sábado, dezembro 30, 2006

2006. Que ano maluco esse. Muitas novidades, algumas excelentes, outras tristes demais. Se for pra destacar as coisas boas, ele fica marcado como o meu primeiro ano morando sozinho, o ano em que comprei o meu apê, meu carrinho, consegui me virar muito bem sozinho (coisa que jamais imaginaria até algum tempo atrás). Também foi o ano em que cumpri em tempo recorde a meta de começar a pós-graduação e em que consolidei uma mudança de área profissional que está se mostrando acertada.

Além disso, uma coisa muito importante: este ano eu aprendi a planejar melhor a longo prazo. Hoje, eu não tenho mais resoluções de ano-novo; tenho um plano de vida. É um projeto, que eu pretendo gerenciar como se fosse um daqueles sobre os quais eu estudo na faculdade.

Assim, eu não tenho o que fazer em 2007 a não ser botar em prática esse plano . E, muito importante, torcer para que as pessoas de quem eu gosto consigam tudo o que elas merecem. No que eu puder, ajudarei, sempre. Assim, quem sabe tenhamos ainda mais boas novidades a compartilhar aqui, no próximo mês de dezembro.

Boa virada para todos e até o ano que vem!!

quinta-feira, dezembro 28, 2006

Estou contente, porque minha grande amiga Camila me convidou para escrever uma coluna sobre tecnologia na Revista Smack! Estava com saudades dessa coisa, fazer revista. E fazer com amigos, então, fica tudo em casa...

sexta-feira, dezembro 22, 2006

Acho que neste mês, e principalmente nos próximos, vou criar mais testes pros treinamentos aqui do que o pessoal que bola a prova da Fuvest.

Só esse mês, devo terminar com umas 70 questões, com 6 alternativas cada, o que dá 420 alternativas no total!!

Vejamos o que deve rolar no mês que vem: hmmm... acho que umas 100 ou mais questões (isso porque entro de férias no dia 20), num total de 600 alternativas. Haja imaginação!!!

quinta-feira, dezembro 21, 2006

Caramba, depois que comecei a usar o Office 2007, minha vida mudou completamente! Tá muito bom o negócio...
Pior que deputado que se dá 90% de aumento, só governador que se dá salário vitalício de R$ 22 mil. Esse Zeca do PT...

quarta-feira, dezembro 20, 2006

segunda-feira, dezembro 18, 2006

Grande Inter! Essa vitória sobre o Barcelona foi realmente inesperada, mais ou menos como o São Paulo sobre o Milan em 1993. Deu gosto de ver a garra dos gaúchos, algo realmente admirável no futebol deles. Algumas observações sobre o jogo:

- Mesmo sendo da opinião que o grande campeonato que temos é a Libertadores, e não o Mundial, não posso deixar de considerar uma grande conquista, essa do Inter, especialmente pelo adversário que ele venceu. Foi muito legal ver a festa do povo em Porto Alegre.

- Ronaldinho Gaúcho realmente é um amarelão. A falta de atitude dele em campo, bem como a incapacidade de marcar quem quer que seja, faz com que a reserva na seleção seja mais do que justa. É só pegar uma marcação realmente dura que ele afina

- Os europeus estão começando a ficar cabreros com esse negócio de Mundial de Clubes. Como podem perder tanto, mesmo com muitos milhões de dólares a mais? A resposta é simples: raça, muita raça. Isso hoje vale mais que qualquer coisa, num jogo de futebol. Ou eles começam a levar a sério mesmo o Mundial (como está começando a acontecer) ou vão perder sempre.

- Os são-paulinos ficaram torcendo pro Barcelona, porque dizem que só eles podem ser campeões mundiais. Sem comentários...

sexta-feira, dezembro 15, 2006

Que belo fim de legislatura... O pior Congresso da História, e os Deputados mais ricos e bem pagos do mundo. Nosso Congresso sim, é a maior ameaça que temos contra a nossa Democracia.

quinta-feira, dezembro 07, 2006

Taí o gênio, em vídeo.
O gol de falta e depois o gol de bicicleta do Ronaldinho Gaúcho.
Uma semana de diferença entre eles...

De falta:
http://www.youtube.com/watch?v=5XHrcln8pHc

De bicicleta:
http://www.youtube.com/watch?v=ItVD-aUd1SU

quarta-feira, dezembro 06, 2006

segunda-feira, dezembro 04, 2006

Se os americanos acham isso, imagina o que deveríamos pensar, com o povo honesto que temos por aqui.

Eleição eletrônica sem impressão de votos é um convite à fraude.
Aiaiai... Vamos lá, hora de voltar ao mundo real...

quarta-feira, novembro 22, 2006

Green grass... (parque de Greenwich, divisa do mundo. Sou eu ali, jogando bola com o guri)


Blue eyes... (Oxford Street. Não dá pra ver os olhos, mas aposto que são azuis :-)


Gray sky... (não precisa falar nada...)


God Bless (Abadia de Westminster. A original data de 1066)

domingo, novembro 19, 2006

*UPDATE: Havia um erro crasso na Conclusão 3, já corrigido. Advirto que pode haver outros, sendo que não sou matemático, estatístico nem economista, e sim apenas um jornalista enxerido e um sincero interessado sobre o tema.

Muito se fala sobre as distorções do sistema educacional do país, de que se investe muito mais em universidades públicas do que no ensino fundamental (usando sempre, de propósito, os dados per capita), de que deveríamos cobrar mensalidade dos ricos que cursam essas faculdades, etc. Falam sobre isso como se estivesse aí a solução para a educação brasileira.

Sou a favor de consertar essas distorções e da cobrança de mensalidade, mas não concordo que isso vá ser A solução para os problemas na base. Estive pesquisando alguns dados:

1) Gasto do Brasil com educação: 4,3% do PIB (abaixo da média da OCDE, de 5,3%. A líder, Dinamarca, aplica 8,5%)

2) Gasto do Brasil com pagamento de juros: 7,85% do PIB

3) Gasto com Educação Superior Pública: 1% do PIB (apenas 0,2% acima da média da América Latina; a Argentina gasta 1,4%)

4) Número de Universitários em instituições públicas no Brasil: 1 milhão de estudantes

5) Gasto per capita para alunos do ensino fundamental: US$ PPP 870

6) Gasto per capita para alunos de universidades públicas: US$ PPP 10.000

Esses e outros dados nos permitem tirar algumas conclusões:

1) Ao contrário do que muitos dizem, o Brasil gasta pouco do seu PIB em educação, principalmente se considerarmos que precisamos ainda investir muito para criar uma estrutura adequada

2) Em relação ao PIB, o gasto com universidades públicas não é tão diferente do que acontece em outros países. Além disso, mesmo que reduzíssemos este 1% para 0,5%, por exemplo, isto estaria longe de resolver nossos problemas na educação de base

3) Na mesma linha da conclusão acima, se cobrássemos R$ 600 reais, por exemplo, de cada um dos universitários da rede pública, conseguiríamos apenas R$ 600 milhões por mês, podendo aumentar o gasto total em educação em 0,4% do PIB. Ou seja, praticamente não faz nem cócegas... Lembrando que nem todos estes universitários poderiam pagar a mensalidade, o que faria o total arrecadado ainda menor

4) Há sim uma distorção muito grande no gasto per capita das universidades públicas. Mas aí já sabemos os motivos, são os de sempre quando falamos de repartições públicas brasileiras: desperdício, corrupção, professores não comprometidos, cabide de empregos, etc., etc.

5) É reduzindo o pagamento de juros que poderíamos ter, aí sim, quantia significante para investir em educação

Enfim: pode-se cobrar mensalidades, pode-se reduzir o investimento em educação superior, ok, sou a favor. Mas não se espere que esteja aí a solução para os males da nossa educação. Tem muita coisa para ser feita, mas, decididamente, não é esse o gargalo fundamental para a educação básica de qualidade no Brasil.

Fontes:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302005000300007
http://www.unicamp.br/unicamp/canal_aberto/clipping/julho2005/clipping050708_gazetamercantil.html
http://www.cristovam12.com.br/index2.php?page=saladeimprensa&sub=noticias&id_item=3674
http://cienciahoje.uol.com.br/controlPanel/materia/resource/download/41946
http://www.iea.usp.br/iea/observatorios/ensinosuperior/autonomiafinanciamento/schwartzmanfinanciamento.pdf

sábado, novembro 18, 2006

Mais uma manchete interessante de se ler, antes de dormir:

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff1811200601.htm
"Outra jovem anoréxica morre aos 21 anos

É a segunda morte em decorrência da doença em menos de uma semana; para avó, distúrbio é diabólico"

Só um singelo comentário: seria muito interessante se TODA A INDÚSTRIA DA MODA SE FODESSE!!

Especialmente aqueles FILHOS DA PUTA que tiveram a coragem de vir a público falar que a Carol morreu de complicações que não têm nada a ver com aneroxia, ou que esses casos são só exceções. SÃO EXCEÇÕES PORQUE NÃO SÃO NA SUA FAMÍLIA, NÃO É, SEUS ESCROTOS???

DEIXEM AS MENINAS SEREM QUEM ELAS REALMENTE SÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Audere est Facere!!!

sexta-feira, novembro 17, 2006

domingo, novembro 12, 2006

Com a Alemanha eu não simpatizo mesmo! Olha só essa pesquisa, que identifica 20% da população como tendo características anti-semitas. Mesmo depois de tudo o que aconteceu. E outro dia o Ed me contou que um amigo dele, em Berlin, tinha que andar sempre em grupo pra não ser espancado na rua, simplesmente por ser estrangeiro e de uma raça diferente. Que paisinho legal, hein...
Definitivamente foi um belo sábado, graças ao jantar no excelente Inomminato, com companhia de alguns dos meus melhores amigos, e, principalmente, pelo filme maravilhoso.

Como fazem falta mais filmes como "Uma verdade Inconveniente": uma declaração direta e contundente sobre algo que REALMENTE IMPORTA. Qualquer pessoa que simplesmente vira as costas para isso, pode ser considerada (independetentemente de quantos diplomas carregue debaixo do braço) um ignorante.

sábado, novembro 11, 2006

Eu juro que sonhei hoje com a história do ônibus 174. Era o que faltava, eu agora virar médium...
Olhem só a que nível de demência chega o governo da Coréia do Norte! Aparentemente eles deixam (ou mandam) pessoas trabalhar no exterior, mas as monitoram dia e noite e obrigam que sejam depositados até 80% do salário obtido para o governo, entre outros itens para "presentes de aniversário para o líder Kim Jong Il".
É a escravidão globalizada...

quarta-feira, novembro 08, 2006

Estava pensando sobre o post que escrevi abaixo sobre a Inglaterra. Na verdade, dá pra saber por que eu gosto tanto desse país.

Quando eu era pequeno, eu era um garoto bastante sozinho. Havia uma série de coisas, no entanto, que me faziam companhia, e uma das principais delas eram as minhas leituras. Sempre havia, no meio delas, muitas histórias legais sobre Inglaterra e sobre Londres. Do que eu mais gostava era não-ficção, então rapidinho comecei a comprar tudo o que podia sobre esse país tão poderoso, que tinha formado um império gigantesco no século anterior, e que possuía uma capital tão bonita e misteriosa. Além disso, eles eram inventores do futebol, esporte que eu já adorava.

Eu tinha uns 10 anos e comecei a querer saber tudo sobre lá, a ponto de os adultos começarem a ficar sem resposta. Perguntava pra minha professora de geografia: "professora, mas afinal a Inglaterra é um país?”. “Sim, Maurício, é um país”. Mas então o que é a Grã-Bretanha?". Lembro que ela se atrapalhou toda... :-). Também queria saber tudo sobre o time que elegera por lá, o Tottenham, que tinha os dois melhores jogadores ingleses, Gary Lineker e depois Paul Gascoigne, fora o Klinsmann, um dos maiores da Alemanha. Chegava a segunda-feira e eu comprava os melhores jornais pra saber resultados, mas ficava decepcionado em não ver nada sobre o campeonato inglês. Pena que não havia Internet naquela época!

