quarta-feira, dezembro 22, 2010

Viva o Palmeiras e Santos, octocampeões brasileiros!

O que as pessoas que conhecem a história do futebol já sabiam há tempos, agora é oficalmente reconhecido. Pelé, Ademir da Guia, Tostão, Garrincha, agora as grandes conquistas desses craques não ficará presa à sala de troféus dos clubes, estando sempre viva nas estatísticas dos grandes campeões.

Abaixo, um comentário perfeito (fora o português) de um visitante do blog do Juca Kfouri. Não há como negar a história do futebol brasileiro das décadas de 50 e 60. Nós, torcedores dos grandes clubes da época, sempre soubemos de tudo isso.

Obs: Meus comentários em negrito e itálico

"No momento em que a CBF oficializou a unificação dos Títulos, este é o assunto mais comentado aqui no Blog, para o Juca é bom criar polêmicas, pois rende paginas e mais paginas, e ninguém chega a um denominador comum, não vou mais dar opinião, apenas fazer uma avaliação sobre o tema.
Vejo que a imensa maioria aqui é favoravel a unificação, e quem se diz contra, não encontra argumentos suficientes para debater, Ja os que são favoraveis, assim como eu, sempre temos argumentos para a discussão, portanto proponho que que tiver outros argumentos que apresente, pois os que mais foram colocados aqui, todos já cairam, pois não só eu, como a maioria dos favoraveis, encontrmos argumentos para derrubar as teses.

Tese 1- Sem argumentos.

- NOME, os que são contra dizendo que o nome não era campeonato brasileiro, foi provado que de 1971 em diante o campeonato teve inumeros nomes, portanto; Sem argumentos.

Tese 2 – Sem argumentos.

- NUMEROS DE JOGOS. Os que dizem que eram poucos jogos, inúmeros argumentos foram apresentados, campeonatos estaduais antigamente, Libertadores dos anos 60 e 70, Mundial de 1 jogo só, e o Campeonato de 1979, poderia ter um campeão com apenas 6 jogos. portanto; Sem argumentos.
Acrescento que eram poucos jogos, mas os estaduais serviam de eliminatórias, num esquema parecido com a Copa do Mundo e Mundial de Clubes.

Tese 3- Sem argumentos

- QUALIDADES DOS PARTICIPANTES; Para quem diz, que participou Manufatora, Fonseca , etc, a partir de 1971, participaram Goytacaz, Anapolina, e agora neste atual, até o Prudente participou, portanto; Sem argumentos.

Tese 4- Sem argumentos

- EQUIPARAR COPA DO BRASIL E OUTROS TORNEIOS; Para que diz, já que é para unificar, então unifica todos, errado, Copa do Brasil e outros torneios, não eram o principal, portanto já tinham outros campeonatos de maior importância. Portanto sem argumentos.

Tese 5 – Sem argumentos

- DOIS CAMPEÕES NO MESMO ANO; embora ser mais justo apenas um, também já houve varios regionais com o dois campeõs no mesmo ano, além do mundial de 2000, que tem dois campeões, portanto. Sem argumentos.
Acrescento que a Argentina e quase toda a América do Sul têm 2 campeões nacionais todo ano. Não pode ser um empecilho; se há 2 campeonatos do mesmo nível, sem clara predominância de um sobre outro, temos 2 campeões.

Tese 6 – Sem argumentos.

- VERGONHA; Vergonha alguém ser declarado campeão do principal campeonato de um pais em determinada época ? absurdo isto ser vergonha, portanto. Sem argumentos.
Acrescento que não tenho nem um pouco de vergonha, e sim muito orgulho da força do Palmeiras na década de 60 (como os são-paulinos têm orgulho do desempenho do time deles nesta década), e que está sendo finalmente reconhecida. Se há algum palmeirense ou santista envergonhado, é porque não conhece muito sobre a história do futebol.

