aqui escrevendo de madrugada, sem conseguir dormir. :-)

E nesse fim de semana de belas baladas, o sábado foi muuuito bom. Dormi às 7h e por isso só consegui acordar no meio da tarde de domingo. A festa da Kelly, no centro da cidade, foi massa, tinha pessoas impensáveis, incluindo a Paola (só faltou o Carlão pra completar todas as gerações de baixistas do Quanta Planta) e as minhas duas irmãs. Umas 300 pessoas... Momento histórico: CENSORED CENSORED CENSORED CENSORED CENSORED CENSORED CENSORED CENSORED CENSORED CENSORED CENSORED. Valeu muito também pelos papos (sim, foi possível tê-los em meio ao som no talo) com a Paola, Priscila, Mari e principalmente Nancy e a rara oportunidade de acompanhar minha irmãzinha Cris numa balada. Fim de noite, a cena era todos abraçados a uma árvore em pleno Vale do Anhangabáu, às 5 da manhã. Surreal... Em breve vamos invadir aquele espaço. O plano é dar muitas festas por ali.

sábado, janeiro 19, 2002

Um verdadeiro absurdo no metrô de São Paulo. Mais uma caso de violência este ano, que já começou muito mal nessa questão (imagina como vai ficar bonito com a Roseana presidente, o PFL no poder...).
Duvida-se da versão da mulher. Mas não acho nada inverossímel, nessa cidade louca, que uma pessoa seja vítima desse tipo de violência sem que ninguém faça absolutamente nada. Estão todos sempre muito atarefados, compenetrados, atrasados para poder fazer alguma coisa.
Sábia decisão
Depois de fechar mais uma revista, agora a Geek 18, foi uma galera enorme da redação pro Empanadas. Como de costume, o Tiago foi muito zoado, o Sanders e a Patrícia (linda, como sempre) ficaram conversando de lado e o Fábio, até onde eu vi, caminhava para mais um pileque com direito a vexame.
Indo embora, no meu carro cheirando a mofo, uma resolução: amanhã de manhã eu levo ele no lava rápido Enquantro isso não estiver resolvido, mulher nenhuma sobe dentro dele! E tenho dito!

sexta-feira, janeiro 18, 2002

Convite
Day After: ligam da Casa de Cultura de Santo Amaro convidando o Quanta Planta para tocar na festa do aniversário de São Paulo. Meia hora só pra banda. Disseram que gostaram do nosso som no show de ontem.
Problema: não temos baixista e nem tempo hábil pra ensaiar um substituto. Pior: é feriado, e a galera não troca uma viagem por um show.
É o Quanta Planta marcando toca mais uma vez...
Estava voltando do almoço ontem e vejo uma multidão em volta de uma banca na paulista. Quando chego perto vejo a Sheila Mello autografando a capa da Playboy. A mãe dela do lado. E a multidão (tudo office-boy) gritando todo tipo de baixaria imaginável. Coros tipo: "ão, ão, ão, Sheila Mello é bucetão". Daí pra baixo, "Me dá essa xoxota..", etc. A mina não estava nem aí, continuava super tranquila.
Hoje a cena se repete, dessa vez com a capa da Sexy, Fabiana não sei do quê. E os gritos são ainda mais indecentes (nem vou reproduzir aqui). A moça dessa vez ficou muuuito constrangida e ameaçava ir embora o tempo todo
Quer saber o que eu acho? A mina se arreganha na revista, aparece no meio da Paulista pra autografar em cima da própria genitália e não quer ouvir coisas desse tipo?? Tem mais é que liberar pra galera mesmo!!! :-)
Bom, galera, tocamos bem e parece que o público gostou. Mas sabe como é, festival, não dá nem tempo de você começar a curtir o show, já acaba. Não passamos pra final porque a concorrência tava mesmo muito forte, mas no final, reconhecendo que essa semifinal foi melhor que a primeira, os caras ofereceram um espaço em um programa de TV e um clip pra cada um que tocou ontem.
Tá, agora só falta a gente ter um baixista pra poder se apresentar... Se alguém souber de um, por favor, me avise!!

quinta-feira, janeiro 17, 2002

Bom, gente, tô indo pro show, valeu o pensamento positivo! Vai ser só mais um show divertido como todos os do Quanta Planta. DANE-SE A COMPETIÇÃO!!
Até!
Consegui que o Carlão vá ao metrô!! E de táxi! Maravilha, agora acho que dá tempo de passar o som e tocar legal. Tomara que o resultado saia hoje mesmo, odeio expectativas...
Hoje tem show!!