Perguntava pra minha mãe: "como eu faço pra acompanhar isso, mãe??". Minha mãe, que sempre fora da opinião de que "se o homem chegou à Lua, tudo tem uma solução", teve uma idéia: "liga para os jornais pra saber!". Assim, Maurício, aos 10 anos, tinha seu primeiro contato com o jornalismo. Liguei para a redação do Estadão e da Folha, e os jornalistas, atônitos, ouviam a voz de criança do outro lado da linha: "oi, moço, eu queria saber o resultado do Tottenham no fim de semana...". Eles diziam, "aguarde na linha, não sei se vou conseguir...". E acabavam voltando dizendo que não tinha como obter a informação.

Fiquei desolado. Minha mãe teve outra idéia: me levou até o Aeroporto de Congonhas, lá com certeza haveria jornais ingleses. Assim, Maurício, aos 10 anos, se tornou "leitor" do Daily Telegraph!! E a manchete era exatamente o que eu queria: os Spurs haviam vencido seu grande rival Arsenal no dia anterior.

Depois de um tempo, descobri os Beatles, e sobre isso nem preciso falar nada. Foi aprendendo a tocar Eleanor Rigby na flauta que resolvi comprar meu primeiro disco. Foi ali também que descobri meu talento pra música, ao tocar para a classe (e também a primeira vez em que a música me aproximou das pessoas). Foi ouvindo Ringo Starr tocando que decidi aprender bateria. E daí em diante eu já não era mais o garoto sozinho lá de trás.

Pois é, dá pra saber por que eu gosto tanto desse país.

terça-feira, novembro 07, 2006

Que beleza, parece que a Câmara dos Deputados o Bush já perdeu. Agora é torcer pra ele perder o Senado também. O mundo comemora!
O sujeito que inventou isso (Azeredo, de resto o inventor do Valerioduto) não entende nada sobre Internet. Ou talvez finja que não entende, preocupado em satisfazer lobistas...
No melhor estilo "Eu tenho medo!" da Regina Duarte, ou "Casamento gay é proposta do PT", de José Serra...

Privatização da Amazônia, mais uma piada de mau gosto do PSDB

No final da eleição, passou quase desapercebida uma tática sem escrúpulos do "preparado" candidato Alckmin: dizer que Lula pretendia "privatizar a Amazônia".

Na verdade a Lei de Gestão de Florestas Públicas, que foi aprovada com apoio dos ambientalistas e até do PSDB, tem como objetivo fazer concessão (e não privatização) de uma pequena parte da região (cerca de 3%) para atividades econômicas ambientalmente sustentáveis. Com certeza um modelo muito melhor do que a verdadeira "lei da selva" que existe atualmente. Todo mundo sabe que a preservação da Amazônia passa pela viabilidade econômica da região e esse novo plano visa justamente unir isso à preservação da floresta, gerando ainda mais recursos para o governo investir para este fim.

Tratar um tema tão importante como este de uma maneira tão maquiavélica é o fim do mundo. Como se não tivéssemos uma Ministra tão comprometida com o meio-ambiente e um governo com tantos bons resultados nesta área.

Para ver um resumo do que trata a lei, clique aqui.

sábado, novembro 04, 2006

Quando vão prender esse cara?? Com certeza é uma das pessoas mais escrotas de todo o mundo...

quarta-feira, novembro 01, 2006

Green grass, blue eyes, gray sky, god bless... Silent pain and happiness... É, Londres, em três meses estarei te vendo de novo. Difícil dizer por que, mas é a cidade que eu mais amo no mundo. Espero te ver bem e aproveitar ao máximo os poucos dias que poderei estar aí. Até breve!

sexta-feira, outubro 27, 2006

E a morte do Rogério Duprat, hein, o George Martin brasileiro? Pô, eu adorava esse cara, sinto tanta falta desse tipo de coisa hoje em dia: do uso de orquestra na música popular (sem ser só pra fazer uma "cama", como gostam os produtores de hoje em dia), e ainda por cima com humor! Eu adoro música com humor, e se for com orquestra, então...

O Ben, namorado parisiense da Lili, adora o Rogério, aliás muitos europeus amam o trabalho dele. Infelizmente, na nossa terra, não há gosto por preservar e curtir o que foi feito de legal no passado. Vale só o que o mercado nos vende, já que, via regra, as cabeças não-pensantes não são capazes de ir além disso.

Enfim, Rogério foi um mestre e devo muito do meu gosto por música a ele. Agradeço de coração e desejo que surjam outros destes por aí, porque realmente estamos precisando bastante.
Um colega aqui indicou o Gmail Drive como uma outra opção para transformar o Gmail em disco virtual. Ele é interessante porque coloca o Gmail como um drive da máquina realmente, usando o Windows Explorer. Porém, ao testar, vi que é bem inferior ao gSpace por alguns motivos:

- Apresenta bug ao substituir arquivos com a mesma Data de Modificação
- Apresentou problemas ao subir uma pasta de apenas 1,8 MB
- É mais lento para fazer tarefas como exclusão ou login
- Não salva username (ou salva tudo ou nada, para fazer o login)
- Não tem barra de status adequada
- Não faz preview de imagens
- Sendo uma shell do Windows Explorer e apresentando bugs, é um risco instalar o programa
- Não deve ser muito bem desenvolvido... Nem aparece no downloads.com, enquanto que o gSpace está no site oficial do Mozilla (super rigoroso com extensões)

Os únicos pontos positivos são o suporte a drag and drop e a inserção de metadatas mais organizados nos e-mails. Não compensa...

Aliás, o gSpace acaba ficando com apenas uma limitação mais séria: a possibilidade de subir apenas arquivos de até 10MB (máximo permitido pelo Gmail). Já tá na hora de o Gmail, estando na linha de frente nos serviços de e-mail gratuitos, começar a permitir mensagens com mais de 10MB!
Uma notícia boa, tão rara nos dias de hoje...

quinta-feira, outubro 26, 2006

Isso é algo impressionante (cliquem na imagem para ver maior). Sabem do que se trata? gSpace, uma extensão do Firefox que transforma o Gmail em um serviço de Disco Virtual com sistema de uploads emulando programas de FTP. Usar isso vai ser bem legal...



Obs: Na tela o meu Firefox 2.0 com tema Phoenity Modern + Tab Mix Plus + Forecast Fox.

terça-feira, outubro 24, 2006

Olha lá, já tá acontecendo, era só uma questão de tempo... As urnas eletrônicas NÃO SÃO 100% seguras, como diz o TSE, e enquanto eles continuarem privilegiando rapidez à segurança, a gente vai continuar correndo riscos cada vez maiores.

segunda-feira, outubro 23, 2006

E quarta tem a grande decisão para ver quem é pior: Palmeiras ou Corinthians!!

Eu particularmente já tenho uma opinião: o time do Palmeiras é pior (até porque não usa dinheiro da máfia russa), mas a bagunça do Corinthians consegue superar a burrice dos italianos do Palestra, tornando a disputa equilibradíssima.

O jogo promete ser uma merda! Mas os manos com certeza estarão todos lá e já combinaram pelo Orkut os habituais combates para depois do jogo. Até porque, convenhamos: pelo futebol desses times nem valia a pena sair de casa...
Um artigo que tem tudo a ver com o post que coloquei sobre as eleições. Nele, Delfim Netto (citado no post) justifica seu apoio a Lula fazendo um mea culpa discreto sobre não ter "distribuído o bolo" nos anos 70.

Como disse antes, não votarei no Lula, mas o artigo serve pra reforçar o que quis dizer no meu texto, sobre minha preocupação com a "saída puramente pelo crescimento do PIB" proposta pelo PSDB.
Belo vídeo sobre a ditadura da beleza artificial.

sexta-feira, outubro 20, 2006

Não devo falar muito de política neste segundo turno, pois não quero pregar voto nulo. Porém, para compensar, segue um texto que escrevi e publiquei em alguns grupos de discussão.


O Bolsa Família e duas visões sobre o Brasil

Antes de mais nada: votarei nulo no segundo turno. Porém, não fosse o problema da corrupção (eu jamais poderia assinar embaixo disso), votaria no Lula. Essa decisão está intimamente ligada ao título acima, e é uma opinião que tenho já há um bom tempo (acho que desde 1994).

Meu objetivo neste texto é tentar mostrar como poderia ser mais aprofundado o pensamento antes de votar. Estou realmente cansado de ouvir votos justificados com frases feitas como:

- PT e PSDB são a mesma coisa
- Voto no Alckmin porque odeio o PT
- Voto no Lula porque odeio o PSDB
- Não vou votar, político é tudo safado
- O Alckmin vai vender o Aerolula
- Bolsa Família é esmola
etc.

Para uns, o Bolsa Família é a salvação da pátria. Para outros, uma esmola para comprar voto. Para mim, não é uma coisa nem outra e, ao mesmo tempo, é o principal tema da do segundo turno, juntamente com corrupção.

PT x PSDB

É comum ouvirmos hoje em dia que PT e PSDB são tudo farinha do mesmo saco. É incrível as pessoas que dizem isso não notarem a imensa diferença ideológica que existe entre estes dois partidos. Existem duas visões bem diferentes entre o PT e o PSDB: este último acredita que o principal agora é o Brasil crescer e que, para isso, o Estado brasileiro deve ser o menor possível e gastar pouco (de preferência com déficit nominal zero, como declarou hoje Alckmin – medida que pressupõe corte brutal de gastos públicos), possibilitando redução de juros e de impostos. Para os tucanos, o Estado deve apenas garantir as condições para o crescimento. Já para o PT, o Estado, no Brasil, é a entidade que deve operar a diminuição da desigualdade, através da transferência de renda. Acredita também que o Estado deve controlar os gastos de forma relativa, fazendo com que este controle não chegue ao ponto de impedir o pagamento de nossa imensa dívida social.

A solução tucana para o Brasil
Quanto à primeira visão, não posso concordar com ela. Para mim, o maior problema do Brasil é a desigualdade entre ricos e pobres, e o crescimento do PIB (mesmo sendo algo importante) não gera, por si só, a distribuição de renda de que precisamos. Veja o caso da China: ela cresce a taxas assustadoras há quase 30 anos e ainda é um dos países com maior desigualdade social no mundo. O Brasil mesmo viveu um período de grande crescimento nos anos 70, mas frente ao fato de que isso não melhorava o problema da desigualdade, nosso emérito ministro Delfim Netto dizia: “Precisamos fazer o bolo crescer para depois repartir!”. O fato é que o crescimento diminui o desemprego, mas não combate a desigualdade brutal que temos.

Por exemplo, imaginem uma faxineira que está sem trabalho. Se o Brasil crescer muito, ela deverá conseguir um emprego. No entanto, isso diminuirá a desigualdade? Muito pouco, pois aqui ela ganhará um salário de fome. No Brasil, a remuneração desse tipo de trabalho permite à pessoa apenas ter uma casa em uma favela, mal conseguindo colocar comida no prato da família ou pagar suas contas. Neste ambiente, as crianças largam logo o estudo para começar a trabalhar e ajudar a família, quando não acabam indo para o crime, já percebendo a falta de perspectivas que a sociedade lhe oferece. E o ciclo tende assim a continuar, infindavelmente.

Já em qualquer país de primeiro mundo, esta faxineira ganharia muito menos do que um médico, sem dúvida, mas ainda seria o suficiente para ela ter uma vida digna. Por quê? Bom, países assim não têm uma competição tão grande por empregos que exijam 0 de estudo. Não têm salários hiper-achatados ao longo das décadas e décadas em que o ciclo da desigualdade é repetido. Não têm, enfim, uma porcentagem tão alta da população disposta a aceitar salário de fome.

Bolsa Família e a saída pela educação
A saída para esse problema é a educação de qualidade, formando não batalhões de faxineiras, mas de pessoas capacitadas a desempenhar os mais diversos trabalhos de alta complexidade e valorizados no mundo globalizado. Há pessoas que acreditam que o Estado não tem grande papel nisso. Já eu acho que ele pode sim ser o principal catalisador dessa mudança.

Há, no entanto, um outro elemento aqui: é também necessário ajudar emergencialmente os milhões de miseráveis do Brasil. Programas como o Bolsa Família fazem isso, além de ajudar a educação ao incentivar a presença na escola.