Tese 7- RICARDO TEIXEIRA FAZER FAVORES EM TROCA DE APOIO. Se apenas 5 times foram beneficiados, e de 1971 em diante já tivemos 17 campeões, portanto 12 times acabaram sendo prejudicados, qual foi a vantagem que a CBF teve em proclamar estes times campeões ?portanto. Sem argumentos.
Acrescento que, mesmo se as intenções forem ruins, isso não altera o mérito da questão, que é resgatar a fase de ouro do futebol brasileiro. Só aqui os campeões antigos não eram reconhecidos, enquanto que nos outros países são contados os campeões desde o século XIX.

Acrescento ainda um outro argumento que não faz sentido: o que diz ironicamente que agora a Portuguesa pode se considerar bicampeã por ter vencido o Rio-São Paulo 2 vezes. O Rio-São Paulo, apesar de muito importante na época, não permitia participação de muitos dos gigantes do futebol brasileiro já naquela época, portanto não pode ser considerado um torneio nacional.

Estes foram as desculpas mais colocadas pelos que são contra, todas devidamente debatidas, e sem respostas dos que levantaram , estas teorias, portanto se tiver alguém com outro argumento, podemos discutir.
Mas o que eu mais vejo aqui, é falta de informação mesmo, portanto para podermos argumentar, pelo menos tentem antes informar-se, para depois podermos debater.
Não quero convencer ninguém, mas até aqui, vejo que a maioria absoluta dos contra, são por pura teimosia clubística, e não por motivos óbvios.

- Obs; Sou Gremista, e não ganhei nada com a Unificação."

terça-feira, dezembro 21, 2010

Achado sensacional da Lili. Paul McCartney, doidão, invade um show de Neil Young no Hyde Park (Londres) pra cantar A Day in the Life. Isso faz só 1 ano e meio! Simplesmente sensacional.

sexta-feira, dezembro 17, 2010

Aos são-paulinos desinformados: o torneio Roberto Gomes Pedrosa era considerado o Brasileiro na década de 60, tinha bem mais do que 4 jogos (ao contrário da Taça Brasil, esse sim um torneio bem tosquinho), regulamento idêntico ao Brasileiro de 1971 e todos os times grandes do Brasil (não apenas do Rio e de São Paulo).

Estudem um pouco de história e aprendam que o futebol brasileiro não nasceu em 1971 (ao contrário do que reza a mentira em que vocês acreditaram até hoje).

Parabéns pelo aniversário.

quarta-feira, dezembro 01, 2010

sexta-feira, novembro 26, 2010

domingo, novembro 21, 2010



Pensando um pouco sobre o que significa uma espécie ser extinta.

O planeta Terra possui algo entre 5 a 30 milhões (!!) de espécies diferentes de seres vivos. E há a possibilidade real de que 30% disso (um número que portanto pode ir de 1,5 a 10 milhões de espécies) sejam extintas com o Aquecimento Global, no nível que é esperado para este século (aumento de 2º C na temperatura média do planeta).

Sempre que se fala sobre esse assunto, ouço duas reações básicas: aquela do tipo mais científico, que bate na tecla do desiquilíbrio que um fato como esse pode causar no ecossistema, e blablablá... O outro, dos céticos, que dizem que tudo isso é normal, e que o planeta a todo momento gera novas espécies e vai se adaptar a este tipo de mudança.

Na verdade, essas duas reações majoritárias mostram a nossa incapacidade de pensar no bem estar dos outros seres vivos. Segundo essa forma de pensar, uma espécie a menos é apenas 1 em muitos milhões, apenas um número nas estatísticas. Mas e o sofrimento que a palavra extinção representa? Sobre isso ninguém fala.

Quando dizemos que uma determinada espécie foi extinta, signifca que cada um de seus indivíduos sofreu por não conseguir mais encontrar uma forma de sobreviver nesse planeta. É só fazer um exercício mental: se eu dissesse que a espécie humana seria extinta neste século, o que viria à nossa mente? Obviamente, cenas de filmes apocalípticos de Hollywood, com pessoas morrendo afogadas, cidades inteiras arrasadas, fome em escala mundial. Enfim, um sofrimento absoluto para todos nós, indivíduos desta espécie. Por que não imaginamos isso quando falamos dos animais?

Estamos preste a cometer este crime terrível com milhões de espécies. Apenas uma delas será a dos ursinhos polares fofinhos da foto acima que não terão mais blocos de gelo para descansar, acabando por morrerem afogados. O fato de não conseguirmos sentir isso faz lembrar o tempo da escravidão, em que diziam que o negro não tinha alma, não era gente. Até que ponto realmente evoluímos?