Pois é, hoje o Quanta Planta se apresenta no Femusa, Festival de Música de Santo Amaro. Vamos tocar apenas "Coiote" e as músicas serão avaliadas por jurados (entre eles devem estar o Tom Zé e outros famosos), com seis das 14 sendo classificadas para a final.
Já fomos escolhidos entre 140 músicas para participar dessa semifinal, o que é bem legal. Quem não conhece a música pode pegar o MP3 no site do Quanta Planta (por enquanto a seção de MP3 é a única que tá funcionando).
Dia de show significa muita correria, sair do trabalho cedo, atravessar a cidade para pegar todo mundo e eu tô achando que pode não dar tempo. Preciso que o Carlão venha encontrar a gente no metrô, será que ele faria isso por mim?? Bom, quem não for no show, torça por nós! (não estamos muito bem ensaiados, mas vamos ver o que rola...)
MERDA PRA NÓS!!

quarta-feira, janeiro 16, 2002

A Vanessa, héin... escondeu o jogo. Disse pra mim que queria uma ajuda pra botar links no seu site e, quando eu vejo, já tá com DOIS novos blogs no ar. Um deles só pra contar suas aventuras alcoólicas. Escolheu uns templates ultra-legais e ajeitou tudo direitinho. Vou botar os links aqui do lado, mas, só pra constar: Prosopopéia e Zuzu Bem (my funny motto). Esse último fica mudando de cor, uma piração...
O Evandro, já refeito do tal "seqüestro", acaba de anunciar o lançamento em CD de uma gravação raríssima do Quanta Planta. Uma gravação caseira do começo da carreira, só os quatro membros originais, eu, o Grandjean, Nancy e Djá. Destaque para o Alex, apresentando as músicas em espírito, usando o Grandjean como "cavalo". Entre outras pérolas ele diz, ao anunciar o "Catablues Elíptico": "crianças, este é o primeiro BLÃS do Quanta Planta". Outro destaque: "Arco-íris" em duas versões, o primeiro take ("Eu meto") e a versão completa. É pra Anthology nenhum botar defeito. Em breve numa loja perto de você!
E aquela Adriana Spaca, do Delícias Cremosas? Acho que ela é a mulher mais desbocada que eu já vi em toda a minha vida. Achava isso legal, pq ela fala tudo sem medo de publicar seu email, seu blog pessoal, suas fotos... Mas não sei, talvez ela queira mais é aparecer. Tipo, ela acha que a cada vez que ela escreve "cu" seu Ibope aumenta mais. E, nesse caso, ela tem razão. O pior é que eu (e todo mundo, já que o blog é um sucesso) gosto mesmo assim :-)

terça-feira, janeiro 15, 2002

No excelente blog do Átila (Meu Barraco) você sempre encontra uns textos grandes, que te deixam com um pouco de preguiça, mas que quando você começa a ler, vê que vale a pena deixar de ser tão preguiçoso quando o assunto é leitura.
Tem também coisas mais leves (mas nem por isso menos extensas), como o manual de redação que ele diz seguir, elaborado em uma lista de discussão. Prometo adotá-lo aqui no meu blog também. Aí vai ele.

REDAÇÃO COM ESTILO

Há quem considere escrever uma verdadeira tortura. Falar, tudo bem. Mas colocar no papel é uma árdua missão. Ter um bom texto é preocupação de muitos, principalmente no dia-a-dia do profissional. Para isso, nada melhor do que ler e treinar, sempre que possível. Abaixo, colocamos algumas regras que podem auxiliar na hora de produzir qualquer material.