Estamos vivendo um processo de maciça transferência de renda entre o Sul rico para o Norte pobre do Brasil. Isso explica em boa parte a guerra que está havendo entre essas regiões, na eleição deste ano. Para o Sul, o Bolsa Família é um desastre, e nas rodinhas de classe média paulistana é comum vermos críticas fortes ao programa, tratado como mera “esmola”. É fácil realmente alguém de classe média, nas conversas do café de um curso de pós-graduação do Senac, reclamar do Bolsa Família (aproveitando para destilar seu preconceito contra um presidente nordestino e sem estudo FORMAL), sem nunca ter passado pela situação de não ter o que colocar na mesa do almoço dos seus filhos. Já eu, no entanto, tento sempre me colocar na situação dos mais miseráveis (milhões deles, nesse país) antes de votar.

De fato, votei sempre no PT por causa da forma como eles investem neste tipo de programa, que tem diversas conseqüências positivas:
- Dá assistência emergencial às famílias necessitadas
- Estimula a presença dos filhos dos pobres nas escolas
- Ativa a economia das regiões mais pobres

Não é pela burrice do povo, como dizem os paulistas, que o Lula tem quase 80% dos votos no Norte/Nordeste. É porque algo está mudando por lá. Já há estudos dizendo que a distribuição de renda conseguida pelo Bolsa Família já é maior que a do Plano Real. Assim, mesmo com as suas falhas (que devem ser corrigidas), para mim, ele foi um passo importante e deve continuar. Porém, há um próximo passo a ser dado, que é o investimento pesado na melhoria e no controle de qualidade da educação pública.

Por isso votei no Cristóvam Buarque. Ele sempre deixou claro: “a saída do Brasil não está puramente na economia, e sim na educação de qualidade”. Infelizmente, ele saiu da disputa. Agora, restaria escolher entre as opções que descrevi:

PSDB = Redução do Estado / Redução de gastos públicos / Mais crescimento do PIB a longo prazo

PT = Mais gastos / Menos crescimento / Mais investimento em transferência de renda


Eu não votarei nesta eleição. Mas, se tivesse que votar, está bem claro qual seria minha escolha.

quinta-feira, outubro 19, 2006

Este é o blog Profissa de Lili Martins, o "Direto de Paris"!! Tá super legal. Daqui a pouco ninguém mais vai querer saber do meu blogzinho amador... :-).

segunda-feira, outubro 16, 2006

Que legal rever pessoas queridas que estão há tanto tempo sumidas por aí, muito ocupadas com suas próprias viagens (como o desafio de se tornarem pais). A Pri e o Flávio são legais demais, nos receberam super bem e nos mostraram duas maravilhas: seu filho, o pequeno Giuliano, e a música que fizeram em sua homenagem.

Muito legal ver a felicidade deles, e ver como eles estão curtindo e cuidando bem do moleque. A música que compuseram é super singela e divertida, ainda mais com o toque supercriativo e maluco da Nancy (tô até agora com Giu-Giu---Giuliano! na cabeça hahahaha).

Que eles tenham toda felicidade do mundo com esse guri. E que ele não negue a raça e se torne mais um italianinho-palmeirense-sofredor!!

sexta-feira, outubro 13, 2006

Como eu digo: poderíamos estar muito pior. Olhem só esse estudo mostrando uma conquista da nossa tão recente democracia.

segunda-feira, outubro 09, 2006

Semana retrasada fomos no concerto da Osesp, eu, minha mãe e a Kika. Nem postei nada aqui por falta de tempo. Mas realmente, como é legal ir de vez em quando assitir a um concerto!

O programa tinha dois poemas sinfônicos, um do Richard Strauss, outro do Debussy, além de um concerto para oboé do Strauss. Eu, de longe, gostei mais dos poemas sinfônicos. Por natureza é uma forma mais expressiva e menos preocupada com a técnica. Além disso, esse concerto do Strauss é engraçado: foi escrito em 1945, pouco depois do fim da Segunda Guerra Mundial, e parece muito Mozart, tamanha a referência ao Classicismo. E eu não sou tão grande fã do Classicismo, assim... Gosto muito de Beethoven, mas aí já trata-se do primeiro dos românticos...

O lado negativo foi o fraco público. Espero que a Osesp não esteja em crise e se mantenha firme, porque é um grande orgulho termos uma orquestra como essa.

Minha mãe dormiu no meio do solo de oboé, mas mesmo assim disse que gostou muito. Agora é esperar pelo Rachmaninov, em dezembro.

terça-feira, outubro 03, 2006

Isso é um bom político (incrível, ele sabe o que é coerência e bom-senso...):

Partes da entrevista com Gabeira na Folha:

FOLHA - Por que ser deputado nessas estruturas?
GABEIRA - Para reformá-las. Eu trabalho com política internacional, direitos humanos e meio ambiente. Mas, há dois anos, percebi que, se não mudasse a minha linha, não ia poder desenvolver meu trabalho, a casa ia cair na nossa cabeça. O Congresso estava se aproximando de um ponto de ruptura com a sociedade. Só iriam sobreviver aqueles que compram votos. Aí fui para a guerra.

FOLHA - Como fica o PV agora?
GABEIRA - Fica como Plutão. Foi rebaixado, mas continua aí. No meu primeiro mandato, eu era o único deputado do PV. O Luís Eduardo Magalhães [ex-presidente da Câmara] me dava a palavra e falava: "O senhor pode orientar a sua bancada". Eu dizia: "Sou uma pessoa muito dividida". Uma das punições é não poder ser presidente de comissão. Mas eu nunca fui. Na CPI, sou suplente do suplente. O que define não é o cargo, mas a capacidade.

FOLHA - O sr. não pensa em se candidatar a prefeito ou governador?
GABEIRA - Eu tenho uma dificuldade por causa dos meus temas, que são sempre utilizados de uma forma negativa. Veja o caso do Sérgio Cabral [candidato a governador pelo PMDB]: fizeram um panfleto dizendo que ele que apóia o casamento gay. Não cogito a hipótese.

FOLHA - O sr. vai apoiar Alckmin?
GABEIRA - Há uma conversação em curso no PV no sentido de apoiar o Alckmin. Não vou propor o voto nulo, e possivelmente vou votar nele. Mas não me interessa entrar na campanha de ninguém. Eles estão sendo eleitos para governar, eu para fiscalizar. Eu me considero uma pessoa independente apoiando projetos que acho corretos e criticando os que não acho corretos.

segunda-feira, outubro 02, 2006

Mas como eu digo que tudo sempre pode ser pior...

Alguns dos que não conseguiram:
- Havanir
- Pitta
- Fleury (ex-governador perdeu a vaga pro Frank Aguiar hahahahaha)
- Professor Luizinho (Arrgh...)
- Ângela Guadagnin (inventora da Dança da Pizza)
- Aurélio Miguel
- Severino Cavalcanti
- Delfim Netto
etc.

Só fiquei triste pela Soninha, que não foi eleita e com certeza merecia. Vai dizer que ela não seria melhor deputada que o Clodovil????
Assim que o Brasil vai pra frente. Deputados Federais mais votados em São Paulo:

1 - Maluf
2 - Celso Russomano (Estando bom para ambas as partes...)
3 - Clodovil
4 - Eneas (sem barba)

Outras figuras eleitas:

- Valdemar Costa Neto
- Frank Aguiar
- João Paulo Cunha
- Antonio Palocci
- Arnaldo Faria de Sá (claro...)
etc.

Depois podem cobrar o novo Presidente, porque só se ele for muito incompetente pra não fazer o Brasil crescer, com esses DeuPUTAdos maravilhosos que ele terá para trabalhar.

O Brasil é o país do futuro! Com essa Câmara ninguém nos segura!!!

domingo, outubro 01, 2006

Ops... Viajei. Não posso ter votado no Gabeira porque ele é candidato pelo Rio de Janeiro.
Pra Deputado Federal votei na legenda do PV

sábado, setembro 30, 2006

Votos do Maurício

Presidente - Cristovam Buarque (PDT)
Senador - Suplicy (PT)
Deputado Federal - Gabeira (PV)
Governador - Cláudio de Mauro (PV)
Deputado Estadual - Legenda (PV)

sexta-feira, setembro 29, 2006

Palestras terminadas!
O resultado:

1º dia - Um pouco nervoso, mas falei bem e consegui responder todas as perguntas. As avaliações que eu vi foram todas positivas
2º dia - Tava tranquilo, mas as pessoas estavam com tanto sono, bocejavam tanto, que fiquei encanado e falei umas abobrionhas... No final, deu pra responder todas as perguntas também. Avaliações mais uma vez positivas
3º dia - O melhor dia, mesmo sendo com um público de técnicos em informática. Tinha dormido com o bozo e comido palhacitos no café da manhã. O pessoal tava descontraído, deu risada de tudo, fez várias perguntas no meio da palestra. Consegui responder tudo mais uma vez. Avaliações em geral positivas (tirando alguns nerds que pediram conteúdo mais avançado - queriam até que eu tivesse falado de mainframes!!!)

Enfim, deu tudo certo. Agora é encarar os próximos desafios que já tão aí surgindo no horizonte...
Esse Cristovam Buarque é foda... E ainda tem gente com coragem de dizer que não tem candidato pra votar pra presidente...

segunda-feira, setembro 25, 2006

Aiaiai, que presunçoso... Uma parte do primeiro post do blog de Zeca Camargo:

"Antes que você comece a desconfiar, vamos contando: eu mesmo tentei falar com Daniela na semana passada. Sem sucesso, claro. Mas, longe de serem um desabafo despeitado, estas linhas querem ser mais um questionamento metafísico (nossa!).

A idéia é usar este espaço para falar de cultura - alta, baixa, não importa. Mas quem precisa de mais um blogueiro para comentar o vídeo da Cicarelli na praia - ainda mais com uma semana de atraso, e sem um "exclusiva" com a moça? E essa é só a primeira pergunta...

Quem precisa de mais alguém para se exibir que viu o novo filme de Almodóvar, "Volver", antes de todo mundo? (Eu vi) Ou para contar que descobriu os novos Strokes e eles se chamam ¡Forward, Russia!, e são de Leeds, na Inglaterra? (Eu descobri) Ou que já leu, "A Spot of a Brother", o novo livro de Mark Haddon, autor de "O Estranho Caso do Cachorro Morto"? (Eu li) Ou que já assistiu toda a quinta temporada de "Curb Your Enthusiasm" em DVD? (Eu assisti) Estou indo hoje para Nova York. Quem quer saber das "novidades" que eu encontrar por lá? Quem? Quem?

Bem, se você me acompanhou até aqui, talvez você seja essa pessoa. Não que você precise ler isso para se informar. Novamente, se você está me lendo aqui é porque já é alguém bem informado... Mas quem sabe um dia você clique nesse link e talvez se divirta com algumas idéias jogadas soltas. Ou até, para sua grande (e maior ainda minha) surpresa, encontre, de fato, a primeira entrevista de Daniela Cicarelli depois daquele vídeo... Que vídeo mesmo?"
Ok, hoje (segunda) me apresento... Vamo que vamo!

quarta-feira, setembro 20, 2006

Que o PT mostra mais uma vez ter se tornado um lixo ético nem cabe mais discutir. Mas é engraçado... O Humberto Costa já é dado como culpado enquanto o Serra continua com pose de vítima, na base do "de onde vem esse R$ 1,7 milhão!?"?? Não dá pra entender...

É impressionante a força que o PSDB e o PFL têm, historicamente, pra jogar sujeira pra debaixo do tapete, forçando os fatos pro prisma que lhes favorece! Exemplos recentes: surge a história do caseiro e, quando descobrem que ele provavelmente recebeu pra depor, rapidamente caem em cima de quem quebrou o sigilo bancário, esquecendo-se a questão do pagamento em si. Agora é o contrário: evidencia-se a ligação do Ministério da Saúde de Serra no esquema de ambulâncias e caem em cima de quem quis comprar o dossiê. Ninguém mais fala sobre o ex-Ministro.