Quando vamos ser capazes de realmente enxergar e compreender o outro? Quando vamos largar o antropocentrismo de lado e ver de uma vez por todas que o planeta não é apenas nosso, e sim de milhões de espécies que lutam pela sobrevivência e são capazes de sentir e sofrer tanto quanto nós?

Seria legal pensarmos um pouco sobre isso, especialmente na hora de votar...
Campanha extremamente conservadora e preconceituosa dá nisso aí...

quinta-feira, novembro 18, 2010

Inacreditável que isso ainda exista nos dias de hoje. Péssimo exemplo dos italianos para o Mundo.

Itália empata com Romênia em 'amistoso' marcado por insultos racistas

segunda-feira, novembro 15, 2010

Fica claro porque não falo mais quase nada de futebol por aqui. Todo ano, a mesma coisa. É um esporte que não dá pra levar a sério...



domingo, novembro 07, 2010

Esse Sérgio Mendes...

Arranjo incrível pra The Fool On The Hill (link by Lili).

Entre os vários detalhes criativos estão:
- Mudança do compasso da música de 4/4 pra 3/4.
- Volta para 4/4 no refrão, incluindo um groove super latino
- Atrasa a entrada em 4/4 no último refrão (a hora em que elas dão um grito doido), causando uma surpresa no ouvinte
- Explora bastante a apogiatura que cai no "world", no verso "See the world spinning round", com todas as dissonâncias a que tem direito.
E outras cositas mais.

O cara é muito bom!

terça-feira, novembro 02, 2010

FHC dando uma bela lição em José Serra. Realmente, parece que finalmente a fila andou no PSDB...

Principais trechos:

"Não estou disposto mais a dar endosso a um PSDB que não defenda a sua história. Tem limites para isso, porque não dá certo. Tem de defender o que nós fizemos. A privatização das teles foi bom para o povo, para o Tesouro e para o país. A privatização da Vale foi um gol importante, porque, além do mais, a Vale é uma empresa nacional. A privatização da Embraer foi ótima.

Como o sr. vê a volta de temas como religião na campanha?
Com preocupação. O Estado é laico, e trazer a questão religiosa para primeiro plano de uma discussão política não ajuda. Todas as religiões têm o direito de pensar o que queiram e de pregar até o comportamento eleitoral de seus fieis. Mas trazer a questão como se fosse um debate importante, não acho que ajude.

A dose dos chamados marqueteiros nas campanhas tucanas está exagerada?

Sim, em todas as campanhas. Nós entramos num marquetismo perigoso, que despolitiza. Hoje a campanha faz pesquisas e vê o que a população quer naquele momento. A população sempre quer educação, saúde e segurança, e então você organiza tudo em termos de educação, saúde e segurança.

Sem perceber que a verdadeira questão é como você transforma em problema uma coisa que a população não percebeu ainda como problema. Liderar é isso. Aí você abre um caminho. A pesquisa é útil não para você repetir o que ela disse, mas para você tentar influenciar no comportamento, a partir de seus valores.

Suponha uma pesquisa sobre privatização em que a maioria é contra. A posição do líder político é tentar convencer a população [do contrário]. O que nós temos na campanha é a reafirmação dos clichês colhidos nas pesquisas. Onde é que está a liderança política, que é justamente você propor valor novo. O líder muda, não segue."

sexta-feira, outubro 29, 2010

Finalmente acaba hoje essa campanha ridícula, de baixíssimo nível!

Parabéns, candidatos, vocês perderam o meu voto, e tenho certeza de que o de muita gente.

Tentem melhorar daqui a 4 anos.

sexta-feira, outubro 22, 2010

E ainda tem gente que pensa que, do ponto de vista social, é mais importante o PIB crescer do que cuidar do meio ambiente... Quando o ser humano vai aprender a pensar sistemicamente!?

Rios Solimões e Amazonas têm maior seca da história





quinta-feira, outubro 21, 2010

No quesito meio-ambiente, ponto pra Dilma.

