sábado, fevereiro 28, 2004

Sobre o show de ontem: quem não foi perdeu dois espetáculos. O da banda, que superou todas as expectativas e tocou um som bem bacana, e do lugar, o que pode ser chamado de um espetáculo trash. Alguns dados que provam isso:

- Ao chegar, nos deparamos com dezenas de pré-adolescentes com caras de mau, na porta do lugar. Lá dentro, som punk de péssima qualidade e outras dezenas de prá-adolescentes, pogando sem parar. Não parecia o lugar adequado pra tocar "Enjoy the Silence"...

- Ao final do show da banda que precedia a nossa, a bateria foi inteira desmontada. Tive que montar outra com os restos à disposição.

- As donas e únicas funcionárias do bar eram mãe e filha, com 80 e 60 anos, respectivamente.

- As velhas adoraram o nosso show, sendo que a mãe ficava dançando doidona na escada.

- Ao final de cada show, a senhora de 60 pegava o microfone e anunciava: "O Vila Rock Bar agradece a presença de todos e deseja às bandas muito sucesso. Vamos começar a próxima sessão de rock!"

- Em dado momento, roubaram as pilhas do controle remoto com o qual a senhora operava o aparelho de som. Enquanto não acharam as pilhas, tudo parou, com ela intimando todo mundo e gritando: "Assim não vai ter som ambiente!!! Quem pegou as pilhas???"

- Tentei ir no banheiro, mas fui impedido pelas velhas, que diziam: "Tá molhado, você vai sujar o bar todo se entrar aí... Espera um pouquinho".

- Quem fazia a equalização de todo o som, mexendo na mesa e tudo era a de 60 anos. E ainda disse pro Cição: "Tá precisando de uma guitarra nova, héin, meu filho?". Ela também discutiu com tranquilidade comigo sobre assuntos como máquina de chimbau, pedestal de prato, microfonia, etc.

- Quando a Camila tentou subir no palco pra cantar com uma latinha de cerveja, a velha gritou, pro bar inteiro ouvir: "Não pode beber no palco!! Vai melecar tudo aí!!".

Enfim, show de bola. Cição, pra variar, foi o mais maluco, dizendo no final, quando eu já estava indo embora: "Acabei de marcar mais duas datas pra gente!". Por isso que eu adoro esse cara...

sexta-feira, fevereiro 27, 2004

Hoje é um dia muito triste pro Grandjean e pra todos que gostam dele. Mas também é o primeiro dia em que ele e a sua família vão poder descansar da árdua tarefa a que se entregaram no último ano. Como eles são fortes pra caramba, com certeza vão conseguir superar tudo isso.
Há também muito pra se orgulhar. Tudo o que eles fizeram pelo pai deve ter deixado ele muito contente em ver a família linda que ajudou a criar, além de se tornar uma marca de nobreza muito forte pra toda a vida deles. Agora eles estão ainda muito mais unidos. Me lembrei até daquele filme, "Invasões Bárbaras". Parece que a morte fica menos dura desse jeito.
E eu falando de atos nobres da minha parte, alguns posts abaixo... Nobre mesmo foi o Grandjean e a sua família, que deram um puta exemplo pra mim e pra todo mundo que acompanhou essa história.
Parabéns, Grand. E pode contar com a gente pro que precisar.
Ah, outro detalhe do Carnaval. Bati o recorde de banho mais demorado de todos os tempos: 7 horas, e no meio da balada!!!
Eu sei é que, do ponto de vista das coisas que eu fiquei torcendo, o carnaval foi bom: Gaviões caiu, Mancha subiu, Beija-Flor bicampeã e Palmeiras 5 a 1 no União. Nada podia ser melhor...
Amanhã tem show, hein, cambada, quem não for já sabe!

quarta-feira, fevereiro 25, 2004

Hahahahaha
Tirado do Blog da Ju:
"Um abajur cor de carne um lençol azul cortinas de seda...
Ainda bem, ainda bem, ainda be-em que o Richie nunca precisou ganhar a vida como decorador de interiores!"

quinta-feira, fevereiro 19, 2004

E o Henrique Merreca, hein?? Juros na mesma mais um mês. Agora, sim, tá igualzinho o governo FHC. O Lula tanto fala em futebol que tá parecendo jogador: é só elogiar...
Caraca, essa semana eu só levei furo da galera... Pelo menos tive a notícia boa de ter conseguido alguns frilas bacanas. Agora é curtir o carnaval, que provavelmente será dentro de barraca em Ubatuba.

terça-feira, fevereiro 17, 2004

Na minha vida, tenho cometido muitas atitudes legais e muitas atitudes idiotas, como todo mundo. Mas uma coisa que me deixa bem, nesse começo de ano, foi ter tido a moral de ter feito talvez o ato mais nobre da minha vida, algumas semanas atrás.
No dia em que, pego totalmente de surpresa, fui mandado embora de um trampo que eu adorava, eu esqueci de mim e fui defender com unhas e dentes a minha amiga, que assim acabou, com grande merecimento, ficando no trampo. Se eu fosse, na minha vida, 10% tão foda quanto eu fui nesse dia, taria mais do que bom. :-)
Mas o fato é que essa pessoa eu considero muito mesmo, pra caralho. Daí não tem jeito mesmo, eu brigo e vou até o fim, principalmente em casos de injustiça, como esse. E ontem eu a vi e fiquei feliz por ver que tá tudo indo bem com ela e a galera que merece o meu respeito por lá.
Grande abraço a todos!! Podem deixar que o chato aqui não vai sumir, não.
Aos demais... bom, sobre isso, João Marinho já disse tudo :-)
Às vezes eu sou muito cara de pau... Pena que é só às vezes...

segunda-feira, fevereiro 16, 2004

As baladas de sexta foram sensacionais, já dá pra ver o porquê aqui: muita gente que eu não via há tempos andou aparecendo.