1. Desnecessário faz-se empregar estilo de escrita demasiadamente rebuscado, conforme deve ser do conhecimento de V. As. Outrossim, tal prática advém de esmero excessivo que beira o exibicionismo narcisístico.
2. Frases com apenas uma palavra? Corta!
3. Evite abrev., etc.
4. Não abuse das citações. Como costumava dizer meu pai: "Quem cita os outros não tem idéias próprias".
5. Frases incompletas podem causar
6. A voz passiva deve ser evitada.
7. Seja mais ou menos específico.
8. Anule aliterações altamente abusivas.
9. Analogias na escrita são tão úteis quanto chifres numa galinha.
10. Quem precisa de perguntas retóricas?
11. Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes, isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez. Em outras palavras, não fique repetindo a mesma idéia.
12. Não abuse das exclamações! Seu texto fica horrível! Sério!
13. Evite repetir a mesma palavra, pois essa palavra vai ficar repetitiva. A repetição vai fazer com que a palavra seja repetida.
14. Use a pontuação corretamente o ponto e a vírgula especialmente será que ninguém sabe mais usar o sinal de interrogação
15. Evite frases exageradamente longas, por dificultarem a compreensão da idéia contida nelas, e, concomitantemente, por conterem mais de uma idéia central, o que nem sempre torna o seu conteúdo acessível, forçando, desta forma, o pobre leitor a separá-las e seus componentes diversos, de forma a torná-las compreensíveis, o que não deveria ser, afinal de contas, parte do processo da leitura, hábito que devemos estimular pelo uso de frases mais curtas.
16. "não esqueça das maiúsculas", como já dizia carlos machado, meu professor lá do colégio santa ifigênia, em salvador, bahia.
17. Palavras de baixo calão podem transformar seu texto numa merda.
18. Cuidado com a orthographia, para nao estrupar a língua.
19. Seja seletivo no emprego de gíria, mano, mesmo que sejam maneiras. Ta' ligado?
20. Nunca use siglas desconhecidas, conforme recomenda a A.G.O.P.
21. Evite lugares-comuns como o diabo foge da cruz.
22. Seja incisivo e coerente. Ou talvez seja melhor não...
23. Exagerar é 100 bilhões de vezes pior do que a moderação.
24. O uso de parênteses (mesmo quando for relevante) é desnecessário.
25. Evite mesóclises. Repita comigo: "mesóclises: evitá-las-ei!"
26. Nunca generalize: generalizar é sempre um erro.
27. Estrangeirismos estão out, palavras de origem portuguesa estão in.
Ah, esqueci de dizer, Nancy, que a música é bonita, mas essa beleza só se revela pra valer com a sua voz. Falando sério. É assim: quando eu faço esse tipo de som, eu fico meio desconfiado, penso "será que tá bom?". Daí eu imagino a sua voz cantando e digo "ah, tá bonita, sim". Que bom, se você não cantasse as minhas músicas, provavelmente eu nem teria coragem de mostrar elas pra ninguém.
Valeu mesmo!

E, bosta, a música do Paul não sai mais da minha cabeça... deixa eu me concentrar em "Yesterday"...
E o Ouvido Eletrônico volta suas zorebas para seu próprio ídolo. O que é aquela música que o Paul McCartney fez sobre o atentado ao WTC? A música em si está a anos-luz de distância dos momentos mais inspirados dele e a letra, então, é muuuito ruim.
"I'm talking about freedom. I will fight for the right to live in freedom".
Que defesa da guerra é essa, pra um cara que já cantou tanto pela paz e compôs "Pipes of peace"??? É a visão mais simplista que tem, parece a da Rede Globo. Como os EUA querem ser livres, não sofrer ataques, enquanto financiam a guerra do outro lado do planeta?
I'm talking about freedom, mas não só a minha. O mundo inteiro tem o direito de viver livre, em paz, e não só os estadunidenses e o velho Macca.
Outra contibuição da Nancy. Já mandei convite pra galera, pra eles postarem direto, mas eles ainda não entraram, então eu mesmo posto. Sim, certas pessoas, como o Alex e a Nancy, insistem a se referir a mim como Mauricinho. Fazer o quê...