Dizem sem parar os tucanos: Lula ou foi incompetente demais ou corrupto, no caso do mensalão. Existisse a palavra coerência no dicionário dos nossos políticos, que diriam eles então sobre a atuação do nosso "melhor Ministro da Saúde em todos os tempos"?

sexta-feira, setembro 15, 2006

Palestrar por 1h15, três dias seguidos, em um grande banco, para 150 pessoas. Não vai ser nada fácil prum cara tímido como eu, mas eu já descobri como facilitar as coisas: é só pensar que é como pular de pára-quedas de um avião ou de asa-delta de cima da Pedra da Gávea. Porque na verdade é a mesma coisa, atirar-se em um ambiente estranho, anti-natural, desde que com os devidos equipamentos de segurança (no caso, uma preparação adequada).

Tá vendo, essas experiências acabaram servindo pra minha vida prática. É só eu me jogar, e tudo vai dar certo. E a sensação depois vai ser também indescritível.

segunda-feira, setembro 11, 2006

Oba, saiu minha carteira de estudante!! Agora dá pra ver a Osesp sem dor no bolso!

Pra quem quiser, já agendei meus dias favoritos: Debussy entre 28 e 30 de setembro e Rachmaninov entre 30 de novembro e 2 de dezembro.

domingo, setembro 10, 2006

O dinheiro tá curto... Essa semana foi de pura contingência, pra fechar o meu mês (recebo na segunda). Espero que a partir da semana que vem consiga fazer as coisas sem ter que apertar tanto o cinto. Ai, se o novo síndico conseguisse diminuir o condomínio...

quarta-feira, setembro 06, 2006

O TSE resolveu a questão de uma vez por todas:
"50% dos votos nulos não anulam a
eleição, diz Marco Aurélio, do TSE"


Voto nulo é um direito, mas também uma decisão radical. Não se esqueça de refletir e se informar muito antes de usá-lo.

terça-feira, setembro 05, 2006

Até agora tive dois professores na pós. Um deles diz que um bom gerente de projetos pode gerenciar qualquer coisa, até mesmo TI. O outro diz que não, que não dá pra mexer com projeto de software se for leigo. E agora, em quem eu vou acreditar? E até que ponto posso me considerar leigo, no meu atual estágio???

sábado, setembro 02, 2006

Olha lá gente... Não tornem a situação pior do que já está.

Destaque:
"Segundo a AMB, a maioria dos eleitores que pregam o voto nulo pertence à classes mais favorecidas, com amplo acesso à internet, e adotam o discurso de que o elevado índice de votos nulos vai mostrar o descontentamento da população com os políticos corruptos.

Collaço disse que a maior preocupação da AMB são os votos nulos para a escolha de deputados e senadores --eleições proporcionais.

"Os candidatos à Câmara e ao Senado são os maiores prejudicados. O voto nulo vai favorecer os maus políticos, já que esse protesto partiu justamente de camadas da sociedade que são formadoras de opinião e poderiam eleger bons candidatos", disse."

segunda-feira, agosto 28, 2006

Mais um estudo, esse sobre os Deputados Estaduais. Como é uma planilha Excel, permite que você analise os dados de forma bem flexível. No site, na seção Downloads, tem também um ranking em PDF sobre os vereadores.

Voto Consciente

sábado, agosto 26, 2006

Mais um site para pesquisar bens e outros dados de políticos, e assim tentar melhorar a qualidade do nosso voto:

Políticos do Brasil, do Fernando Rodrigues

Apesar de usar tecnologia Ajax e outras frescuras, deixa a desejar por não ter uma busca por palavra-chave. No entanto, tem a vantagem, sobre o outro que postei, por ter candidatos a senador, deputado estadual, etc.

Ficam portanto os dois aqui linkados:

Políticos do Brasil

Transparência.org

sexta-feira, agosto 25, 2006

Excelente artigo sobre o Brian Wilson e sua doença.

Destaques:
"Muitas obras-primas da arte e grandes descobertas científicas partiram de homens e mulheres na faixa dos 20 anos - idade suficiente para a aquisição de habilidades técnicas, mas não de vícios típicos das gerações mais velhas. Estudos indicam que pessoas muito criativas estão mais sujeitas a certas doenças mentais graves. Em alguns casos, os distúrbios contribuem para a realização de feitos notáveis, ainda que, posteriormente, possam arruinar a vida dos autores."

"A doença mental não torna a pessoa criativa. Mas alguns indivíduos dotados de habilidades artísticas eventualmente podem transformar a debilidade de suas conexões em associações muito inspiradas."

sexta-feira, agosto 18, 2006

Disse que não quero mais falar de política, mas devo declarar algumas coisas:

1-
É PREGUIÇA MENTAL DIZER QUE NENHUM CANDIDATO PRESTA!

2-
O BRASIL PODE FICAR MUITO PIOR DO QUE JÁ ESTÁ (basta pensar em Haiti, Etiópia e Serra Leoa)!

3-
NÓS, LETRADOS, TEMOS A OBRIGAÇÃO DE IRMOS ATRÁS DE INFORMAÇÃO, PARA FAZER A NOSSA PARTE!!!

Sendo assim, um link básico para consulta: http://perfil.transparencia.org.br/

Nós, que nos dizemos inteligentes e de boa formação, temos a obrigação de votar bem e fazer um Congresso melhor, ou pelo menos não tão ruim quanto este. Estudando história, vemos: mesmo com tanta coisa ruim, nosso país poderia estar muito pior do que já está (que tal o século XX da Rússia, China, Coréia do Norte, África, etc.). Pensem nisso...

quarta-feira, agosto 16, 2006

Hoje foi o meu primeiro dia de aula! E não tive como não lembrar de 1995, quando comecei na PUC. Onze anos de diferença. Não há dúvida de que é um longo tempo e que é esperado que eu seja outra pessoa. Mas, mesmo assim, me surpreendeu o quanto eu mudei de lá pra cá. E o bom é que são quase todas mudanças positivas.

Senão vejamos... Em 1995 eu, morrendo de medo, falto a várias aulas pra evitar o trote. Quando resolvo aparecer, chego até a Paulista e fico sem saber que ônibus me levaria à PUC. Pego um que se chama Perdizes e me leva a um tour pela cidade. Quando finalmente consigo chegar, entro na facul e dou de cara com três doidos na porta da classe: Dani Dani, Grandjean e Alexadre. Curioso notar que, mesmo não tendo mais contato com a maioria dos meus colegas, dois deles (os dois primeiros) são grandes amigos meus até hoje. Converso um pouco, timidamente, entro na sala e fico quieto por lá. Assim permaneço pelo primeiro ano inteiro, sem querer contato, sem me enturmar, sem estudar. Seria um dos piores anos da minha vida.

Agora pulamos pra 2006. Chego na pós com meu carrinho usado recém-comprado, estaciono na porta, numa vaguinha que achei por lá. Subo até a Paulista pra fazer hora, andar um pouco, paro em um boteco e tomo uma cerveja. Fico lá uma hora, só bebendo, olhando o movimento e pensando. Lembrei da minha viagem pra Londres, 2 anos antes, em que essa cena era bem comum. Lá eu aprendi a ser feliz sozinho (coisa que, segundo o Tom Jobim, é impossível :-). Era assim que eu me sentia. Antes, eu era sozinho e triste. Bem relaxado, desco para a aula e, chegando lá, já começo a conversar com todo o povo de quem eu lembrava na seleção. Noto que, de todos, pareço o mais comunicativo (talvez fosse a cerveja :-). Assisto à aula atento, fico empolgando com as novidades e as perspectivas do curso e, na saída, dou uma carona pra um colega, talvez já um novo amigo.

Mudou mesmo muita coisa em 11 anos, dentro de mim, e só eu sei quanto. Entre os fatores estão muita força de vontade, grandes amigos e minha linda família. Enquanto eu tiver essas três coisas, não tenho dúvida: não importa o sofrimento que venha, a gente sempre vai vencer no final!

segunda-feira, agosto 14, 2006

Depois do Google Calendar, agora é a vez do Google Spreadsheet impressionar (dêem uma olhada na sua conta do Gmail e confiram). Como sempre, é de babar o que andam fazendo em programação Web por aí. Há poucos anos, seria impossível imaginar programar um Excel via Web, trabalhando de forma tão rápida!

Mas, assim como fiz com o Calendar, faço a ressalva: é ainda muito mais interessante como demonstração de força do que como funcionalidade prática, uma vez que faltam recursos importantes como Filtros, Pivot Tables e Charts (na verdade, não há qualquer tipo de gráfico), possibilidade de descortinar fórmulas, etc. E ainda há um bug na barra de fórmulas, no Firefox.

Mesmo assim eles estão de parabéns. Continuem treinando, rapazes!
Faz um tempo que aconteceu, mas só agora vou comentar a capitulação da 89FM. Agora, pra quem não sabe, ela é mais uma rádio que toca hip-hop, Marjorie Estiano e... bom, toca rock também, até onde você pode considerar CPM22 um rock de verdade.

Esse é um movimento que nós esperávamos dela há anos, e até que ela resistiu bravamente, cada dia mais pop. Agora não deu, paciência.

Mas olha, ficam umas lembranças bem legais dessa rádio, da época em que comecei a ouvir música. Era especial de 4 horas de Beatles... Cássia Eller fazendo cover reggae maluco de Eleanor Rigby... Mulheres Negras cantando “Ai, meu deus do céu! Ai, minha ave Maria!”... Não-Religião decendo o cacete nos evangélicos e fazendo cover de Sérgio Reis (Meu coração não é de papel)... Trilha sonora de viagens pra Ilha Comprida... Lili e Cris dançando REM (It’s the end of the world, as we know it!”). Recordações legais, sem dúvida.

Agora, o que resta a nós, que gostamos de ouvir rock de qualidade, é agüentar a falta de estrutura da Brasil2000, que ainda assim consegue nos divertir bastante. Enquanto eu puder, resisto. Diga não ao Crazy Frog!!
Graças à Lili e algumas circusntâncias engraçadas (melhor não comentar aqui), tô com uma câmera digital nova muito legal! Tava faltando o manual, mas esse eu já consegui baixar completo em PDF no eMule, em uma noite!! É impressionante o que você consegue nesse programa!! Até manual de câmera digital, eu hein...

terça-feira, agosto 08, 2006

Oba, agora é oficial! Terça-feira que vem começa minha pós em Gerenciamento de Projetos no Senac. Algo me diz que esse curso vai ser muito bom pra mim, em todos os sentidos...

segunda-feira, agosto 07, 2006

Querem ver a lista dos álbuns mais vendidos da história americana (todos acima de 5 milhões de cópias? Então cliquem aqui.

E querem vender os artistas que mais venderam discos nos EUA? Então cliquem aqui!

quinta-feira, agosto 03, 2006

O principal motivo para se ter um blog, pelo menos no meu caso, é registrar sensações fortes que nos ocorrem todos os dias, para que possamos nos lembrar depois de anos, ao relermos nossos arquivos. É realmente algo muito legal.
Comigo acontece constantemente de uma música representar essa emoção forte. Por isso, sempre tive uma vontade imensa de postar algum registro escrito dessas músicas, quando elas me batem dessa forma. Acho que descobri um jeito legal de fazer isso, pra eu poder rememorar depois.

Aqui vai um trecho que eu escrevi de "Broken Boy Soldier", do Racounters. É o riff da música (basicamente uma jogada entre guitarra e bateria), e é tão bem sacado ritmicamente que eu não pude deixar de colocá-lo no papel. O Sol 4 representa sempre a caixa da bateria, enquanto o resto segue as notas da guitarra.

Isso é uma ginga mecânica, uma coisa bem de gringo brincando com o tempo. E quem disse que não dá mais pra inventar riffs de guitarras sem repetir os velhos chavões do passado?

Segue aí a invenção de Mr. Jack White.



Obs: A falta de uma anacruse no começo se deve ao fato de até agora não ter descoberto como representar uma anacruse escrevendo no Sonar...

sexta-feira, julho 28, 2006

Seu time já foi rebaixado??

Na Itália, agora, só a Inter nunca foi pra segunda divisão. Isso me deu curiosidade de saber, afinal, quem já foi rebaixado por aqui e quando. Até para pararem de zoar tanto o Palmeiras, por ter sido o caso mais recente.

O resultado da pesquisa é que, de todos os grandes times, apenas Flamengo, Vasco e Cruzeiro nunca disputaram Série B ou viraram a mesa. O São Paulo nunca caiu em Brasileiros, mas já caiu em um Campeonato Paulista, enquanto que o Santos deveria ter disputado em 1983, mas virou a mesa.

