sábado, dezembro 27, 2003

Se você não levar a vida a sério, ela pode ser maravilhosa

Essa é uma das milhões de coisas que eu andei aprendendo nos últimos anos, especialmente nesse de 2003. A tarefa mais difícil, pra mim, não é perceber essas coisas, é interiorizar tudo isso no meu jeito de ser. Mas eu vejo que, aos poucos, eu consigo isso.
Realmente, amizades, família, amores, tudo isso é maravilhoso, mas a gente só tende a se machucar se levarmos essas coisas a sério demais. Afinal, nunca se sabe quando algum amigo vai parar de falar com você ou se afastar, namoros vão terminar, etc.

Esse ano foi bem difícil pra mim, mas está terminando bem melhor do que começou, e dá pra ver que a tendência agora é melhorar bastante. Tenho uma quantidade imensa de planos, todos eles maravilhosos e plenamente realizáveis. Ano que vem, parece que vai acontecer de tudo na minha vida.

E aproveitando este post de despedida de 2003, quero desejar um ano novo maravilhoso pra todo mundo que lê essa porcaria de blog :-) e realmente gosta de mim, pros amigos de verdade, aqueles de todas as horas, pras minhas irmãs, etc. Eu amo muito todos vocês. E cada um de vocês merece (assim como eu sei que também mereço) um 2004 sensacional, cheio de coisas boas pra gente poder comemorar.
É isso, gente. Agora tô indo pra Trindade. Vejo todos no ano que vem.

FUI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

O ano acabou e eu tô a fim de dizer: eu estou plenamente satisfeito com o presidente que eu escolhi. Muitos se dizem decepcionados, mas eu acho que isso é pra quem esperava passes de mágica. Esses são os ingênuos. Eu não me iludi com a posse grandiosa, com grande participação popular. Já sabia que ia ser difícil e até temia pelo futuro do país, naquele momento de iminente descontrole inflacionário. O Lula mesmo foi enfático desde a campanha, dizendo que não haveria passes de mágica. Só apostou nisso quem é realmente ingênuo.
Mas, continuando de onde comecei, Lula pode não ter sido perfeito, mas se mostrou, em quase todos os pontos, muitíssimo melhor que seu elogiado antecessor. Senão vejamos:

1 - Conseguiu, em poucos meses, debelar a crise de inflação
2 - Baixou a taxa básica de juros em quase 10% (mesmo com a mencionada crise no começo do ano. Com FHC, podíamos ter as melhores das épocas, e a Selic não baixava de jeito nenhum). Isso é quase um corte pela metade!
3 - Criou programas incríveis de microcrédito para pessoas de baixa renda e de investimento a pequenos produtores rurais
4 - Levou, em um ano (e de crise) o crédito pessoal em bancos ao mesmo nível de 1995 (pouco depois do Plano Real)
5 - Criou uma imagem ainda mais positiva do Brasil no exterior. E olha que esse era o grande destaque do FH. Mesmo nisso, Lula superou o professor da Sorbonne
6 - Liderou a criação do G20 (grupo de países em desenvolvimento incluindo Brasil, Índia e China que vem peitando o G7 nas negociações da OMC, etc.). Vem colocando o Brasil na posição de líder do bloco de países em desenvolvimento
7 - Diversificou o mercado externo, apostando muito mais na China, a potência que mais cresce no mundo
8 - O Programa Fome Zero, que muitos dizem ser apenas marketing (isso já virou um clichê ridículo; talvez essas pessoas achem isso porque sempre têm dinheiro pra comida no fim do mês), já beneficia 5 milhões de pessoas, em apenas um ano. São muito mais pessoas recebendo uma quantia bem maior do que os programas emergenciais do governo anterior
9 - Em um ano, conseguiu unificar o cadastro de todos os programas sociais existentes, o que constituía uma completa bagunça e desperdiçava recursos
10 - Criou o Banco do Povo, para pessoas de baixa renda poderem aplicar dinheiro em banco
11 - Aprovou em prazo curtíssimo as reformas tributária e previdenciária, complicadíssimas e que mexiam com muitíssimos interesses. Essas reformas (especialmente a da Previdência) estabelecem um marco ao retirar da Constituição de 1988 seus traços mais demagógicos
12 - Sancionou a lei do desarmamento, que praticamente deve acabar com a posse de arma de cidadãos comuns (votação popular marcada pra 2005)
13 - Vem adotando uma postura absolutamente altiva e ao mesmo tempo sensata na relação com os EUA. Assim também vem levando o Brasil a uma boa posição nas negociações da ALCA