"Ontem o Mauricinho veio em casa e me ensinou uma música linda que ele fez. Eu aprendi a cantar, gravamos o ensaio e, antes de dormir, ouvi várias vezes. Muito bonita. Vamos entrar no estúdio em poucos dias pra gravá-la. Desculpa, Mau, não lembro o nome da bela canção, mas é de fato bela. Parabéns, você precisa voltar a compor com mais freqüência..."
By Nancy Galvão

Bom, a música é simples de tudo, mas eu tb acho bonita. Tomara que fique boa a gravação. Valeu o elogio, Nancy, vou tentar compor mais, mas eu preciso de parceiro pra letra mesmo, é tão difícil conseguir fazer letras mais ou menos... :-)
Ed manda notícias! Ele está na cidade de Cerro Rico, na Bolívia, e diz que é a mais alta do mundo. Será? Ele fica até com falta de ar. Agora vão ele e o amigo dele para um lugar afastado de tudo, passar quatro dias. Quatro dias sem banho... que coisa. Já conheceram uma galera da Argentina, que deve estar fugindo da crise, e disse que tem umas argentinas bonitas por lá. Pelo menos isso a Argentina tem de bom, argentinas...

segunda-feira, janeiro 14, 2002

Nem falei nada do novo iMac, né? Pois é. Tenho visto alguns macmaníacos falando bem, mas a maioria achando muito estranho. Na verdade, acho Mac muito legal, um puta de um computador, mas nessa questão do design, o Jobs tá querendo inovar de qualquer jeito e acaba fazendo coisas que surpreendem, mas que não causam muito mais que estranhamento.
Bom, vamos ver o que acontece, mas não consigo imaginar as pessoas loucas pra ter aquela mistura de luminária com ET no escritório de casa ou no trabalho...
Os blogs da mulherada do Rio (Vanessa e Roberta) insistem com a tese de que os homens não gostam tanto de sexo quanto as mulheres. O argumento da Vanessa é de que isso seria provado pelo fato de que as mulheres conseguem ter muito mais orgasmos seguidos do que nós. Certo, isso é comprovado. Mas não é porque murchamos mais rápido que gostamos menos do ato. Sei não, acho que esses cariocas andam deixando a desejar...

domingo, janeiro 13, 2002

Terminando o ensaio para o show de quinta, liga a Camila. Muito legal isso, fazia tempo que ela não me ligava. Ela devia fazer isso mais vezes e voltar a sair com a gente... Tô com muita saudades dela e da Ana Clara, queria ver como está essa menina que nem deve me reconhecer mais.

Legal, o Átila botou um comentário no blog dele sobre o que eu falei da Cássia. Sinal que alguém tá lendo isso aqui
Agora o blog já tem comentários e tudo, só espero que o pessoal comente alguma coisa, senão fica aquela coisa chata, todo post com "0 comentários".
Registrando aqui um parabéns pro Popó, foi muito legal ver um baiano de origem tão simples detonando o carinha na casa dele, em Las Vegas. Lutou muito bem... Como disse um figura no Empanadas, "É o Brasil inteiro numa corrente popozuda!!"

sábado, janeiro 12, 2002

Alex me disse que odeia blogs... Putz, ele sempre com as suas opiniões radicais sobre as coisas. Será que ele já parou pra ler um blog legal? É muito louco esse negócio de conhecer tão bem pessoas que vc nunca viu, saber tudo sobre elas, acompanhar os dramas que cada uma está vivendo. Como ele pode achar isso chato?
Vai entender o Alex...
Cara!! Vou ter que mudar a descrição do site lá em cima, pq acontece cada uma comigo e com os meus amigos! Imagina que ontem, saindo da balada, o Evandro sofreu um SEQUESTRO RELÂMPAGO em Pinheiros!! Absurdo! Mas ele já tá bem, ele ficou desacordado e só foi retomar a consciência com o carro na Paulista. Muito louco. Vou ligar pra ele pra saber direito dessa história.

sexta-feira, janeiro 11, 2002

Bizarro... Bill Gates, o maior hacker do mundo, ataca novamente. Toda a redação sem Internet a tarde inteira. Só conseguimos entrar nos sistemas da Microsoft, Hotmail, MSN Messenger, site do MSN, etc. Enquanto isso, o Linux aqui do lado, com a banda só pra ele, entra em qualquer site em um segundo. Depois dizem que a gente é que encana com o Tio Bill...