Abaixo 3 notícias que mostram que a Dilma ganhou o embate com o Serra na questão dos compromissos ambientais.

Somente ela se comprometeu a não aprovar a imbecil mudança no Código Florestal proposta pelo Aldo Rebelo (e olha que ele é da base aliada do Lula...).

Sirkis: Apoio a propostas verdes veio "sob mira de escopeta"
Em busca de "verdes", Dilma divulga compromissos ambientais
PSDB alega diferença de linguagem com PV e aposta em Gabeira

sábado, outubro 16, 2010

Como votar num cara que usa a religião o tempo todo pra ganhar a eleição, e que não tem propostas consistentes pra educação e meio-ambiente? E que ainda dá sinais claros de que está nas mãos da bancada ruralista? Aliás, ingenuidade minha achar que um presidente do PSDB peitaria a bancada ruralista. Serra não quer oferecer à Marina a garantia de que não mexerá no Código Florestal para perdoar desmatadores (mesmo ela oferecendo 20 milhões de votos na mão dele). Então, não dá pra votar num cara assim.

Também como votar em uma candidata como a Dilma, com pessoas próximas envolvidas em tantos problemas de corrupção? Que também não tem propostas claras pra educação e meio-ambiente, e que também defende mudanças no Código Florestal para perdoar desmatadores?

Enfim, nesse segundo turno estou órfão. Nenhum dos dois têm nada a ver com aquilo que eu penso e defendo. Então, a chance de eu votar nulo cresce a cada dia.

segunda-feira, outubro 11, 2010

Olha, mas essa campanha baixo nível do Serra focada no aborto é de doer, hein?? Se continuar assim, eu desencano de tudo o que falei abaixo e voto nulo.

O Serra e o PSDB precisam aprender a subir o nível das suas campanhas, coisa que faziam muito bem na época da sua fundação, especialmente com o Covas. Podiam ter aprendido esse ano com a Marina...

sexta-feira, outubro 08, 2010

Email que enviei à minha irmã, explicando o que provavelmente será meu voto no segundo turno:

"Legal essa visão crítica à enxurrada de emails preconceituosos que recebemos contra o PT. Em geral, é sempre a mesma ladainha: Lula é burro, Lula não estudou, Dilma é a favor do aborto, Bolsa Família é Bolsa Esmola, agora ninguém mais trabalha nesse país (e o PIB crescendo mais do que nunca....), etc.

Mas o fato é que, dessa vez, eu acho que vou votar no PSDB, e explico.

Em 94, o Brasil precisava de alguém com perfil mais técnico e pragmático, pra estabilizar a economia. Então FHC foi lá e fez isso. Era o voto ideal, agora eu penso (apesar de eu ter votado no Lula).

Em 98 e 2002, o Brasil já precisava de uma mudança, de alguém com um perfil mais voltado ao social e disposto a quebrar certas barreiras e preconceitos pra continuar a reduzir as desigualdades do país. Lula foi lá e fez isso (dessa vez acho que votei certo nas duas eleições).

Em 2006 e 2010, achei que era hora de nova mudança. Pra mim, as prioridades são: educação e meio-ambiente. Educação pra gerar um crescimento sustentável, de longo prazo; e meio-ambiente, bom, não precisa nem explicar. De que adianta crescermos muito e não termos um planeta saudável? É o dilema entre uma barra de ouro e o planeta Terra, que o Al Gore mostra no filme “Uma Verdade Inconveniente”. Precisamos segurar um pouco o crescimento agora, até que ele possa ser feito de forma mais sustentável, com mais qualidade (o que o investimento em educação e tecnologia poderia ajudar a fazer, além de tirar as pessoas da dependência do Bolsa-Família, que deve ser um programa puramente emergencial).

O fato é que Dilma e Serra são muito parecidos: ambos são extremamente desenvolventistas, no sentido de que reduzem tudo à questão “Crescimento do PIB a curto prazo e a qualquer preço”. Dilma e Lula, nós sabemos, têm essa visão, e a verdade é que em 8 anos não deram jeito na educação, assim como FHC.
Minha candidata, então, era a Marina (e em 2006 o Cristóvam Buarque). Ela é excepcional. É só ver o programa que ela agora apresenta aos demais candidatos, pra ver que bate com o que eu tô dizendo. Só que ela está fora da disputa.

