segunda-feira, agosto 28, 2006

Mais um estudo, esse sobre os Deputados Estaduais. Como é uma planilha Excel, permite que você analise os dados de forma bem flexível. No site, na seção Downloads, tem também um ranking em PDF sobre os vereadores.

Voto Consciente

sábado, agosto 26, 2006

Mais um site para pesquisar bens e outros dados de políticos, e assim tentar melhorar a qualidade do nosso voto:

Políticos do Brasil, do Fernando Rodrigues

Apesar de usar tecnologia Ajax e outras frescuras, deixa a desejar por não ter uma busca por palavra-chave. No entanto, tem a vantagem, sobre o outro que postei, por ter candidatos a senador, deputado estadual, etc.

Ficam portanto os dois aqui linkados:

Políticos do Brasil

Transparência.org

sexta-feira, agosto 25, 2006

Excelente artigo sobre o Brian Wilson e sua doença.

Destaques:
"Muitas obras-primas da arte e grandes descobertas científicas partiram de homens e mulheres na faixa dos 20 anos - idade suficiente para a aquisição de habilidades técnicas, mas não de vícios típicos das gerações mais velhas. Estudos indicam que pessoas muito criativas estão mais sujeitas a certas doenças mentais graves. Em alguns casos, os distúrbios contribuem para a realização de feitos notáveis, ainda que, posteriormente, possam arruinar a vida dos autores."

"A doença mental não torna a pessoa criativa. Mas alguns indivíduos dotados de habilidades artísticas eventualmente podem transformar a debilidade de suas conexões em associações muito inspiradas."

sexta-feira, agosto 18, 2006

Disse que não quero mais falar de política, mas devo declarar algumas coisas:

1-
É PREGUIÇA MENTAL DIZER QUE NENHUM CANDIDATO PRESTA!

2-
O BRASIL PODE FICAR MUITO PIOR DO QUE JÁ ESTÁ (basta pensar em Haiti, Etiópia e Serra Leoa)!

3-
NÓS, LETRADOS, TEMOS A OBRIGAÇÃO DE IRMOS ATRÁS DE INFORMAÇÃO, PARA FAZER A NOSSA PARTE!!!

Sendo assim, um link básico para consulta: http://perfil.transparencia.org.br/

Nós, que nos dizemos inteligentes e de boa formação, temos a obrigação de votar bem e fazer um Congresso melhor, ou pelo menos não tão ruim quanto este. Estudando história, vemos: mesmo com tanta coisa ruim, nosso país poderia estar muito pior do que já está (que tal o século XX da Rússia, China, Coréia do Norte, África, etc.). Pensem nisso...

quarta-feira, agosto 16, 2006

Hoje foi o meu primeiro dia de aula! E não tive como não lembrar de 1995, quando comecei na PUC. Onze anos de diferença. Não há dúvida de que é um longo tempo e que é esperado que eu seja outra pessoa. Mas, mesmo assim, me surpreendeu o quanto eu mudei de lá pra cá. E o bom é que são quase todas mudanças positivas.

Senão vejamos... Em 1995 eu, morrendo de medo, falto a várias aulas pra evitar o trote. Quando resolvo aparecer, chego até a Paulista e fico sem saber que ônibus me levaria à PUC. Pego um que se chama Perdizes e me leva a um tour pela cidade. Quando finalmente consigo chegar, entro na facul e dou de cara com três doidos na porta da classe: Dani Dani, Grandjean e Alexadre. Curioso notar que, mesmo não tendo mais contato com a maioria dos meus colegas, dois deles (os dois primeiros) são grandes amigos meus até hoje. Converso um pouco, timidamente, entro na sala e fico quieto por lá. Assim permaneço pelo primeiro ano inteiro, sem querer contato, sem me enturmar, sem estudar. Seria um dos piores anos da minha vida.

Agora pulamos pra 2006. Chego na pós com meu carrinho usado recém-comprado, estaciono na porta, numa vaguinha que achei por lá. Subo até a Paulista pra fazer hora, andar um pouco, paro em um boteco e tomo uma cerveja. Fico lá uma hora, só bebendo, olhando o movimento e pensando. Lembrei da minha viagem pra Londres, 2 anos antes, em que essa cena era bem comum. Lá eu aprendi a ser feliz sozinho (coisa que, segundo o Tom Jobim, é impossível :-). Era assim que eu me sentia. Antes, eu era sozinho e triste. Bem relaxado, desco para a aula e, chegando lá, já começo a conversar com todo o povo de quem eu lembrava na seleção. Noto que, de todos, pareço o mais comunicativo (talvez fosse a cerveja :-). Assisto à aula atento, fico empolgando com as novidades e as perspectivas do curso e, na saída, dou uma carona pra um colega, talvez já um novo amigo.