Entre os Paulistas:

Corinthians - Por ter ido mal no Paulista, disputou a segunda divisão do brasileiro em 1982 (a chamada Taça de Prata)
Palmeiras - Pelo mesmo motivo do Corinthians, ficou na Taça de Prata em 1981 e 82, além da queda em 2002
São Paulo - Caiu no Paulista de 1990
Santos - Deveria disputar a Taça de Prata em 1983, mas foi alçado à primeira divisão por seu "retrospecto técnico"

As fontes são os jornais Gazeta Esportiva e Lance, nos links abaixo:

Campeonato Paulista 1990
Campeonato Paulista 1991
Rebaixados no Brasileiro

UPDATE: Incluir o Inter de Porto Alegre no segundo parágrafo...

quarta-feira, julho 26, 2006

Minhas leituras estão um pouco esquisitas... Depois de ler um livro de auto-ajuda de 400 páginas (foi preciso, para o meu trabalho) fui pra Nitzche. Não gosto de filosofia, mas o "Ecce Homo" caiu nas minhas mãos e fui ver como era. Só que não aguentei mais do que 1 semana de nihilismo. Na boa, eu sou um cara que preciso me manter distante de idéias negativas, por uma questão de sanidade.

Agora melhorei, finalmente tentando ler "Grande sertão: veredas". Não prometo terminar, mas que está sendo uma leitura mágica e revigorante, isso tá!

segunda-feira, julho 24, 2006

Isso é Curíntia, mano!!!

Essas coisas mostram porque uns clubes são bem-sucedidos, outros não.
E cá entre nós: esse time que tá em último foi exatamente o que "ganhou" o campeonato do ano passado. Mais uma prova de que foi comprado (tinham que ter montado o esquema esse ano também...)
Eba! O Palmeiras tá a uma vitória de sair da Zona de Rebaixamento. Isso para nós palmeirenses é hoje como uma final de campeonato, portanto irei no próximo jogo, sábado, com certeza!! Nem lembro a última vez que estive no Parque Antártica... Acho que foi na Série B em 2003... É, vida de palmeirense é dura, pensa o que...

sexta-feira, julho 21, 2006

Ótima notícia para nós jornalistas. Fala sobre um software de reconhecimento de voz chamado NaturallySpeaking (tradução da Folha para uma matéria do NYT):

"A edição Preferida, entretanto, oferece assobios e sinos*. Um deles é a possibilidade de transcrição de um gravador de voz de bolso digital. Essa abordagem não dá a mesma precisão que o microfone, e requer o que hoje é considerado um tempo absurdo de leitura de treinamento: pelo menos 15 minutos. Mas libera a pessoa de ditar ao computador."

*assobios e sinos = Vish, traduziram literalmente "bells and whistles", que quer dizer "recursos extras".

O legal disso é que pode ser o fim das chatíssimas transcrições de entrevistas! Não vejo a hora de comprar um desses...

segunda-feira, julho 17, 2006

Hoje conheci o apartamento da minha querida amiga Djá! Foi muito legal, fiquei muito feliz por ela, especialmente por ver que é realmente tão a sua cara. Dá pra ver que ela vai ser muito feliz ali. Fica no edífico COPAN, muito bem localizado no centro da cidade, perto de tudo, com uma ótima vista e uma decoração que realmente fez o apartamento ficar com muita personalidade.

Me lembrei dos tempos de PUC, quando eu vivia por ali tocando violão, sem nada de muito grandioso pra contar, e a Djá sempre falando das suas batalhas por frilas, a dificuldade em conseguir trabalho e também os problemas para receber pelo pouco trampo que aparecia. Ela sempre se mostrou assim, muito batalhadora, e por isso merece muito realizar esse sonho. Tudo de bom, Djá, em seu novo cantinho no mundo!!

sexta-feira, julho 14, 2006

Impressionante o veredicto dado na Itália contra a Juve! Perda de dois títulos, rebaixamento à segunda divisão e ainda terá que começar a Série B com -30 pontos!! Isso porque é o time mais poderoso do País...

Já no Brasil, Kias, Dualibs, Eurico Mirandas e Ricardo Teixeiras deitam e rolam e temos que aguentar campeonatos ridículos sem que nada aconteça, como no ano passado.

Assim como o Olympique de Marseille, na França, a Juve corre o risco de não conseguir se recuperar da mancha. E como o Milan também teve punição severa, quem lucra é o meu time, a Inter, que por ser a terceira força deve herdar o título do ano passado e ainda se tornar grande favorita para o campeonato que começa agora. Isso é que é Justiça!!!

terça-feira, julho 11, 2006

Shine on, you crazy diamond...

E mais alguém legal se despede deste mundo. Quando a gente vai ver quem realmente não presta caindo fora??? Que saco!!!

Syd Barret pra mim traz inúmeras recordações. Da minha adolescência, a descoberta de sons malucos além-Beatles, minhas primeiras bandas altamente insanas. Com certeza foi algo alentador pra mim naquele momento da minha vida, porque eu me divertia muito ouvindo suas músicas. Era bonito, hilário e inventivo ao mesmo tempo. Eu adoro Syd Barret.

Ele até que aguentou bem, até os 60 anos, porém numa situação mental pra lá de meia-boca. Ouvi um disco dele recente, e de fato era algo bem semelhante ao Arnaldo Baptista de hoje em dia. De qualquer forma, fica a lembrança de quando ele estava em plena forma.

Um dos primeiros posts deste blog foi a música Bike, que eu adoro. É do mesmo ano do Sgt Peppers, dos Beatles. Aliás, gravado bem ao lado deles, em Abbey Road. Adeus Syd, e obrigado!

Bike
Syd Barret (1967)

I've got a bike, you can ride it if you like
It's got a basket, a bell that rings
And things to make it look good
I'd give it to you if I could, but I borrowed it

You're the kind of girl that fits in with my world
I'll give you anything everything if you want things

I've got a cloack it's a bit of a joke
There's a tear up the front, it's red and black
I've had it for months
If you think it could look good, then I guess it should

You're the kind of girl that fits in with my world
I'll give you anything everything if you want things

I know a mouse and he hasn't got a house
I don't know why I call him Gerald
He's getting rather old, but he's a good mouse

You're the kind of girl that fits in with my world
I'll give you anything everything if you want things

I've got a clan of gingerbread, men here a men, there a men
Lots of gingerbread, men
Take a couple if you wish, they're on the dish

You're the kind of girl that fits in with my world
I'll give you anything everything if you want things

I know a room full of musical tunes, some rhyme, some ching
Most of them are clockwork
Let's go into the other room, and make them work

segunda-feira, julho 10, 2006

A velocidade da Net...
Um dos comentários mais felizes da Copa foi do chato do Cléber Machado. Assim que Materazzi entrou no lugar do machucado Nesta (o melhor zagueiro do mundo) ainda na primeira frase, ele disse: "esse aí é emoção garantida, tanto a favor como contra o seu time". Não deu outra...

Materazzi passou a Copa toda garantindo emoção, com o grand finale ontem, quando fez um pênalti, marcou o gol de empate e ainda conseguiu o que todo o time da Espanha, Brasil ou Portugal conseguiram: aposentar o Zidane antes do fim da Copa.

Esse cara é foda...

E pra mim, o melhor jogador da Copa não é o Zidane, e sim o zagueiro Canavarro. Jogou muito em todos os jogos, sem exceção, e foi símbolo do time campeão (com uma defesa quase instransponível) e da Copa, que mostrou uma vitória folgada das defesas contra os ataques. Zidane jogou muito contra o Brasil, mas por suas atuações meia-boca nos demais jogos (especialmente primeira fase) e pela expulsão ontem, praticamente determinando a derrota do seu time, não merecia o prêmio.
Itália vence uma das Copas mais chatas da história. E se até os europeus estão achando o jogo chato, é porque tá complicado meeeesmo. Até o Blatter está preocupado com a falta de gols, querendo estudar medidas como aumento do campo, do gol, ou mudanças no impedimento.

Tá na hora mesmo. Do jeito que a coisa anda as defesas ganham com folga dos ataques. E quem ganhará mais com mudanças deste tipo? Brasil e suas estrelinhas, com certeza...

sexta-feira, julho 07, 2006

Isso é conteúdo de informática do Terra... Caramba, parece que cada vez mais os semi-analfas invadem o mercado de trabalho.

Todos comentando o último capítulo da novela, o "maravilhoso" último comercial do iG (que é simplesmente patético), namoros entre atores globais, etc. É impressão minha ou o mundo tá emburrecendo em um ritmo muito mais rápido, hoje em dia???

quarta-feira, julho 05, 2006

Caramba, errei tudo nas semifinais!! Ainda bem que não tava em nenhum bolão. E também conforta-me o fato de que Juca Kfouri também errou as duas :-).

Mas futebol é isso mesmo, a tal "caixinha de surpresas" e não tem jeito. França e Itália não estavam em primeiro, nem em segundo, nem em terceiro na bolsa de apostas, mas chegam lá porque são times excelentes que cresceram muito na hora certa e têm muita raça e disposição para vencer a "Copa dos Zagueiros". A Copa em que os melhores jogadores do Brasil foram Lúcio e Juan, além do Dida, em que a final será um grande duelo entre Canavarro e Thuram.

Mas Copa na Europa é assim, e sempre foi desde 66, quando o futebol passou a ser tanto "força" quanto "jeito". Agora é esperar a África do Sul em 2010.

Ah, e quanto à final dos azuis, sou Azzurra até a morte!!! ;-).
A publicidade é mesmo uma área maldita do conhecimento. Nem os Blogs escapam... Vejam só isso.
Se as pessoas pudessem ler meu pensamento, veriam: eu sou o cara mais MALA do mundo!!
Que confusão, olhem só... Vai ver se na defesa da Itália tem esse tipo de indefinição.

Não tem nem o que discutir, tá na cara o que faltou nessa seleção: garra, comando e atitude, por parte do técnico e de alguns jogadores (Cafu, Roberto Carlos, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Adriano).
Mais uma amiga com blog no ar. É a Djá! Quem diria, a pessoa mais offline que eu conhecia, acabou cooptada para o mundo digital graças à porcaria do Orkut. Tudo bem, serviu de porta de entrada para ela fazer coisas mais úteis com a Web, como baixar músicas e abrir este blog. Não deixem de conhecer, clicando aqui (ou no link ao lado).

segunda-feira, julho 03, 2006

É, agora começam a surgir as notícias. Parece que nem unida a seleção tava. Esse Parreira é um lixo mesmo, já vai tarde...

domingo, julho 02, 2006

Dos quatro semifinalistas acertei três. Errei só o Brasil, que esperava passar pela França.

Agora, para a final, o bicho pega. Teoricamente dá Alemanha, mas ela costuma ser meio freguês da Itália. De qualquer forma, minha aposta é de uma final Alemanha e Portugal. Mas tudo pode acontecer...
Como previsto, o Brasil não chegou lá. Tava na cara. Era só olhar a empáfia do Roberto Carlos, os quilos a mais de nosso maior jogador, a apatia dos demais, o cansaço do Cafu, etc., etc. O time estava bagunçado demais pra ser campeão, apesar de ser uma equipe realmente unida.

São muitos os motivos que fizeram o Brasil perder. Podemos aqui listar os principais.

No jogo com a França:

1 - A França é o time que melhor sabe como vencer o Brasil
2 - Parreira mostrou não ter aprendido nada das lições da derrota de 98
3 - O Brasil se assusta ao jogar contra a França
4 - Parreira não soube motivar a equipe para a partida, ao não usar fatores como "revanche" em sua preleção
5 - A empáfia de Roberto Carlos resultou em Henry livre para marcar o gol da vitória francesa
6 - Parreira fez alterações injustificáveis. Não devia ter entrado Adriano, e Robinho e Cicinho entraram tarde demais
Em toda a Copa:

1 - O "quadrado" sempre foi uma opção tática horrível. Sacrifica as laterais por 2 homens de área, algo totalmente fora do que pede o futebol moderno (velocidade e jogo pelas pontas)
2 - Parreira se mostrou um motivador medíocre. Não fez do time uma Seleção aguerrida, como é preciso para ganhar de adversários como esta França
3 - Cafu e Roberto Carlos jogaram só com o nome. Muito aquém dos laterais que o Brasil precisava pra vencer a Copa
4 - Parreira se mostrou mais uma vez especialista em diminuir talentos. Como já fizera em 94 com Raí e Zinho, agora seu esquema desperdiçou o talento de Ronaldinho Gaúcho (e, em última análise, também de Kaká, Adriano, Ronaldo, etc.)