Entre Serra e Dilma nós temos o seguinte quadro:
1 - Nenhum dos dois parecem que vão conseguir grande coisa em termos de educação
2 - No resto, são muito parecidos
3 - Porém, em termos de meio-ambiente, existe diferença. Mesmo sem ter apresentado programa de governo, como também fez sua adversária (o que é lamentável), o Serra é um cara que sempre foi mais próximo do PV, e os governos do PSDB de São Paulo são mais atentos à questão ambiental. Assim também promete ser na presidência, pois o PV tem um distanciamento histórico muito grande do PT, até pelo perfil desenvolvimentista extremado que o PT adquiriu.

PT, PCdoB e PMDB, os maiores aliados de Lula, estão sendo liderados no Congresso pelo Aldo “Motoserra” Rebelo (um cara de mente mega-atrasada do PCdoB, que há alguns anos queria proibir estrangeirismos no país) pra aprovar uma mudança no Código Florestal brasileiro, anistiando os desmatadores. Dilma e o governo Lula são a favor disso, tenho acompanhado a questão. Com Serra, o risco de medidas como essa serem aprovadas é bem menor, justamente pela grande proximidade com o PV.

Além disso tudo, sou a favor da alternância de poder. Depois de 8 anos de PT, é mais fácil que o passo à frente seja dado por outro partido. E eu há muito tempo não acredito nessa história de “partido bom”, “partido ruim” (com exceção óbvia de coisas escrotas e mercenárias, como PR, PTB, e afins). Acredito que os partidos têm visões de mundo diferentes e dentro de cada um deles vamos achar gente séria e gente desonesta.

Enfim, isso está muito longo... Mas termino dizendo que há algum tempo defini: meu voto não é de nenhum partido a priori. Decido o voto a cada eleição de acordo com as circunstâncias e como aquilo que eu acredito que seja o “próximo passo” casa com os perfis dos candidatos.

Boa escolha pra você!"

PS: claro que tudo isso ainda pode mudar dependendo da negociação que a Marina está fazendo, durante as próximas 2 semanas.
Um show o que a Marina Silva está conseguindo. Só o fato de iniciar uma mudança de práticas dentro do PV, já valeu toda a eleição. Essa mulher é fantástica. Estou com ela!!

Desde o começo, minha idéia pra essa eleição era justamente essa, Marina com muitos votos pra negociar a plataforma dela com o PT e o PSDB. Agora vai ser difícil o Aldo "Motoserra" Rebelo aprovar o seu estúpido relatório com alterações no Código Florestal.

Vou aguardar o resultado desse "processo" que ela está conduzindo de forma tão incrível pra então decidir o que fazer no segundo turno.

PS: agora os dois candidatos, que nem programa de governo tinham, estão loucos pra ver quem é mais "verde". Francamente...

PS2: notícias dando conta do atual estágio de negociação entre a Marina, o PV e os candidatos.

Marina ataca apetite da direção do PV por cargos
PV reage e ensaia rebelião contra Marina Silva
Marina diz que deixou o PT com o "coração sangrando"
Marina divulga dez temas para debate de programas no 2º turno

domingo, outubro 03, 2010

Que beleza!

1 - Collor fora do segundo turno em Alagoas!

2 - Netinho derrotado no último minuto e fora do Senado!

3 - Marina com 20%, 20 milhões de votos! É a maior votação da história do PV! E só com 1 minuto e meio de TV!

4 - Segundo turno pra Presidente, e boas chances de a Marina transformar essa votação toda em compromissos ambientais por parte do candidato que ela for apoiar!

5 - Ricardo Young surpreende com 11% dos votos (também acredito que seja a maior votação de um candidato a senador do PV)! Ficou na frente do Tuma! Esse tem garantida uma vaga legislativa em uma eleição próxima.

Poxa, parece que o brasileiro aos poucos está melhorando seu voto... O lado negativo fica por conta da Roseane ganhando no Maranhão, a mulher do Roriz indo ao segundo turno no DF (mas com pouca chance de vencer) e o Tiririca em São Paulo.