Da esquerda pra direita: Evandro, Carô, eu, Alex e Cição. A platéia, logo atrás, melhor nem perguntar...
Em breve, mais imagens, incluindo o show de sábado passado e uma hilária com a galera junto do Zé do Caixão

domingo, fevereiro 15, 2004

Nada a dizer sobre ontem, a não ser:
Miki, pra mim você é simplesmente uma das coisas mais lindas que pode passar na frente de alguém.

sábado, fevereiro 14, 2004

Lu, muito legal a sua festa, ontem. Não só pelo lugar, pelas músicas malucas, pelos seus amigos doidos, ou por ter encontrado a Ju (Peixe) de novo. Mas porque eu adorei ver você super bem, rindo de tudo, dançando sem parar. Valeu a noite. Aliás, valeu várias noites. Um beijo grande pra você e parabéns de novo. Já deu pra você perceber que eu te adoro, certo? :-)

PS: a festa da Lu conseguiu ter a transição mais maluca entre uma música e outra da história das baladas. Simplesmente estava tocando Beto Barbosa ("Preta, fala pra mim, quashcumbacumbeterá) e entrou depois The Police!!! Sensacional, DJ nenhum no mundo pensaria nisso!!!

PS2: O Peixe é mesmo sensacional! Como faz pra ficar amigo dele??? :-(

PS3: A Du é a mais furona mesmo...

PS4: Não dá pra ter papo de homem pra homem com o Alex. Não enquanto toca salsa na pickup e ele fica fazendo balagandans na sua frente, parecendo a Carmem Miranda...

quinta-feira, fevereiro 12, 2004

É incrível.
Teve um cara que deu uma palestra na Digerati dizendo que “tudo na nossa vida era uma questão de escolhermos”. O nosso grande Barba não deixou por menos: “eu escolho não pagar as contas, mas no final do mês elas estão lá!”. E é mesmo impressionante olhar pros vários momentos da minha vida nos últimos anos e ver o quanto eu não os escolhi. Não importa dizer se são bons ou ruins, apenas constato que eu não os escolhi!
Tudo bem, tem muita coisa na nossa vida que depende da nossa vontade. Mas, nas principais coisas, sempre tem o dedo de alguém, que foi mais forte que eu pra decidir como seria minha própria vida. As coisas que estão na minha frente agora, por exemplo, parecem parte de um quadro pintado por algum ser misterioso. Eu, com certeza, não tenho nada a ver com isso.
Agora mesmo estou eu aqui, sozinho, em casa, sem trabalho, sem nada. Não quis isso, mas é o que foi determinado. Não é ruim, eu tava até precisando muito disso. Mas o que será que virá depois? Só espero que os próximos mestres da minha vida sejam bem bonzinhos e me dêem pelo menos um pouco de tudo o que eu sei que eu mereço.

quarta-feira, fevereiro 11, 2004

Sem tirar uma palavra do que eu acho sobre o primeiro ano do Lula, devo dizer: esse segundo ano começou de mal a pior. Pra começar, uma reforma ministerial totalmente política; depois, convocação inútil do Congresso, gastando os tubos; pra terminar, juros na mesma, e continuando sem nenhuma ação pra diminuir os lucros dos bancos.
Agora é a hora da verdade: ou o Lula bota esse país pra crescer, em 2004, ou a paciência de muita gente vai estourar. Até mesmo a minha...

domingo, fevereiro 08, 2004

Como é bom tocar quando tem um som legal, e você consegue ouvir tudo direito... O show de ontem foi muito bom, um dos mais legais que eu já fiz com certeza. Eu não lembro de ter tocado tão à vontade em nenhuma outra ocasião.
Muito obrigado a todo mundo que foi, vocês são foda. Até a Djá apareceu por lá, e em homenagem a ela e o Grandjean a gente mandou ver uma versão do Hendrix, que ficou bacana.

A festa também foi um barato, as amigas do Rodrigo... não vou nem falar :-). Galera doida.
Tomara que role outro show logo! E que a gente não precise encarar um preju tão grande tb...

quinta-feira, fevereiro 05, 2004

Sábado tem show! Eu, Rodrigo, Nancy e cia., quem não for tá ferrado na minha mão :-)

segunda-feira, fevereiro 02, 2004

Parece que eu tava adivinhando quando eu publiquei a letra de In My Life, dois dias antes do ocorrido. Doidera...