segunda-feira, novembro 29, 2004

Que coisa maluca. Tava vendo ontem o programa Ensaio com o Chico Pinheiro (não o jornalista, o compositor). O cara é muito bom, adorei as músicas, e gostei ainda mais da banda. Ele tem umas vocalistas que cantam muito bem, e uma, por sinal, me chamou a atenção por ser também muito bonita.

Daí, toco pra Internet pra tentar achar detalhes sobre o cara e o nome da tal cantora. Descobri que ela também tinha tocado com o José Miguel Wisnick e com o Eduardo Gudin. Mas, qual não é minha surpresa ao descobrir que ela se chama Luciana Alves e que já cantou uma música minha! E mais, uma parceria minha com o próprio Eduardo Gudin! Altamente imponderável, considerando que sou um músico totalmente anônimo e modesto. Mas é a pura verdade.

Então, explico. Um belo dia, no longínquo ano 2000, eu fiz um workshop de composição com o Gudin. A bem da verdade, foi uma palestra altamente improvisada e fraca, mas valeu a pena pelo contato com esse importante músico brasileiro (pra quem não sabe, ele que compôs “Verde”, aquela música linda com a qual a Leila Pinheiro ficou em terceiro no Festival dos Festivais). O final foi até interessante, e foi aí que tudo aconteceu. Ele pediu para que cada um de nós, que assistíamos à palestra, colocássemos uma letra em uma música nova dele, ali na hora. Nos esforçamos e, enfim, produzimos o que ele pediu.

A cantora que dava um apoio pra ele na palestra era a tal Luciana Alves. Ela cantou a versão de cada um para a música do Gudin. Eu, que não sou letrista e que só fiz umas duas ou três letras dignas de algo em toda minha vida, achei que fiz até uma coisa legal. E foi muito gratificante quando a Luciana, com aquela voz linda, cantou a minha versãp para a música do Gudin, assim como os comentários dele depois, altamente positivos. Disse que estava muito boa, queria saber quem tinha feito e pediu o meu contato, já que ele estava sempre precisando de letristas. Pô, fiquei muito orgulhoso, nem é a minha especialidade, essa.

Tudo bem, ele nunca ligou, mas valeu de qualquer forma. Quanto à menina que vi ontem na TV, lembrei que, naquele dia, ela tinha sido ultra-metida. Acabei desencantado, mas feliz de lembrar que aquela voz já tinha, seja da forma que for, cantado uma canção minha.
A Pati é que tem razão, mesmo. Eu, com esse jeito encanado, sou o único que acabo mal. Os outros passam por cima das situações numa boa. Podem até sofrer um pouco, mas daqui a pouco já estão ok e nem se lembram do que passou. Tenho mudado isso, mas não tanto quanto gostaria. Porque é difícil mudar certas coisas da nossa personalidade.

Esse fim de semana, apesar dos pesares, foi bom. Saí, depois fiquei em casa, descansei, namorei, comi bem, vi futebol, estudei, de tudo um pouco. Agora tô pronto pra mandar ver de novo durante a semana. Esquecendo de quem esquece de mim tão facilmente.

sexta-feira, novembro 26, 2004

Depois de dois dias infernais tentando arranjar uma forma prática de gravar uns vídeos pro livro do Outlook, finalmente consegui. Mas realmente não foi fácil.

A tentativa 1 foi ir na FórumAccess, mas o programa que eles tinham lá estava longe de ser prático. Parti pra alternativa 2, que era gravar de casa. Pra isso, precisaria de um cabo que não tenho. Fui na Sta Ifigênia, três horas no trânsito, calor infernal, comprei, chego em casa e o cabo não funca de jeito nenhum... Próxima chance: meu primo. Liguei pra ele e ele me emprestou o tal cabo, à 1 da manhã. Agora gravava, mas o som saía um lixo, graças à minha ótima placa de som. Então tive que fazer milagre pra recuperar o áudio no Sound Forge.

Depois disso, toca a tomar aula de edições de vídeo no Premiere com a Cris. Tudo isso e o prazo correndo. A edição deu certo, emocionou, mas não tinha cristo que fizesse o programa exportar direito. Foi então que surgiu o Camtasia na minha frente. Foi a luz. Bem que o Jacques tinha dito que a bagaça era prática... Foi o editor de vídeo que eu tava precisando, sem tirar nem pôr. Tive que gravar os vídeos de novo, pra sincar direito no programa, mas deu certo. Enfim, a criança nasceu. E bem.