Se bem que esse último mereceu. No contexto da nossa democracia representativa acho que ele representa muito bem a parcela acéfala da população do nosso estado...

PS: desculpas ao Fábio Feldman, por ter dito que ele não era um bom candidato. Em comparação com Mercadante e Alckmin, ele é, sim, bem superior.
Linda música do Chico César e Paulinho Moska, cantada por Lenine e Maria Bethania.

A voz do Lenine nessa música é incrível. Pra mim ele é o melhor músico de MPB que o Brasil teve desde a época da Tropicália e Clube da Esquina.

PS: ignorem os slides bregas do vídeo, ouçam só a música, please...
PS2: crédito à minha mãe por me mostrar essa pérola.

sábado, outubro 02, 2010

Currículo do Ricardo Young, sem dúvida o melhor candidato ao Senador que temos este ano. O que falta é as pessoas irem atrás de informação, em vez de votar no primeiro pagodeiro que vem à mente!!!

Eu acompanho o trabalho dele há uns 4 anos, é realmente incrível.

"O pai, fundou a escola de idiomas Yazigi e a Fundação SOS Mata Atlântica. A mãe, foi premiada pela UNESCO por seus programas para capacitação profissional.
Começou a trabalhar na empresa do pai aos 16 anos e levou-a ser um dos maiores cases de sucesso de franquias no mundo.
Fundou a Associação Brasileira de Franchising, e foi presidente da associação por 3 mandatos consecutivos.
Fez parte dos movimentos estudantis na época da ditadura militar brasileira. , Atuou na AP – Ação Popular, mas abandonou o movimento devido às sua crença na não-violência.

Começou a praticar sustentabilidade antes mesmo do termo ter sido inventado, e por isso foi um dos redatores da Carta da Terra – A declaração de princípios éticos e fundamentais para construção de uma sociedade justa, sustentável e pacífica.

Pós-Graduado em filosofia pelo IBMEC.

Autor do programa de capacitação de professores no Institute for the Advancemente of Philosophy for Children, na Montclair State University .

Voluntário em capacitação de professores em escolas públicas, devido ao seu interesse de educação por qualidade.

Integrante do PNBE – Pensamento Nacional de Bases Empresariais onde implementou projetos de adoção de escolas públicas por parte de empresas.

Presidente do conselho deliberativo do instituto Ethos. Fundador do Uniethos – a sua divisão educacional. Projetou o instituto com suas participações em fóruns internacionais como o Pacto Global das Nações Unidas, o Global Report Iniciative , a 26000, o fórum Econômico Mundial. Iniciou a disseminação da responsabilidade social empresarial como uma nova dimensão nos negócios.

Um dos três fundadores doMovimento Nossa São Paulo.

Um dos fundadores do fórum Amazônia Sustentável.

Convidado para participar do projeto Elias – do Massachussets Institute of Technology para incentivar a inovação de lideranças sistêmicas ligadas à sustentabilidade.

No final de 2007, aproximou-se de Marina Silva e, juntos com outras lideranças empresariais e ambientais, conceberam o movimento Brasil Sustentável, que visa engajar diversos setores da sociedade – empresas, governos, academia e organizações da sociedade civil – na construção de uma sociedade responsável, justa e sustentável.

Ricardo sonha com uma sociedade de pessoas felizes, com qualidade de vida.

Seu lema de vida é: Paz, Alegria e Serenidade.

Filósofo, praticante de yoga e da filosofia de não violência de Ghandi, Músico e compositor de violão erudito e muitas outras coisas que não cabem numa página."
"Pior que está não fica". Sei, sei...
Fica sim, e muito!

Performance de Weslian Roriz no debate da Globo

sexta-feira, outubro 01, 2010

Vergonhosas as propostas (ou a falta de) dos 2 principais candidatos à presidência. Muitas parecem promessas de candidatos a prefeito. E em áreas-chave no mundo de hoje, como meio-ambiente, não têm nada a dizer!

Nos sites oficiais, ou os marketeiros digitais são muito ruins - o que impede a gente de achar qualquer proposta - ou realmente não há sinal de plano de governo por lá.