quinta-feira, janeiro 10, 2002

Quando a Cássia Eller morreu eu não tinha blog, então deixa eu falar um pouco disso agora.
Eu realmente fiquei muito triste quando soube. Pensa, quantas pessoas nós temos no mundo que realmente cantam com alma, mostrando paixão pela música? Realmente são poucas. E uma das poucas acabou indo embora. Mais uma vez, como dizia o Renato Russo (outro deles), os bons morrem antes.
Basta botar a gravação que a Cassia fez do "Lanterna dos Afogados" e depois ouvir a da Gal pra vc entender o que eu tô falando.
A Cássia cantava com alma, como uma cantora de blues, de ópera, como uma Elis Regina. Ela vacilou ao deixar o filho aqui assim. Mas a gente sabe que ela tentou. E todo mundo tem seu ponto fraco; o dela era esse. E ela merece todo o nosso perdão pelas quantidade de coisas lindas que ela deixou aqui pra gente.
Valeu Cássia!
Como se pode ver, esse é o primeiro blog hippie da rede... muito bom
Descrição do nosso ano-novo feita pela Nancy. Em breve vcs poderão postar direto aqui, mas por enquanto podem mandar coisas que eu publico:

"Gente, esse ano-novo foi inesquecível. Eu, Mauricinho e mais umas 13 pessoas, dez dias acampando na mineira e paradisíaca cidade de Carrancas. Sol de rachar côco todos os dias. Cachoeiras e paisagens inesquecíveis. Água muito gelada, não tanto quanto a de Visconde de Mauá, que tem até truta, mas bem gelada, apesar do solão. O que caiu muito bem, muito refrescante após as caminhadas, que não foram muito longas, foi moleza perto das dezenas de kms percorridos na Chapada dos Veadeiros um mês antes. A comida de lá, como sempre acontece em Minas, foi um show à parte. Quase nem usamos nosso fogãozinho, a não ser pros chimarrões diários.
Por 5 reais come-se muito bem em vários restaurantezinhos da cidade, comidinha mineira com muito capricho e tempero. Pela mesma bagatela, come-se também um lanche que vale por uma refeição, chamado "Café da Roça": Você entra na fazendinha de uma moça muito simpática, senta na varanda da casa dela, onde a vista é montanhas, pássaros, vacas, gansos e galinhas. Aí, a mulher começa a trazer coisa que não acaba mais. Bolachinhas doces e salgadas de tudo qto é sabor, pães, bolos, geléias, manteiga, leite "de verdade", café, suco, queijo de minas fresquíssimo e o melhor pão de queijo que qualquer um já comeu na vida -- chega na mesa pegando fogo, feito na hora, no fogão à lenha. Nossa, como comemos, e ninguém engordou, graças aos passeios...
As pessoas que foram com a gente são muito legais, é o povo com quem faço meditação, tudo maluco, astrólogo, místico, hippies do novo milênio. Com eles não tem tempo ruim. À noite tinha cantoria com vários intrumentos, que atraía as pessoas de outras barracas, formando uma grande roda musical, em que sempre cabia mais um. Nossa noite de ano-novo foi na beira de uma corredeira, ouvindo o barulho das águas e cantando sentados nas pedras prateadas por uma lua cheia em seu ápice. Na noite seguinte, brindamos a entrada de 2002 com uma meditação de ano-novo dentro de uma das barracas, com direito a chá de cogumelo... inesquecível. Tem um cara chamado Mira, muito gente boa, que guia as meditações falando coisas lindas e faz músicas lindas também.
Nossa, mil lembranças boas. Passamos os três últimos dias da viagem em São Thomé, onde comprei uns cristais e um abajur lindo. Eu e Grandjean temos uma ligação muito grande com essa cidade, onde começamos nossa amizade, namoro e tivemos momentos ótimos. Mas, infelizmente, cada vez que volto lá fico triste, porque o turismo anti-ecológico e as pedreiras estão estragando a cidade. Queria matar umas pessoas que simplesmente atravessaram uma caverna de 150 metros espalhando latas de cerveja e bitucas de cigarro por todo o caminho. Nós íamos atrás, ouvindo os gritos e recolhendo o lixo delas. Encontramos lixo também em cachoeiras de água cristalina e nas trilhas. Andávamos com sacos e íamos enchendo, e algumas pessoas se animaram e fizeram o mesmo. Muito triste. Que o novo milênio traga alguma consciência a esses que contribuem com tanta dispicência para a destruição de nossas belas paisagens e de nosso planeta.
Sempre bom rever Minas Gerais!"
By Nancy Galvão :-)