Enfim, como dá pra ver, era impossível ganhar, mesmo tendo os melhores jogadores. Só se encontrássemos só moleza pela frente (como teve a Itália até agora, e como tivemos em 94), o que não foi o caso. Aliás, lembrem-se de que em 94 não conseguimos ganhar daquela medíocre Itália na final! Tivemos que ser campeões na loteria dos pênaltis. O problema maior é que Parreira já se coloca como técnico do Brasil em 2010. Deus me livre!! Que pelo menos Roberto Carlos e Cafu tenham se despedido ontem...

Bola pra frente. E todos por Portugal, esse sim o time mais guerreiro dessa Copa do Mundo.

sábado, julho 01, 2006

Algumas das fotos que eu e a Pati tiramos na viagem pra Ilha do Mel, semana passada. Há muito tempo eu queria conhecer esse lugar.

Casal na Ilha


Mais uma nossa


A Gruta do Encantado


A Fortaleza da Ilha, construída em 1760 pelo Rei de Portugal


A entrada da Fortaleza


Lá houve até uma batalha entre portugueses e ingleses


Maurício feito prisioneiro


A maravilhosa Praia de Brasília. Há um istmo ínfimo lá entre os dois lados da ilha. Ele quase desapareceu na década passada, transformando a Ilha do Mel em Arquipélago do Mel.


Pati e seu medo de altura...


Adeus à Ilha

quarta-feira, junho 28, 2006

Brasil e França é um grande clássico, com vários craques dos dois lados, por isso é impossível afirmar quem vai ganhar. Porém, em situações normais de temperatura e pressão, com aquela derrota em 98 entalada na garganta, e com a fase meia-bomba dos franceses, vai ser muito difícil eles passarem pela gente.

Para mim, as semifinais serão: Brasil x Portugal; Alemanha x Itália.

Nesse caso, melhor pra mim: já teria time garantido pra torcer na final (o vencedor do primeiro combate).

sexta-feira, junho 23, 2006

Mais uma enviada pela Ragazza... :-)
Lembrando que essas fotos e um monte de outras podem ser vistas no Flickr.

O Brasil melhorou bastante, mas o Japão tá longe de ser uma das maiores dificuldades que podemos ter.

Hoje, já dá pra saber um pouco do que nos espera: nas Oitavas é Gana, nas Quartas é Espanha ou França (mais chances para a primeira), semifinal possivelmente contra Inglaterra ou Portugal. Nosso inimigo maior, porém, é o excesso de confiança, especialmente contra esses perigosos africanos, que têm um excelente time. Já vi jogadores brasileiros falando que gostaram de pegar Gana. Esse é o tipo de coisa que pode nos complicar. Tenho um pouco de receio deste jogo.

Mas, se der a lógica, chegaríamos à final, onde teríamos um adversário bem mais forte, especialmente se forem os donos da casa, reeditando 2002. A torcida deve ser, mais do que nunca, para os alemães se acidentarem pelo caminho. Aí, sim, teremos as chances de sermos Hexa bastante aumentadas.

quarta-feira, junho 21, 2006

Portugal, 3 jogos, 3 vitórias (mesmo com time misto no último), coisa que não fazia desde 1966, com o grande time de Eusébio.
Felipão, 10 jogos em Copas do Mundo, 10 vitórias. Pra mim, o melhor treinador brasileiro disparado, muito melhor que Parreira e Luxemburgo.

Tudo bem, dificilmente ganhará a Copa, mas Portugal realmente mostra ser a grande surpresa que eu esperava.

Já os favoritos continuam sendo Alemanha e Argentina, com minhas fichas recaindo mais sobre a primeira (que o Casagrande continua a chamar de "timinho que não vai chegar a lugar algum". Esse cara é meio sem-noção. Se fosse o Corinthians seria "time aguerrido que, com a força de sua torcida, pode sim ser campeão"...).

E o Brasil, do jeito que tá, vai correndo por fora mesmo. Porque, na indecisão entre a vocação ofensiva dos seus jogadores e o pragmatismo do Parreira, está resultando num time muito apático, para querer vencer a força argentina ou dos donos da casa.
Fotos do aniversário:

Cícero e Grandjean. Este último parece que tá catando Sabiá Morcego


Bela Ragazza


Conversa de bar


Casalzinho florido...


Um dos bêbados da noite

sábado, junho 17, 2006

Olha, até que foi legal o meu aniversário... Nem esperava tanto, já que ando trabalhando pra caramba e nem tive tempo de pensar em nada. Além disso, ando meio triste porque muitos amigos estão meio afastados. Não sei bem porque isso tá acontecendo, não sei se é mais por minha causa, ou por causa deles.

É engraçado como eu fico encanado com essas coisas. De qualquer forma, alguns deles me ligaram no dia para dar parabéns, outros até apareceram no Drosophyla, outros mandaram e-mail, então no fim acho que é mais fase, mesmo. Não gosto nada nada de perder amigos. Especialmente aqueles que são os que eu mais considero.

quinta-feira, junho 15, 2006

Até agora, dá pra dividir as grandes seleções em dois grandes grupos. Os que estão jogando pelada: Brasil, França, Inglaterra.

E os que estão correndo atrás da bola como se fosse um prato de comida: Alemanha (especialmente), Argentina, Espanha, Itália.

Essa é a Copa do vigor físico. Se os times do primeiro grupo continuarem andando em campo, não ganham (como diz o Carlão) NEM... Fodendo!

E o Ronaldo, com os problemas claramente emocionais dele (não tá aguentando a pressão de novo) tem que sair. O próximo jogo deve ser a última chance. Se sentir "tonturas" ou ficar parado de novo, tem que dar lugar pro Robinho.

Sei não, essa Copa tá com um cheiro de 98...

quarta-feira, junho 14, 2006

O Ronaldo tá de sacanagem... Praticamente só andou em campo ontem! Se ele e o Adriano repetirem essas atuações, o Brasil não consegue nada. Tem que jogar 50 vezes mais do que ontem pra ganhar da Alemanha, nesse Mundial.

sexta-feira, junho 09, 2006

A Alemanha vem forte, tô falando... No primeiro jogo mostrou muita força, raça, alguma habilidade, chutes de longa distância e marcação sob pressão. Ponto negativo, apenas a fragilidade da zaga. Cuidado com ela!!
O bicho tá pegando... Essa semana trabalhei 14 horas por dia, em média. Deu pra ver pelos erros nas contas do último post, que eu tive que corrigir. E nas próximas duas será assim também, com muuuito trampo. Espero poder dar uma boa descansada depois disso!!

terça-feira, junho 06, 2006

Entra em campo o Ouvido na Copa!!!

A fase bolsa de apostas é sem dúvida uma das mais legais das Copas. Você vê lá uma série de times fantásticos e de grande tradição vivendo uma expectativa tremenda, com problemas de contusões, técnicos, de relacionamento, ou simplesmente voando baixo, e assiste a um festival de opiniões premonitórias, algumas com sentido, outras verdadeiras abobrinhas.

Nesse contexto, ninguém resiste a fazer também sua previsão. E é exatamente o que farei aqui. Para começar, listemos aqueles que são apontados pela maioria como favoritos:

- Brasil
- Argentina
- Alemanha
- Inglaterra
- França
- Itália

Uma constatação: trata-se de uma lista óbvia demais, retirada de enciclopédias do futebol, onde se pode encontrar a relação dos campeões mundiais. Só faltava botar aí o Uruguai, o que também ia ser demais, dado o fato que a Celeste não está disputando o torneio.
O fato é que assim é muito fácil apontar favoritos. Basta dizer o nome dos campeões e pronto... Sabe-se, por outro lado, que é muito difícil um time entrar nessa tão cobiçada lista. As três últimas vezes que um time que não tinha sido ainda campeão levantou a taça foram:

- França (1998)
- Argentina (1978)
- Inglaterra (1966)

Vê-se, portanto, que é algo que acontece de muito em muito tempo. Mas pode estar mais ou menos na hora de acontecer de novo...

Esquecendo esta matemática, vamos friamente observar os grandes times, ponderando a tradição, mais a qualidade, mais a força tática, mais o fator torcida, etc., etc. Pegando a primeira lista, temos:

Itália
Um time com uma geração fraca de jogadores, que não vem suficientemente embalado e não tem demonstrado confiança nos últimos anos. Não colocaria entre os favoritos, mesmo com toda a sua força tática defensiva.

França
Uma geração de jogadores se dirigindo ao fim da carreira, resultados recentes pouco convincentes e uma certa fraqueza tática. Não parece dessa vez que a França ganharia sua primeira Copa fora de casa.

Inglaterra
Boa geração de craques, sem dúvida, mas um técnico relativamente fraco, um padrão de jogo que não se define muito bem entre ataque e defesa, resultados medíocres nas eliminatórias e um país que não sente muita confiança no próprio esporte que inventou. Também não sinto que ganhará sua primeira Copa fora de casa.

Alemanha
Está em frangalhos. Tem um técnico maluco e inexperiente. Mas é a Alemanha. Houve até hoje 9 Copas na Europa. Ela chegou à final em 5 delas, vencendo 3, sempre com times inferiores aos seus adversários (venceu a Hungria de Puskas em 54, a Laranja Mecânica em 74 e a Argentina de Maradona em 90). É uma especialista em Copas em seu continente, especialmente em casa, onde ganhou em 74. Para mim, é um time que, mesmo fraquíssimo, pode sim ganhar, em se tratando de um esporte em que nem sempre o melhor vence.

Argentina
É o vice-campeão antecipado no quesito “país que produz os melhores boleiros do mundo”. Tem à disposição uma geração excepcional. É um time de garra inigualável e admirável. E está mais mordido do que nunca, especialmente com a seleção brasileira. Temos que tomar muito cuidado com ela, que para mim é sim uma das grandes favoritas. O único ponto contra é que a Argentina em geral não consegue repetir em Copas seu absurdo desempenho em torneios continentais.

Brasil
Sem dúvida o país com os melhores jogadores do mundo na atualidade, disparado. Mas isso não é sinônimo de vitória. O Brasil tem um ponto negativo que pode fazer diferença nesta Copa: o favoritismo. Copa do mundo é um campeonato ultra-nivelado em que a força de vontade, de superação, e a força tática muitas vezes acabam falando mais alto. Mais uma vez, estatísticas:

1974
Holanda e Brasil favoritos; Alemanha campeã
1978
Holanda e Brasil favoritos; Argentina campeã
1982
Brasil favorito; Itália campeã
1986
Argentina favorita e campeã
1990
Argentina favorita; Alemanha campeã
1994
Argentina favorita; Brasil campeão
1998
Brasil favorito; França campeã
2002
Argentina favorita; Brasil campeão

Deu pra sacar, não? Só em 1986, das 8 últimas edições, o favorito venceu. Em 2002, ninguém acreditava no Brasil, só se falava em Argentina, mas nós vencemos com a garra passada pelo Felipão, e a Argentina ficou na primeira fase. Agora, a situação parece estar invertida.
Mas dá pra sermos como a Argentina de 1986, ou o próprio Brasil de 1962, favoritos e campeões. Basta conseguirmos jogar com muita garra e com o equilíbrio defensivo necessário. Para mim, o Brasil tem grandes chances, mas terá que jogar muito como sempre pra vencer a Copa novamente, mesmo tendo os melhore jogadores.

O azarão
Minha lista então ficaria com Alemanha, Argentina e Brasil. Mas há um penetra aí: Portugal. Eles foram finalistas da Eurocopa, têm jogado muito, estão quebrando vários recordes pessoais e contam com um técnico excepcional, o atual campeão Luiz Felipe Scolari. Como eu disse em 2002, ele sabe montar um time aguerrido como ninguém. Portugal já está muito diferente. E quem não se cuidar com eles, vai dançar. Para mim, é o quarto favorito, correndo por fora.

