quinta-feira, dezembro 31, 2009

Transito de Santos ate a ponte do jaguare. Nunca vi isso!

Nao adianta reclamar, o povo gosta mesmo de muvuca...

domingo, dezembro 27, 2009

Me diz, dá pra falar em Natal, em clima de Natal, em humanidade com uma coisa dessas? Tá louco, é muita selvageria...

sábado, dezembro 26, 2009

E com o texto anterior chegamos ao post de número 2 mil deste blog! Caramba, manter um blog constante por quase 8 anos não é fácil... Ainda mais na correria em que a gente vive. Não sei até quando ele aguenta. O ritmo já não é o mesmo, e isso não deve melhorar no futuro próximo.

Só para se ter idéia, o post mil foi em 2004. Ou seja, levei 2,5 anos para escrever mil posts, e outros 5,5 para escrever outros mil!

Mas é natural, mero sinal de que minha vida se tornou mais produtiva "no mundo real", na mesma proporção em que estou bem menos presente no mundo virtual do que estava no começo deste século. Nossa, pareço um ancião falando assim :-).

Espero demorar mais tempo para chegar aos 3 mil, mas que os próximos mil posts (se chegarem a existir) sejam cada vez mais significativos (e menos com cara de tweets) :-).
Oba! Melhor presente não poderia ganhar: a integral para piano do Villa-Lobos e dois CDs com seus Choros! Dez CDs, música pra ouvir o ano todo :-).

sábado, dezembro 19, 2009

Obama tratou a COP como uma escolha de sede de Olimpíadas, com o mesmo tipo de postura "só vou no último dia". Só que ele precisa entender que o evento era "só um pouco" mais do que isso. E que os EUA, por sua responsabilidade histórica, precisavam mostrar muito mais do que mostraram.

O sinal dessa conferência foi bem claro, e acho que só esses líderes não quiseram ver: a questão está partindo para um radicalismo perigoso, e a ocorrência de eventos violentos deve começar a ser a forma de conduta de grupos mais radicais. Deveremos ver muito disso já na conferência de 2010.

É o que os líderes estão pedindo e, infelizmente, é o que eu acho que eles terão. Talvez só assim eles comecem a pensar na questão além de seus interesses políticos de curto prazo.
De fato, a postura do Obama durante a conferência do clima foi uma das mais decepcionantes que eu já vi de um político. Um ar de arrogância absurdo, descaso completo com os demais países (esse negócio de chegar no último dia e sair impondo um texto final pífio é o fim da picada), nenhuma atitude no sentido de dar um passo à frente na forma de lidar com essas questões.

Claro, passo à frente em relação ao Bush ele deu, mas aí também seria impossível não fazer isso. Mas a postura de liderança positiva, que desse mais força, relevância e direção às discussões desse tipo, isso não aconteceu nem de longe.

Conseguiu levar um banho do nosso "analfabeto" Lula!

Fiquei muito, muito triste, não tanto por nós humanos, mas por todas as espécies de vida desse planeta que dependem da nossa dita "inteligência" para permamecerem vivos.

sexta-feira, dezembro 18, 2009

Último dia da COP-15, e até agora nada de acordo.
E Obama chegando no último dia, com discurso fraco, é uma decepção total.

sexta-feira, dezembro 11, 2009

Agora estou de volta a uma fase totalmente música erudita (tanto é que estou pedindo discos e DVDs do gênero em todos os amigos secretos de que estou participando). O ídolo da vez é Villa Lobos.

Tudo bem que considero ele apenas meio gênio. Era extremamente inventivo, adoro essa coisa que ele fez misturando a música popular e erudita, mas não era exatamente um craque na técnica de orquestração.

Só que, ao misturar o erudito e popular, considero que ele foi um dos maiores responsáveis pelo surgimento de uma música popular de classe média simplesmente genial no Brasil, da década de 1950 até 1980. Tom Jobim praticamente não bebeu em outra fonte. E os demais praticamente não beberam em outra fonte que não Tom Jobim.

E, no campo da música erudita brasileira, ele iniciou uma grande rixa entre os nacionalistas e os defensores do atonalismo, que meio que perdura até hoje.

E aí fico pensando: o atonalismo dita as regras da música erudita hoje no mundo todo, mas tudo o que conseguiu foi afastar as pessoas deste tipo de música. Música é sequencia de impulso e repouso, e a música puramente atonal, que foge artificialmente da gravidade tonal como o diabo da cruz, carece deste último elemento.

Pra mim, o caminho da música erudita é a mistura de elementos dos vários gêneros musicais (como fez Villa Lobos), de diferentes e novos instrumentos, misturados com momentos de atonalismo e momentos de maior repouso. Enquanto procurarem em fórmulas matemáticas a saída (como fazem há um século), tudo o que vão conseguir é manter cada vez mais vazias as salas de concerto.
Sobre o caso do Cesar Benjamin x Lula, para o qual o Alex me chamou a atenção semana passada, minha opinião é que parece muito mais uma rixa pessoal do que qualquer outra coisa. Há tempos esse cara fica procurando atacar o Lula com base em inconfidências e coisas do tipo.

Só que, a não ser que ele tenha provas de que o Lula de fato cometeu um crime, ele não pode publicar o que quiser. E ficar levando a discussão para este nível é algo que não presta a nada. Discutir um presidente da república tem que ser algo mais sério do que isso. Senão, fica algo até benéfico ao próprio Lula: para o povo que o adora, fica a impressão de que o Lula está sendo vítima de uma difamação (o que de fato é verdade, a não ser que haja provas).

Enfim, é só mais uma demonstração do quão tosca é a esquerda brasileira. Claro que a direita não fica atrás (vide caso Arruda...).

domingo, dezembro 06, 2009

Parabéns, Flamengo, campeão da maracutaia 2009!