Como isso pode ser mera continuação do governo anterior, como muitos dizem???!!!
Ou seja, Lula deu um verdadeiro show na parte econômica, política (tanto interna quanto externa) e como líder da nação em diferentes e importantíssimas frentes. Mostrou que de ignorante não tem nada e que é, sim, um dos maiores políticos que esse país já teve.
Se há algo de que eu não gostei? Sim, claro que tenho algumas críticas. A maioria sobre episódios isolados que acabaram não dando em nada, mas tem também o problema com a Benedita da Silva, sempre deslumbrada por ter subido na vida, e a fila de aposentados do Berzoini, que de resto continua sendo um Ministro incrível. Sobre o caso de Heloísa Helena e seus companheiros de utopia, nem uma palavra de censura ao governo. Vocês podem achar minha opinião sobre isso em algum lugar deste blog.

A principal crítica seria a de não ter havido grandes mudanças na questão do lucro dos bancos ao concederem empréstimos, o chamado spread bancário. Esse continua quase tão alto quanto antes e prejudica muito o crescimento da economia. O próprio Palocci já declarou ser esse o grande alvo a partir de agora, mas ainda não foi tomada nenhuma medida concreta. Será que o apoio da Febraban, nas eleições tem algo a ver com isso?

Mesmo com esse ponto negativo, Lula ainda tem muito crédito comigo. Gosto especialmente do jeito dele de mobilizar o país nas principais questões. Sempre achei que deve ser assim um presidente, e não um sujeito apático, preso em seu escritório, que acha que tudo que tem a fazer é assinar papéis. Por isso sempre votei nele.
Agora, a tendência é termos um ano de 2004 com muito mais crescimento, e, como conseqüência, uma queda no desemprego. Assim espero, porque acho que esse é o grande desafio de 2004.

Bom ano novo pra vc, Lula! E, sendo assim, pra nós todos também!


terça-feira, dezembro 23, 2003

Maurício News
Crocodilo devora jovem na Austrália

E descoberta a identidade de Jack O Estripador!!! Essa é velha, mas eu só descobri ontem, no Estadão. Dizem que é um famoso pintor. Na verdade, muita gente não achou as provas conclusivas, mas, enfim, chegou-se muito perto de provar que o pintor era mesmo o assassino.

Por falar nisso:
Jack, o Estripador - Converse com o famoso serial killer

segunda-feira, dezembro 22, 2003

Maurício News
O que fazer quando cães do mesmo sexo transam?

Putz, depois de um longo e tenebroso inverno, consegui recuperar o registro do meu primeiro e único vôo de asa-delta!

Reparem a cara de "tô nem aí" em pleno vôo e a posição totalmente desconjuntada. Sensacional!! Parece que eu tô caindo do macacão!

Fora o Rio de Janeiro (o morro Dois Irmãos) ao fundo...

Pode não parecer, mas a emoção de sair correndo numa rampa inclinada – em cima de uma montanha – e se atirar no espaço vazio, é realmente incrível.



Como é bom ir assistir a um filme e descobrir durante a sessão que você está em frente a um clássico instantâneo. Foi assim que eu me senti vendo “Sobre meninos e lobos”, do Clint Eastwood.

Tudo no filme é perfeito. O cara conseguiu fazer um filme de investigação com uma riqueza psicológica e uma poesia que eu nunca tinha visto, nesse gênero. Uma cena em particular, do Sean Penn tentando ver o corpo da filha que acabara de morrer, é simplesmente esplendorosa. E aí entra um outro detalhe do filme: como é bom ver grandes atores atuando... Eles te passam de forma plena o sentimento que está por trás de uma cena, de uma fala. Sean Penn dá um show, assim como Tim Robbins. Todos os outros também estão muito bem.