Quem viver verá...

segunda-feira, junho 05, 2006

2002 foi o primeiro ano desse blog, e também ano de Copa do Mundo. Daí eu fiz o Ouvido na Copa, que acompanhava cada jogo do Brasil, comentava quais jogadores tinham sido os melhores e piores e tal.

Esse ano vai ser bem difícil repetir a dose (já que o trampo anda me consumindo por demais), mas vou tentar. Até porque, tô vendo que é muito legal lembrar daqueles momentos todos relendo os posts. Decididamente, foi um ano maluco, aquele.

sexta-feira, junho 02, 2006

E tá à venda, finalmente, 1 ano após ser finalizado, meu terceiro livrinho, aquele sobre Word. Agora a família é Outlook Pro Kit, Word Pro Kit e Migrando para o VB.NET (este em parceria com Edson Silva). Fiquei contente, porque realmente acho que este ficou bem legal! Aprendi muito fazendo...

E tá quase na mão também o quarto, Visual Studio 2005 Web Developer Kit, feito junto com Ricardo Barros e Jacques Zetune, casca grossa pra caramba!

quinta-feira, junho 01, 2006

Não dizem pra você não traçar objetivos além das suas possibilidades? Pois bem, eu tentei pensar assim neste ano sobre o Palmeiras, mas não tá dando certo. Parece que os dois objetivos que eu mentalizei (1-Não ser desclassificado por rival na Libertadores, 2-Não ser rebaixado no Brasileiro) não vão ser alcançados... :-)

segunda-feira, maio 29, 2006

Haja o que houver, não jantem no restaurante do Velhão, na Serra da Cantareira. Fomos lá sábado e foi uma decepção: comida fria, não muito saborosa, música ruim, caro, e o pior: eu e a Pati ainda passamos mal com aquela merda... (eu fiquei péssimo o domingo todo).

Meu histórico no Velhão em termos gastrônomicos não é nada bom. Comi lá umas três vezes e em duas delas passei mal (uma no restaurante e outra na pizzaria). Enfim, uma porcaria...

terça-feira, maio 23, 2006

Nossa, no casamento do fim de semana dancei até funk carioca!! Cheguei ao fundo do poço, socooorro!
Deu tudo certo para os queridos Mutantes!!!
Apesar de achar essa volta um caça-níqueis nada a ver, pelo estado do Arnaldo e ausência da Rita Lee, continuo torcendo por eles. Vejam a crítica aqui.

quinta-feira, maio 18, 2006

Ebaaa!!
Ano que vem tem segunda divisão, mas pelo menos meu time na Europa me dá alegria!!
E nem venham dizer que é só por causa do Ronaldinho que eu fico torcendo, porque eu torço pro Barça desde meus tenros 10 aninhos, antes até do Romário ir jogar lá, portanto.

É o time mais legal do Mundo!!!!!

Tot el camp
és un clam
som la gent blaugrana
Tant se val d'on venim
si del sud o del nord
ara estem d'acord, ara estem d'acord,
una bandera ens agermana.
Blaugrana al vent
un crit valent
tenim un nom
el sap tothom:
Barça , Barça, Baaarça!!!


Jugadors, seguidors,
tots units fem força.
Son molt anys plens d'afanys,
son molts gols que hem cridat
i s'ha demostrat, i s'ha demostrat,
que mai ningu no ens podrà torcer
Blau-grana al vent
un crit valent
tenim un nom
el sap tothom
Barça, Barça, Baaarça!!!

terça-feira, maio 16, 2006

Caramba, baixei o CD do Raconteurs, o novo projeto do Jack White, e como tá bom! Correspondeu às minhas melhores expectativas. Esse cara é mesmo foda...
Podiam mudar o nome do Brasil pra Manolândia. Seria mais preciso...

segunda-feira, maio 15, 2006

Que tristeza, hein, povo??

E pior que agora começa aquela lenga-lenga patética de PT e PSDB, um querendo empurrar o problema pro outro. Quando a verdade é que isso é (em boa parte) conseqüência das fraquíssimas administrações desses partidos, em quem o brasileiro depositou sua confiança nos últimos 12 anos.

Tenho ficado mais radical nos últimos tempos. Se não temos Justiça, polícia, sistema prisional, etc. eficientes, então não tem outro jeito: tem que haver pena de morte para líderes de facções do crime organizado. Se fizerem uma pesquisa sobre este tema na sociedade, verão que a maioria imensa apoiará uma medida como essa.

O problema é que até para aplicar algo como isso teríamos sérios problemas. Se os líderes do crime fazem o que fizeram por uma mera transferência de penitenciária, imaginem o que fariam se fossem condenados à morte... Enfim, deixaram o monstro crescer, agora ele quer nos engolir... Mas é uma guerra, e não podemos fugir dela, como temos feito há décadas.

A última notícia que ouvi é que o governo do Estado está reunido com os líderes do PCC para negociar. Humilhação total. Situação ridícula. Acho que só acabando com esse país e começando tudo de novo...

terça-feira, maio 09, 2006

Há algumas semanas eu fui padrinho de casamento pela primeira vez. Posso dizer que foi uma experiência maravilhosa, como eu nunca imaginara.

Não pelo meio-fraque com cravo e gravata Plaston que eu tive que vestir. Tampouco pelo presente especial que os padrinhos têm que dar aos noivos. Não foi também pelo fato de ficar meia hora em pé, durante a cerimônia, ou ter que dançar valsa durante a festa.

O que me surpreendeu é que a visão de um padrinho, em um casamento, é totalmente diferente da que eu estava acostumado. Primeiro porque, se é padrinho, é também muito próximo dos noivos (no caso, era a noiva, minha prima). Segundo, porque estamos ali, ao lado deles, vendo tudo de perto e tendo o papel de passar toda a energia positiva para eles. E neste caso específico, foi muito emocionante ver minha priminha subindo tão linda no altar. Passou um filme na minha cabeça com as nossas brincadeiras de criança e tudo por que passamos, desde quando éramos miniaturas de gente até agora, quando já estamos conquistando nossas coisas (se bem que eu continuo uma miniatura de gente...). E também pela emoção de imaginar que, com certeza, o pai dela (que deixou este mundo há alguns anos) estava lá também, feliz por ver onde estava a sua menina.

Enfim, não esperava. Mas ser padrinho de casamento foi muto bom. E algo me diz que vai ser algo corriqueiro pra mim, daqui pra frente.

sexta-feira, maio 05, 2006

14 de julho de 2005 - Torcida do São Paulo "comemora" o título da Libertadores destruindo a Paulista

3 de maio de 2006 - Torcida do Palmeiras depreda o espaço que lhe coube no Morumbi, após derrota que desclassificou o time da Libertadores

4 de maio de 2006 - Nem preciso comentar do ABSURDO que houve ontem... Desta vez foi a torcida do Corinthians, novamente o campeonato é a Libertadores


Minha opinião? A Libertadores desperta demais as paixões. E enquanto tivermos essa combinação de manolândia paulistana nos estádios, paixão doentia e impunidade, a coisa só tende a piorar.

Os times da cidade deveriam ser impedidos de disputar competições internacionais por vários anos. Só assim, como aconteceu com a Inglaterra na década de 80, as autoridades vão se ocupar de verdade em acabar com o vandalismo e a ignorância nas arquibancadas.

quinta-feira, maio 04, 2006

Dani California, o novo clipe do Red Hot, é muito legal! Tem eles imitando o visual de um monte de bandas de rock (Beatles, Kiss, Aerosmith, etc.), desde os anos 50 até hoje.
É engraçado ver como a estética do rock parece sempre ridícula, quando vista fora do seu tempo. E os caras da banda são muito palhaços...

terça-feira, maio 02, 2006

Aí vai, com atraso, algumas fotos tiradas no Novo Belfiore. Eu, particularmente, adorei a balada, mesmo com aquelas bandas pentelhas...

Alex com sua "linda namorada" Tati :-)


Alex e Djá "um quitute de menina"


Todos, felizes e contentes com o fim do "show" das bandas
É uma palhaçada, mesmo....

E já que o assunto é esse, a capa da Veja dessa semana, botando chifre no Garotinho, tá ruim de dar dó. Onde estão os fatos na capa???!!! Credo, tive a sensação de estar vendo a primeira página do Hora do Povo... Assim fica fácil pro "Ghandi brasileiro".

domingo, abril 30, 2006

A situação do Palmeiras é de terra arrasada. Não parece ter sobrado pedra sobre pedra do grande clube do século XX. Os palmeirenses (e eu tenho acompanhado até pelo Orkut!) estão tristes pra caramba, e com certeza alguma coisa está para acontecer para mudar essa realidade, pois a situação chegou a um ponto insustentável.

A pressão tem sido grande para que o grupo dirigente passe a bola para uma gerência profissional do futebol, através de uma parceria. Realmente, esses gordos cheios de macarrão no estômago provam a cada trapalhada que não têm a mais longínqua idéia de como administrar um clube de futebol de ponta.

Até quarta é a trégua, acordada pela torcida sem a necessidade de uma única palavra. Depois, pressão total e mudanças radicais. Pelo menos assim todos esperamos. Ou então, é melhor nos prepararmos para a Segundona 2007.

quinta-feira, abril 27, 2006

Bom, acho que missão cumprida! Posso finalmente parar de ficar cuidando de finanças e voltar a escrever. Até que gostei de ver a empresa por esse outro lado, que antes não conhecia, mas já tava ficando maluco. E assim acabam as malditas noites sem sono preocupadas com o fluxo de caixa :-).

sexta-feira, abril 21, 2006

Morreu Telê Santana, sem dúvida um dos maiores mestres da história do futebol brasileiro (e portanto mundial). Que pena não termos podido ver por mais 10 ou 20 anos esse técnico em atuação, muito provavelmente devido a um erro médico, que causou sua isquemia cerebral em 1996. Por outro lado, deve ter morrido feliz este homem, com uma história de vida tão vitoriosa.
A pedido do Alex, vou fazer aqui uma breve análise da sua carreira. Considerem que, a partir de 1982, digo com base no que vi. Antes disso, apenas baseado em relatos.

Como jogador
Telê nunca foi um jogador excepcional (por isso nunca foi convocado para a seleção), mas estava muito longe de ser ruim de bola. Ao contrário. Tinha inúmeras virtudes como raça, técnica apurada e disciplina tática. Foi um dos primeiros pontas no Brasil, como Zagalo, a fechar o meio-campo para impedir contra-ataques adversários. Não por acaso, foi um dos maiores ídolos da história do Fluminense, ganhando vários títulos com este grande time. O problema é que jogou no profissional entre 1951 e 1968, numa época em que choviam grandes jogadores pelo país (mais ou menos como acontece agora), o que dificultava o ingresso na seleção.
Seu apelido na época era “Fio de Esperança”, por sua raça e perseverança. Essa insistência e vontade, mais o gosto pela técnica e pelo senso de esportividade, seriam marcas também do seu trabalho como técnico.

Começo
Telê começou arrasador como técnico. Ganhou os estaduais do Rio (pelo Fluminense) em 1969, Minas (Atlético-MG) em 70 e ainda o primeiro brasileiro, de 1971, também pelo Atlético. Alguns anos se passariam para ele ganhar também o Gaúcho pelo Grêmio, em 1977.
Já não havia dúvidas de que tínhamos ali um grande treinador. Telê, no entanto, iniciava neste ano um longo jejum de grandes títulos. Em todos os lugares pelos quais passava, porém, montava times incríveis. Meu pai sempre me conta do Palmeiras de 1979. Era um time de jogadores em sua maioria desconhecidos, mas que jogavam um futebol maravilhoso. Enfiou 4 no Flamengo de Zico em pleno Maracanã, arrancando aplausos entusiasmados da torcida adversária. Mas sempre perdia nas finais...

