quarta-feira, dezembro 26, 2007

A notícia que saiu na mídia foi que cresceram 56% as vendas online neste Natal. O que eu não vi (a não ser na CBN) foi que muita gente ficou sem presente pra dar, simplesmente porque as entregas não chegaram.

Ouvi reclamações de todos os lados, de clientes da Americanas, Submarino e Fnac. Dessa última, então, foi o pior: prometeram a entrega para 1 dia, entregaram depois de 10 dias (dia 26, depois do Natal), e quando o cliente foi abrir, a caixa estava vazia!

O produto dessas empresas é um só: comodidade. Se continuarem fazendo esse papelão vão começar a comer poeira muito em breve, se bobear até para a Amazon.
Peguei emprestado no trampo e fiquei impressionado com uma entrevista da Hazel Henderson no Roda Viva. Como uma mulher sem nenhuma instrução formal pode ser tão inteligente???

Se o mundo fosse composto só de gente assim, sem dúvida estaríamos em outro patamar.

Mais informações sobre ela no seu site pessoal (que por sinal é bem tosco) e no Wikipedia.

terça-feira, dezembro 25, 2007

Esse site (www.socialinvest.org) é muito interessante. Mostra que os investidores comuns também têm que pensar em Sustentabilidade na hora de decidir onde colocar o seu dinheiro. É algo com que eu pretendo me preocupar mais, de agora em diante.
Tudo bem, negócios fechados com a WTorres, Traffic (R$ 40 milhões para compra de jogadores), Fiat (R$ 19 milhões pela marca na camisa, a maior quantia paga a um clube brasileiro) e contratação do Luxemburgo, acostumado a ganhar títulos. Ótimas notícias. Mas, enquanto isso tudo não se reverter em um bom time, não adianta nada: o Palmeiras continuará com dificuldades de levantar troféus em 2008.

UPDATE: agora afirmam que o valor da Fiat é R$ 8,5 milhões. Que diferença, hein!!

quarta-feira, dezembro 19, 2007

Uma grande amiga sofrendo porque perdeu a mãe.

Essa e outras cenas de perda estão sendo muito constantes na minha vida, e na do pessoal da minha geração. É que os pais, tios e avós começam a ficar mais velhinhos, com a saúde não mais tão em dia...

O que me deixa puto é não entender porque pessoas tão legais precisam sofrer assim. Só isso. Não consigo entender a lógica, e como tudo pra mim tem que ter uma lógica (como o pessoal diz aqui no meu trabalho), então fico muito irritado e triste.

Para a minha amiga, deixo um grande abraço. Felizmente, querida como ela é, não vão faltar colos e ombros amigos pra esse momento difícil.

terça-feira, dezembro 18, 2007

Não durei nem 15 minutos no campeonato de xadrez da empresa, uma vergonha. E sempre foi assim, desde pequeno: adoro o jogo, estudo e tudo, mas não consigo jogar bem.

O fato é que eu sou um cara muito distraído pra jogar xadrez. É um jogo que não perdoa distração, e não adianta, eu sempre vou deixar de calcular alguma posição importante. É exatamente por esse mesmo motivo que eu não posso ser revisor profissional de jeito nenhum.

Mas que eu gostaria de conseguir jogar bem xadrez, ah, isso eu gostaria muito!

sexta-feira, dezembro 14, 2007

Que tal um hollerith de US$ 1 milhão por mês???
Pois é isso que ganhará o novo técnico de futebol da Inglaterra, o supercampeão Fabio Capello.

Quem sabe com um técnico de ponta como esse a Inglaterra deixa de ser esse time apático e volta a ser uma das grandes seleções do mundo...
Vendo o caso do Ryan Gracie, eu posso apostar que ele se inspirou no Grand Theft Auto...

segunda-feira, dezembro 10, 2007

Matéria do NYT, reproduzida no UOL, faz uma análise dos resultados de vendas Radiohead, com o seu novo esquema on-line. São números não-oficiais, mas, se estiverem próximos da realidade, mostram que as gravadoras realmente não servem mais pra nada, a não ser fazer jabá...

"Resultado vantajoso
A banda e os seus managers não estão divulgando os números relativos às vendas por download, e tampouco o preço médio -- e talvez nunca façam tal coisa. "É a nossa roupa de cama", explica Hufford. "Não queremos lavá-la em público". Uma declaração da banda repeliu estimativas feitas pela companhia de pesquisa online ComScore, segundo a qual, durante outubro, cerca de 3/5 das pessoas que fizeram download do álbum do conjunto conseguiram as músicas de graça, enquanto o resto pagou em média US$ 6.

Calculando o número de downloads gratuitos, a ComScore diz que o preço médio por download foi de US$ 2,26. Mas a firma não especificou o número total de downloads, dizendo apenas que uma "porcentagem significativa" das 1,2 milhão de pessoas que visitaram o site do Radiohead (www.inraibows.com) em outubro fizeram download do álbum.

Segundo um contrato típico de gravação, uma banda recebe royalties de cerca de 15% do preço total das vendas de um álbum após as despesas terem sido recuperadas. Sem intermediários, com custo material zero por download, o preço de US$ 2,26 por álbum seria vantajoso para o Radiohead -- isso sem mencionar a publicidade mundial."

quinta-feira, dezembro 06, 2007

Esse ano eu percebi finalmente: não sou nem de Exatas, nem de Humanas; estou no meio termo entre os dois.

E isso sempre foi assim, no Colégio, em que gostava tanto de Português quanto de Matemática, ou em casa, quando gostava tanto de ler livros de História quanto de Astronomia.

Isso pode ser algo bom em certo sentido, mas também dificulta muito, especialmente em começo de carreira, quando você precisa se destacar em algum tipo de tarefa específica. E isso dificlmente acontecerá comigo. Se eu me destacar, é pelo conjunto do trabalho, nunca por tarefas específicas.

Espero que saber disso me ajude. Afinal, ficar dando murro em faca, me colocando como um cara de Humanas quando isso não é a verdade completa, estava me trazendo problemas nos últimos anos...

terça-feira, dezembro 04, 2007

Olha só o nível dos corinthianos. Vê se desse jeito algum jogador ou técnico quer ir prum clube desses...

segunda-feira, dezembro 03, 2007

Excelente artigo sobre desmatamento na Amazônia. Vale a pena ler e começar a buscar sempre certificação FSC ao comprar madeira.

domingo, dezembro 02, 2007

Corinthians na segundona. Claro que eu estou feliz como palmeirense, mas o fato vai muito além de mera rivalidade entre torcidas.

O Corinthians colheu o que plantou. Se achou o esperto, se aliando com mafiosos. Deu no que deu. O conselheiro Antônio Roque Citadini já dizia profeticamente, antes da assinatura do acordo: "teremos talvez um bom ano, mas depois, o resultado dessa parceria será catastrófico". O Corinthians foi usado. Lavou dinheiro pros russos, ganhou um campeonato roubado e, depois, acabou abandonado pelos "parceiros". Resultado: caiu. Aliás, em qualquer país sério, cairia não só no campo, mas também nos tribunais, talvez até a série C, e com o campeonato de 2005 confiscado.

Que sirva de lição pra outros times do Brasil que também resolvam ganhar campeonatos a qualquer custo. Bem-feito.

PS: em tempo, para quem tem memória curta (quase todos nós), essa não será a primeira vez que o Corinthians disputará a 2ª divisão do Brasileiro. Isso também já aconteceu em 1982.