Mudou mesmo muita coisa em 11 anos, dentro de mim, e só eu sei quanto. Entre os fatores estão muita força de vontade, grandes amigos e minha linda família. Enquanto eu tiver essas três coisas, não tenho dúvida: não importa o sofrimento que venha, a gente sempre vai vencer no final!

segunda-feira, agosto 14, 2006

Depois do Google Calendar, agora é a vez do Google Spreadsheet impressionar (dêem uma olhada na sua conta do Gmail e confiram). Como sempre, é de babar o que andam fazendo em programação Web por aí. Há poucos anos, seria impossível imaginar programar um Excel via Web, trabalhando de forma tão rápida!

Mas, assim como fiz com o Calendar, faço a ressalva: é ainda muito mais interessante como demonstração de força do que como funcionalidade prática, uma vez que faltam recursos importantes como Filtros, Pivot Tables e Charts (na verdade, não há qualquer tipo de gráfico), possibilidade de descortinar fórmulas, etc. E ainda há um bug na barra de fórmulas, no Firefox.

Mesmo assim eles estão de parabéns. Continuem treinando, rapazes!
Faz um tempo que aconteceu, mas só agora vou comentar a capitulação da 89FM. Agora, pra quem não sabe, ela é mais uma rádio que toca hip-hop, Marjorie Estiano e... bom, toca rock também, até onde você pode considerar CPM22 um rock de verdade.

Esse é um movimento que nós esperávamos dela há anos, e até que ela resistiu bravamente, cada dia mais pop. Agora não deu, paciência.

Mas olha, ficam umas lembranças bem legais dessa rádio, da época em que comecei a ouvir música. Era especial de 4 horas de Beatles... Cássia Eller fazendo cover reggae maluco de Eleanor Rigby... Mulheres Negras cantando “Ai, meu deus do céu! Ai, minha ave Maria!”... Não-Religião decendo o cacete nos evangélicos e fazendo cover de Sérgio Reis (Meu coração não é de papel)... Trilha sonora de viagens pra Ilha Comprida... Lili e Cris dançando REM (It’s the end of the world, as we know it!”). Recordações legais, sem dúvida.

Agora, o que resta a nós, que gostamos de ouvir rock de qualidade, é agüentar a falta de estrutura da Brasil2000, que ainda assim consegue nos divertir bastante. Enquanto eu puder, resisto. Diga não ao Crazy Frog!!
Graças à Lili e algumas circusntâncias engraçadas (melhor não comentar aqui), tô com uma câmera digital nova muito legal! Tava faltando o manual, mas esse eu já consegui baixar completo em PDF no eMule, em uma noite!! É impressionante o que você consegue nesse programa!! Até manual de câmera digital, eu hein...

terça-feira, agosto 08, 2006

Oba, agora é oficial! Terça-feira que vem começa minha pós em Gerenciamento de Projetos no Senac. Algo me diz que esse curso vai ser muito bom pra mim, em todos os sentidos...

segunda-feira, agosto 07, 2006

Querem ver a lista dos álbuns mais vendidos da história americana (todos acima de 5 milhões de cópias? Então cliquem aqui.

E querem vender os artistas que mais venderam discos nos EUA? Então cliquem aqui!

quinta-feira, agosto 03, 2006

O principal motivo para se ter um blog, pelo menos no meu caso, é registrar sensações fortes que nos ocorrem todos os dias, para que possamos nos lembrar depois de anos, ao relermos nossos arquivos. É realmente algo muito legal.
Comigo acontece constantemente de uma música representar essa emoção forte. Por isso, sempre tive uma vontade imensa de postar algum registro escrito dessas músicas, quando elas me batem dessa forma. Acho que descobri um jeito legal de fazer isso, pra eu poder rememorar depois.

Aqui vai um trecho que eu escrevi de "Broken Boy Soldier", do Racounters. É o riff da música (basicamente uma jogada entre guitarra e bateria), e é tão bem sacado ritmicamente que eu não pude deixar de colocá-lo no papel. O Sol 4 representa sempre a caixa da bateria, enquanto o resto segue as notas da guitarra.

Isso é uma ginga mecânica, uma coisa bem de gringo brincando com o tempo. E quem disse que não dá mais pra inventar riffs de guitarras sem repetir os velhos chavões do passado?

Segue aí a invenção de Mr. Jack White.



Obs: A falta de uma anacruse no começo se deve ao fato de até agora não ter descoberto como representar uma anacruse escrevendo no Sonar...