Agora posso voltar pro livrinho cheio de figurinhas que tô lendo... Tô na página 340. Ainda faltam 350. É, minha vida não anda mole...

terça-feira, novembro 23, 2004

Uma das coisas que tava me deixando chateado era a minha cachorrinha, a Lara. Parece que ela vai ter mesmo que operar, está com artrose nas pernas. Coitada, vai sofrer um bocado. Justo ela, que gosta tanto de passear, brincar de bola, nadar, etc., já tá tendo que ficar de molho.
Que coisa, por que será que ela tem tantos problemas de saúde assim?? Que sina...

sexta-feira, novembro 19, 2004

A coisa tá andando melhor do que eu esperava. O livro chegou na quarta e já tô na página 142, então vai dar pra acabar logo. Se não fosse as aulas de lógica de programação da Impacta...

quinta-feira, novembro 18, 2004

Agora ferrou: tenho que ler um livro de 670 páginas em inglês sobre Visual Basic em 18 dias... Não estranhem se eu sumir um pouco do mapa.

Isso sem falar de outras coisas, como a matéria sobre joysticks que caiu na minha cabeça ontem e que eu tenho que entregar amanhã. Pelo menos eu tô curtindo. Tanto que, lendo a tal da bíblia de VB, perdi a hora do jogo do Brasil ontem, algo inimaginável, pra quem me conhece.

Bom, mas agora deixa eu voltar pra leitura, que já tô atrasado hoje.
Novidades no CabineMag
- Matéria completa com as principais atrações do TIM Festival por Fabiana Caso (Djá), Guilherme Simas, Ju Eliezer, Leandro Saueia e eu.
- Cobertura do show gratuito do Libertines, na Fnac, por Andressa Nozue.
Confiram lá!

quarta-feira, novembro 17, 2004

Eba!!! O Gmail agora tem acesso POP. Tava demorando. O problema é que não tá funcionando no Eudora, merda! Tomara que resolvam esse probleminha logo. Enquanto isso, o iG também dá xilique e não funca o SMTP. Pô, galera, vamo botar esses serviços de email pra funcionar direito!!

segunda-feira, novembro 15, 2004

Eu ia postar sobre futebol, mas pensei, isso não tem nada a ver com o que eu tô sentindo. Tem algo me deixando chateado esses dias. Acho que eu sei o que é. Parece claro, agora, que eu tô escrevendo sobre isso.

É engraçada a capacidade que os nossos sonhos podem ter de resumir as nossas principais encanações. Se você pára pra pensar nesses sonhos, passa a entendê-las bem melhor, e dar a devida atenção aos problemas, pra tentar resolvê-los. Acho que eu até já tô tentando fazer isso, mas não sei muito bem como. Ou sei: pelo meu velho método de conversa, o que sempre me parece o melhor, mas que nunca dá certo.

sexta-feira, novembro 12, 2004

quinta-feira, novembro 11, 2004

Fui conhecer a Medicina Tradicional Chinesa e ver se eles têm uma cura pro meu mal. Resultado: 20 esparadrapos em cada orelha. Tá horrível! Em breve uma foto aqui pra vocês rirem da minha cara.

quarta-feira, novembro 10, 2004

Agora, oficialmente terminado o trabalho do livro sobre Outlook, já comecei a fazer o projeto do próximo, sobre VB. Que Deus esteja comigo nessa empreitada :-).

domingo, novembro 07, 2004

Grande Encontro Planta na casa de Lili! Os melhores momentos seguem abaixo.


Nancy fazendo pose


Agora com o Neguinho


Lili mandando ver no charuto


Os homens


As mulheres (quer dizer, aquilo atrás, no quadro, não é mulher não... :-)


Todos


Hmmm... alguém andou brincando no Photoshop. Quem será (dica, o mais feliz da foto...)?

sexta-feira, novembro 05, 2004

Graças à ajuda da especialista Dani Dani, tô com um currículo totalmente reformulado, aí na seção de links. Podemos, agora, passar para a parte B do plano Maurício 2005 ;-).

quinta-feira, novembro 04, 2004

Lembram desse post? Pois então, a música finalmente entrou no ar, vejam lá o que acham (tá no link ao lado, "Eu no Music.Downloads).

quarta-feira, novembro 03, 2004

Mas eu tô feliz que eu vou poder usar minha camiseta anti-Bush por mais 4 anos...
Acompanhando os resultados da eleição americana, que estão saindo. E vendo se desenhar uma derrota dos Democratas em Ohio, o que vai decidir a parada. Já era, Bush + 4 anos... Mas é merecido, ele é bem a cara dos americanos, mesmo. Boa sorte pra eles, nas guerras preventivas que travarem daqui até 2008. E que passem bem longe da América do Sul. Porque tô de saco cheio de política, e resolvi que, desde que não joguem mísseis em cima da minha casa, já agradeço.