Sábias palavras, Nancy. Salve Minas!
A síndrome da tela branca. O terror de todo jornalista. Vou começar outra matéria, essa são só três mil toques, sobre a Betty Holberton, uma das programadoras do ENIAC, em 1950. Então tá, respire fundo e boa...
O lance do Ed é o seguinte: ele vai passar de dois a quatro meses viajando de bumba por um monte de países da América Latina. Só pra dizer o principal, ele vai pra Machupichu, depois subir até o México, Cuba e Jamaica. Isso que é mochilão. Ele antes já havia feito um negócio parecido, conhecendo o litoral brasileiro inteiro e voltando pra sampa pelo interior. Bom, boa viagem pra vc, Ed, e manda várias fotos loucas pra gente.
Chegando do boliche e precisando dormir urgente. Não sem antes dar mais uma ajeitadinha no site. Ganhei uma das partidas, com quatro strikes, muito bom pra um iniciante. 106 pontos, perto do recorde da galera. Já saquei como é: caprichar na corrida pra compensar minha estatura, abaixar bem pra direcionar e escolher a bola certa. Agora posso dizer que sei jogar

quarta-feira, janeiro 09, 2002

ok, deu quase tudo certo, já tem até contato por email. O resto eu vejo depois, vou no boliche, me despedir do Ed, que vai viajar a América Latina inteira. Fui...
Tô impressionado com a ruindade do blogger.com. Hoje a tarde inteira o site todo ficou caído, não só o sistema de publicação. É que eles ficaram muito populares e não têm estrutura para isso. Eu recomendo grandemente a quem for montar um blog testar outros serviços antes...
tô fazendo uma matéria sobre esses sites de "clique para doar", tipo the hunger site, e parece que tem fraude em alguns mesmo (mas muitos são mesmos sérios). Tem site que vc não consegue contatar de jeito nenhum. Um deles, o Doe Grátis, disse ter doado 9 mil reais para a APAE-SP em 2000, mas a instituição diz ter recebido apenas 6 mil. Bizarro. Deram uma explicação meio estranha, eu apertei mais, mas até agora não me retornaram. Mais detalhes no próximo número da Geek
funciona bonito. Enquanto isso o blogger fora do ar de novo :-)
tô testando aqui o BlogBuddy, pra ver se me livro do sistema de publicação do blogger...
Ah, tem que constar aqui que eu só resolvi fazer o blog por causa de duas pessoas, a Tarcila e a Vanessa, que me convenceram de que fazer um blog é a coisa mais ridícula do mundo, de tão fácil. Claro, tinham razão, eu que sou um preguiçoso...
Caralho, não consigo pensar em nenhum nome pra isso aqui! Tb não consigo mais fazer letra de música, nada, crise criativa total. É o trabalho, o maior mal na vida de um homem...
Pô, é muito foda esse negócio de fazer blog sem saber fazer um negócio bacana. Daí eu visito os blogs dos outros e fico morrendo de vergonha. Tem uma mina aqui do trampo, a Danielle, que tem um blog muito legal, bem feitinho, criativo. Daí ontem eu fui dar uma passada e, quando eu saí, quase apaguei meu blog do ar, de tanta vergonha. Mas tudo bem, a gente resiste enquanto dá. E outra: agora o Blogger escolhe quando vc posta ou não, pq toda hora ele sai do ar. Nunca pensei que o serviço fosse assim tão meia boca

terça-feira, janeiro 08, 2002

Ok, agora cheguei da natação, vou começar a fuçar um pouco isso aqui. Pra começar nem sei se vai publicar isso, pq o blogger tá uma merda, caindo toda hora. Então tá, serve pra teste...
Eu vou fazer tudo diretinho, pode deixar... Já resolvi umas dúvidas aqui. Depois vou pensar num nome decente, fazer uma página decente, botar comentários... Mas por enquanto tá bom. É que eu tenho que voltar pro trampo, já volto.