E a trilha também é linda! Cara, é até difícil falar de um filme quando você gosta de absolutamente tudo! Acaba sendo tedioso... Mas pra mim, foi como lavar a alma. Não é todo dia que a gente conhece uma verdadeira obra de arte.

quarta-feira, dezembro 17, 2003

É hora de relembrar: sexta é a festa da Lili, minha irmã, e todo mundo tem que ir lá dar parabéns pra ela! :-)
Taí o convite. Pra quem não reparou, a Lili é a da direita, e o Neguinho aparece logo abaixo.



segunda-feira, dezembro 15, 2003

Sábado eu não abri mão e fiz exatamente o que eu tava a fim de fazer. Ficar a noite toda ounvindo Beatles e outros sons muito legais. Foi a maior seleção de Beatles que eu já ouvi numa pista. Tocou:

- Hey Bulldog
- Helter Skelter
- Rain
- Things We Said Today
- Magical Mistery Tour
- One after 909
e até Across the Universe

Acho que até teve mais, essas são as que eu lembro.
Só precisava disso, nada mais...

quarta-feira, dezembro 10, 2003

Já sei, tô é precisando voltar a compor. Assim eu paro de escrever bosta e começo a fazer algo que realmente eu sei fazer. Se alguém quiser me ajudar mandando letras de música, seria muito bem-vindo. Senão eu mesmo faço algumas toscas ou nem faço nada, deixo tudo instrumental... Mas vou fazer.

Mandem letras, ok????

terça-feira, dezembro 09, 2003

"If love is blind i guess i'll buy myself a cane"
(Guns mandando bem de novo no Use Your Illusion, no final de Locomotive...)

segunda-feira, dezembro 08, 2003

Dead Horse

Sick of this life
Not that you'd care
I'm not the only one with
whom these feelings I share

Nobody understands,
quite why we're here
We're searchin' for answers
That never appear

But maybe if I looked real hard I'd
I'd see your tryin' too
To understand this life,
That we're all goin' through
(Then when she said she was gonna like wreck my car...
I didn't know what to do)

Sometimes I feel like I'm beatin' a dead horse
An I don't know why you'd be bringin' me down
I'd like to think that our love's worth a tad more
It may sound funny but you'd think by now
I'd be smilin'
I guess some things never change
Never change

I met an old cowboy
I saw the look in his eyes
Somethin' tells me he's been here before
'Cause experience makes you wise
I was only a small child
When the thought first came to me
That I'm a son of a gun and the gun of a son
That brought back the devil in me

Sometimes I feel like I'm beatin' a dead horse
An I don't know why you'd be bringin' me down
I'd like to think that our love's worth a tad more
It may sound funny but you'd think by now
I'd be smilin'
I guess some things never change
Never change

I ain't quite what you'd call an old soul
Still wet behind the ears
I been around this track a couple o' times
But now the dust is startin' to clear

Sometimes I feel like I'm beatin' a dead horse
An I don't know why you'd be bringin' me down
I'd like to think that our love's worth a tad more
It may sound funny but you'd think by now
I'd be smilin'

Sick of this life
Not that you'd care
I'm not the only one with
whom these feelings I share


Engraçado, tava falando dessas músicas e essa em particular reflete bem o meu estado de espírito, hoje. Eu sempre adorei essa música, sempre soube a letra dela de cor, sempre soube tocar no violão... dez anos depois, muitos Tons Jobins, Beethovens, Led Zeppelins depois, eu ainda continuo gostando muito.
Logo depois de escrever o post abaixo eu li a resenha do disco na Amazon.com. Olha só:
"Had Use Your Illusion II been combined with Use Your Illusion I, keeping only the best material while dropping the filler, it would have been one of the best rock albums ever recorded."
É, bem parecida com a minha opinião, tirando o exagero do "um dos melhores discos de rock já gravados". Aí já é demais...
:-)
Vocês vão me xingar, mas sábado estava ouvindo Use Your Illusion, do Guns e cheguei à conclusão de que esse disco é muito subestimado. O erro foi colocar o disco em formato de dois duplos, quando podia render um maravilhoso disco simples.
Tem músicas ótimas lá. Pra mim podiam ter gravado só:

- Civil War
- Locomotive
- Dead Horse
- Estranged
- Right Next Door To Hell
- Live And Let Die
- You Ain't The First
- Double Talkin' Jive
- Pretty Tied Up
- You Could Be Mine

Um disco com essas 10 músicas seria excelente, digno da banda que fez Appettite for Destruction... Baixem pra ouvir especialmente Locomotive, Dead Horse e Double Talkin' Jive. O problema foi que o disco ficou marcado por baladas cafoníssimas como November Rain e Don't Cry (Axl Rose querendo ser Elton John), que ainda de quebra vem em duas versões, uma mais brega que a outra... Uma pena...

domingo, dezembro 07, 2003

Não ando com vontade de escrever mais aqui. Não vejo mais o menor sentido nisso. Vejam só: se eu estou triste, isso é motivo pra alguém se auto-afirmar. Se estou contente, é pra esse alguém ficar com inveja e tentar passar por cima. Tudo o que se escreve, é só munição pra cada um se sentir melhor, no meio da merda. Como sempre, um bando de filho da puta pensando em si mesmo. Então, pra que dar munição para o inimigo?

Mas às vezes, não dá pra agüentar, quando um pouco de álcool faz efeito e me faz ver melhor a merda que é tudo isso. Daí eu lembro de tudo, tudo, tudo... Esses machucados profundos que estão todos aqui, na minha cabeça, porque nada tá esquecido, só é jogado pra baixo do tapete. Pelo menos pra mim. E eu já saquei que tudo isso é por causa da educação que eu recebi. Eu fui educado pra encarar outro mundo, não esse em que a gente vive.

Então não tem jeito. Pra quem gosta do Mauricio bonzinho, vão dando adeus, porque ele tá indo embora. Não sei se fisicamente ou o que, mas está. Respondam com SINCERIDADE, o que é que se ganha com isso????? O que é que se ganha tentando PENSAR, tentando SENTIR, tentando COMPARTILHAR, tentando...

Então deixa que eu respondo: só se perde. Pelo menos, eu só perdi.

E respondam com SINCERIDADE também: onde está o amor, pra vocês, (se é que vocês sabem o que é isso)???? Aonde vocês o encontram, o enxergam? Com SINCERIDADE, eu disse. Eu sei onde, e cada vez que eu vejo isso, eu fico enojado a ponto de quase vomitar.

“And in the end the love you take is equal to the love you make”
Essa foi uma das últimas frases registradas em disco pelos Beatles. Tá errado. Quanto mais se dá, menos se recebe. Quanto mais idiota, melhor.

Aí, galera do mal... cansei... cansei do que não acontece, dos que não me ligam, dos que não me procuram, de quem jurou que me amava e hoje nem se ocupa mais da minha existência. Isso tudo pra mim é um machucado terrível, que não vai sarar nunca. É absurdo na minha cabeça, absurdo...
O Mauricio palhaço tá morrendo. Podem esquecer...

sábado, dezembro 06, 2003

Puta merda, viu, comprei um celular...
Agora não reclamem se depois eu não entender nada quando ligarem pra mim. Eu realmente tenho problemas com celular porque eu não consigo ouvir nada do que as pessoas falam, quando tem barulho na rua.
Mas resolvi comprar de uma vez porque ninguém mais aguentava ter que ficar passando bip pra mim. Eu entendo isso, ok... Agora sou o último dos mortais a ter um celular (e eu pensei que ia conseguir ficar a vida inteira sem esse aparelhinho).
Quem quiser o número é só pedir. Para maior comodidade de todos, ainda vou ficar com o velho e querido bip durante alguns meses.... vou ficar com saudades dele :-)