Pé-frio
Como reconhecimento pelo grande trabalho, porém, foi chamado à seleção em 1982. Lá, o resultado foi o mesmo do Palmeiras. Foi eliminado da Copa por uma seleção bem inferior tecnicamente (Itália), e algo parecido ocorreria em 1986. No ano seguinte, comandaria mais uma vez uma equipe arrasadora, o Atlético-MG, mas que faria águas nas semifinais do campeonato brasileiro.
Esses acontecimentos, em um período de 11 anos sem levantar nenhuma taça importante, renderam a Telê um novo apelido: “pé frio”. Se por um lado não perdoa a falta de títulos, essa pecha reconhece os grandes times que Telê montou durante este período (ela sugere que os times só teriam perdido por azar). Tenho claro pra mim que, nos casos da seleção e do Atlético-MG, Telê sofreu devido à despreocupação com a defesa. Nesta época, o futebol estava mudando, com equipes mais rápidas (capazes de contra-ataques muito mais perigosos) e, ao mesmo tempo, mais fortes na marcação. Telê ainda não havia se adaptado à nova realidade.
Na Copa de 1982, jogamos sem volantes especializados em marcação. Nosso meio-campo só tinha meias ofensivos, no molde do que fizemos em 70. Só que, ao contrário do que acontecera na final de 12 anos antes, não era mais possível vencer a Itália dessa forma. Assim (apenas como exemplo), se tivéssemos um zagueiro que só desse chutão para frente, e não o ótimo (tecnicamente) Cerezo, na Copa de 1982, não tomaríamos aquele fatídico segundo gol, e portanto talvez não fôssemos desclassificados.
Mas era uma fase de mudanças, e Telê, como o futebol brasileiro, estava aprendendo. O esporte estava se tornando um grande negócio, a preparação física evoluindo com as novas tecnologias e as táticas de jogo eram muito mais duras em relação à época romântica de Pelé. O Brasil só voltaria a ganhar uma Copa com o pragmatismo de Parreira, em 1994. Com Telê ocorreria algo bem parecido.

Mestre
Telê foi chamado para recuperar o São Paulo em 1990. O time tinha sido rebaixado para a segunda divisão do futebol paulista e a diretoria do Tricolor queria algo compatível com a tradição vitoriosa do clube. Assim, chamou o melhor. Telê chegou e montou um time maravilhoso. Moldou o talento de Raí. Recuperou Muller (que de “fim de linha” passou mais uma década encantando inúmeras torcidas). Tornou Palhinha um craque (de fato, o meia só jogaria bem sob a batuta do mestre). Revelou Cafu e tantos outros. Além do trabalho obstinado de sempre, procurando a perfeição técnica nos treinamentos (e como isso se refletia em campo!), Telê agora tinha um novo elemento no seu trabalho: uma dose certa de cautela. Seu time, além dos nomes citados, tinha outros como Ronaldão, Dinho e Pintado, fortalezas capazes de tudo para parar os adversários. No caso de Dinho, especificamente, nem sempre dentro das normas de esportividade tão prezadas por Telê. Mas ele sabia que então, como hoje, era preciso força, além de técnica, para formar um time vencedor. E ele conseguiu. Forjou o que, pra mim, foi o primeiro time ideal do futebol brasileiro moderno, capaz de encantar com jogadas maravilhosas um jovem palmeirense como eu, ao mesmo tempo em que não permitia grandes investidas do adversário.
O São Paulo agora tinha não um, mas dois volantes (foi um dos primeiros clubes com essa característica no Brasil), o que serviu de justificativa para Parreira escalar Dunga e Mauro Silva na Copa de 1994: "Se o São Paulo de Telê joga bonito desse jeito com dois volantes, porque eu também não posso?", dizia ele. Ganhamos a Copa.
E Telê ganhou quase tudo entre 1991 e 1994. Mais ainda do que qualquer título, ficou um legado do qual até hoje usufruímos. Se temos agora uma seleção com craques maravilhosos, na melhor tradição do nosso futebol, é porque tivemos mestres como ele, que durante toda a fase de transição não abdicou de montar sempre times ofensivos e absolutamente encantadores. Telê nos provou, no começo da década de 90, que poderíamos assimilar elementos europeus para modernizar nosso futebol sem deixar de fazer desse esporte a nossa arte. Amém, mestre. Descanse em paz.

quinta-feira, abril 20, 2006

Tô bravo! O financeiro é uma merda porque os saldos nunca batem!!!

terça-feira, abril 18, 2006

Quem fala são os músicos...*

SILVÉRIO PESSOA A possibilidade de ser processado por baixar música é absurda. Meus melhores amigos são o meu Macintosh e o meu iPod, onde tenho mais de cinco mil arquivos de MP3 e vivo conectado. Como usuário, acho um anacronismo a possibilidade de um processo cair nas nossas costas. Não faz sentido as indústrias fonográficas remarem contra a maré. Elas precisam entender que a troca de arquivos na rede é um caminho sem volta. Eu mesmo vou colocar todas as faixas do meu CD na internet, na boa.

Qual vai ser o critério da ABPD para processar os usuários? Não entendo como alguém pode ser preso porque baixou um disco do Marcelo D2 ou porque fez o download de músicas da Madonna. Sou totalmente a favor, não só do MP3, mas também das cópias.

O artista tem que investir nos shows, nas apresentações, que é quando realmente se ganha dinheiro. Não vejo problemas com os piratas. Ficarei realizado como artista quando encontrar um disco meu para vender nessas barraquinhas de CD pirateados. Hoje, os próprios artistas não se opõem ao MP3. Muitos, inclusive, já utilizam o formato como forma de divulgação. Não vejo razão alguma para combater um formato que já está consolidado, que já faz parte da cultura dos jovens.

DJ DOLORES A situação é tão absurda que vivemos em um estado de desobediência civil instintiva. Quem pode barrar uma possibilidade tão boa de se informar, trocar idéias com o resto do mundo? Milhões de pessoas agora mesmo estão trocando arquivos através do soulseek, do kazaa, emule etc. Quem tem que mudar é a indústria que não encara o fato de que estamos numa era digital e um disco metálico em embalagem de plástico já não é um produto, digamos assim, tão atraente.

O conteúdo musical não precisa mais de um suporte físico. Quando a gente vê o benefício que a internet proporciona para quem tem a sorte de ter acesso a um computador e a uma linha telefônica, não dá nenhuma vontade de voltar atrás no passado.

Os softwares P2P são um avanço para humanidade, estimulam a curiosidade. Seria injusto fechar essas portas, principalmente num país economicamente deficiente como o Brasil. Sabe o que é pior? Nós, os artistas, em grande maioria, não nos importamos que o moleque baixe um, dois, três discos ou mesmo a nossa discografia completa. Quem se importa é o executivo de gravadora do alto de sua ganância. Participei do CD de lançamento do Creative Commons. No mesmo CD tinha David Byrne, Beastie Boys, Matmus, Gilberto Gil, Thievery Corporation… todos artistas do primeiro time da indústria que não se importam em liberar faixas em MP3.

* Tirado do site Webinsinder
BARÇA!! Quase na final!

segunda-feira, abril 17, 2006

Realmente, excepcional o Google Calendar. Só pra se ter uma idéia, tem coisas ali que a Microsoft só vai colocar em prática na próxima versão do Office. E tudo na Web, de graça!

Ainda assim, continuo achando que vale mais a pena usar o Outlook, com melhor integração entre e-mails, tarefas e compromissos do calendário. O interessante é notar como rapidamente a Web 2.0 está conseguindo oferecer sites com quase tantos recursos quanto softwares tradicionalmente ricos em funcionalidades, como os do Office.

sexta-feira, abril 14, 2006

Eu sei que é um grandissíssimo babaca, mas eu realmente gosto demais do vocal e das músicas do Pete Doherty!

quinta-feira, abril 13, 2006

Putz, como é legal voltar pro bom e velho Winamp...

quarta-feira, abril 12, 2006

A novidade agora é que eu estou tendo que aprender toda a parte financeira da empresa em que eu trabalho. Ainda não sei bem o motivo dessa decisão, mas tudo bem, vou lá porque adoro aprender o que quer que seja. Só quero ver onde isso vai dar.

De qualquer forma, está sendo ótimo finalmente aprender a operar o Excel com o mínimo de decência.

segunda-feira, abril 10, 2006

A Disney vai sair na frente. Em maio começa a fazer um teste de dois meses, oferecendo download de programas de megasucesso (como Lost e Desperate Housewives) de graça, na Internet. As receitas virão apenas de publicidade.

Enquanto outros lançam milhares de processos no mundo todo para tentar frear o P2P, a Disney, em um momento em que a audiência de suas séries começa a baixar devido aos downloads ilegais, decide ir por outro caminho. E o resultado desse teste pode decidir muita coisa sobre como a indústria do entretenimento vai continuar (ou não) sua luta contra o file sharing.

quinta-feira, abril 06, 2006

Ando meio preocupado: não ando vendo tanto as pessoas quanto eu gostaria. Tô sentindo falta do tempo em que tava sempre com os amigos, indo a vários lugares diferentes, conhecendo coisas novas juntos... Não sei se é normal que agora eu viva uma fase assim, um pouco mais caseira, mais voltada para outras coisas. Talvez seja. Ou talvez eu esteja fazendo merda. Alguém pode me ajudar?
A gente passa a vida toda ouvindo os macmaníacos falando que o Mac OS é o máximo, que dá pra fazer tudo com ele, que é mil vezes melhor que a merda do Windows, que eles não precisam de Windows pra nada, etc., etc...
Sendo assim, então por que cargas d'água o Steve Jobs resolveu fazer o Windows rodar no Mac???

Eu sei a resposta, mas que é engraçado pensar dessa forma e imaginar a cara de decepção desses macmaníacos, isso é..

segunda-feira, abril 03, 2006

Esse negócio de homem na cozinha é complicado... Atualmente estou lidando com uma média de 5 cortes profundos no polegar por mês. Descoordenação mata...
Que legal, vou fazer isso também! Vou sair viajando por aí e depois apresentar os recibos na FórumAccess, no valor de R$ 28 mil. Êeee, vidão!

E esse era Presidente do STF, nosso guardião da Justiça...

Folha de São Paulo:
"Ex-presidente do Supremo teve adicional de quase R$ 28 mil em 2005

STF reembolsou Jobim por viagens pagas por anfitriões

LILIAN CHRISTOFOLETTI
DA REPORTAGEM LOCAL

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Nelson Jobim, que deixou o cargo na semana passada para retomar seus projetos políticos, recebeu do órgão quase R$ 28 mil de adicionais por viagens realizadas em 2005. Na maior parte das vezes, a ajuda de custo foi para viagens de caráter não-oficial e integralmente pagas pelos anfitriões."

sexta-feira, março 31, 2006

Esse cara (Ronaldo Rogério de Freitas Mourão) foi um dos meus ídolos de infância :-).
Tudo bem que o artigo tá mal escrito, mas ele coloca os pingos nos "i"s sobre o caso do brasileiro astronauta.
Pra quem não tem acesso ao conteúdo exclusivo do UOL, segue um trecho:

"O vôo de Marcos Pontes (444º astronauta ao espaço) é, na realidade, uma grande jogada eleitoreira do governo. Ela não irá contribuir em nada para reafirmar o programa espacial brasileiro.
Na realidade, Pontes poderia ir ao espaço em 2009, de graça, sem pagar os US$ 10 milhões, se o Brasil tivesse cumprido o acordo de construir algumas peças para a ISS. É mais importante cumprir essa tarefa do que enviar um brasileiro ao espaço, pois ela irá gerar um desenvolvimento tecnológico no Brasil.
Muito mais importante é destinar recursos para tornar realidade nosso programa espacial. Há mais de 10 anos, o nosso veículo lançador de satélites, o VLS, está sofrendo uma "sabotagem governamental"
(...)
O importante é que as autoridades do governo do Brasil compreendam que o programa espacial é fundamental para a economia (o transporte de satélites é um comércio muito lucrativo) e para a segurança nacional, assim como para o progresso cientifico e tecnológico, tendo em vista o seu efeito nas mais diferentes indústrias, como na eletrônica.
O atraso do nosso programa espacial já deveria ter provocado uma CPI sobre o desenvolvimento científico e tecnológico brasileiro. Quando a URSS colocou o primeiro satélite artificial em órbita, houve um questionamento por parte dos políticos norte-americanos para saber a razão pela qual os EUA não conseguiram fazê-lo com sucesso antes dos russos. Até o sistema de ensino foi questionado. No Brasil, se perdermos a Copa do Mundo, será uma verdadeira crise... "