Lamentável...
Assim como o Cícero, também torno públicos aqui os meus votos!

Presidente - Marina Silva - 43 - PV

Governador - Não gosto do candidato do PV, mas nesse caso não importa o candidato, é mais pra fortalecer a legenda - 43 - PV

Senador(1) - Ricardo Young - 430 - PV

Senador(2) - Marta - 133 - PT

Dep. Federal - Patricia do Mada – 4361 - PV

Dep. Estadual - Carlos Giannazi - 50.789 - PSOL

sexta-feira, setembro 10, 2010

E ainda tem gente que acha que a democracia não ajudou em nada o Brasil. Ou que aqui, "pior que tá num fica". Francamente...

Classe média supera 50% da população brasileira

terça-feira, setembro 07, 2010

Nossa, que lista tosca é essa, pras melhores músicas da década de 90! Não entendi nada...

quinta-feira, setembro 02, 2010

Essa Lili só apronta...
Esse vídeo que ela e o Seb fizeram é muito legal, só não sei como tiveram coragem de gravar com câmera de vídeo e a maior pala de gringo, no meio da Rocinha!

Ah, e vale também pelo som, "Life in Mars" é muito bom!!

terça-feira, agosto 17, 2010

Aliás, igualzinho ao Kassab x Marta na última eleição. Não adianta ficar apontando favorito com base em pesquisa de um ano antes das urnas. Nessa época, sempre ganha aquele que é Top of Mind, o nome que vem primeiro à mente do eleitor "médio". Tipicamente, aquele candidato "competente", que compete, compete... Enfim, em geral os mais experientes. É só lembrar quantas eleições o Maluf liderou no começo, pra depois perder fácil no final.

Serra já foi candidato a presidente. Por isso, estava na ponta da língua do povão nas primeiras pesquisas. Quando a coisa começa pra valer, no entanto, é tudo bem diferente... Vai tomar uma sova pro PSDB ver se aprende a fazer metrô aqui em São Paulo - e não linha imaginária, que vai do nada a lugar nenhum (linha lilás), nem linha de duas estações, em horário alternativo (linha amarela, que por enquanto mais parece um bondinho pra fazer turismo...). Expansão São Paulo, faça-me o favor...
O lado bom desse negócio de que a Dilma já está tendendo a ganhar no primeiro turno:

1) Ficaria provado que eu estava certo, quando já há dois anos eu afirmava que essa eleição seria fácil pro Lula, mesmo com a Dilma sendo uma total desconhecida do povão.
2) Não vou precisar ter que votar no Serra no segundo turno. Cada vez que viro uma sardinha dentro de um trem de São Paulo me dá uma raiva absurda do PSDB paulista, e eu fico com extrema vontade de mandar às favas a idéia de apoiar a alternância de poder.

segunda-feira, agosto 09, 2010

Mais uma faixa genial, e bem pouco conhecida, do "Crazy Diamond" Syd Barrett.

quinta-feira, julho 29, 2010

Nossa, me vi com 10 anos de novo!! Muito louco...

quarta-feira, julho 28, 2010

Putz, como eu adoro isso!!

quinta-feira, julho 22, 2010

Sobre a questão do desmatamento da Amazônia: "De acordo com a ministra [do meio-ambiente], o monitoramento da Amazônia vai ser aprimorado nos próximos meses, com a ampliação da utilização de um sistema japonês, que consegue observar o desmatamento mesmo quando há cobertura de nuvens sobre uma região." - Notícia no site do UOL

Isso sim que é boa notícia! Vai acabar a desculpinha, a cada resultado anunciado, de que "esse mês tinha mais nuvens" ou "nesse tinha menos...".

segunda-feira, julho 19, 2010

Incrível: uma sequência de vídeos que mostra o surgimento e a evolução da idéia musical, arranjos, etc. que vieram a se transformar em Strawberry Fields Forever.

The Beatles - (The History of) Strawberry Fields - Part 1
The Beatles - (The History of) Strawberry Fields - Part 2
The Beatles - (The History of) Strawberry Fields - Part 3

A primeira versão demo, na parte 1, é sensacional. Daria uma outra música, totalmente diferente da que foi lançada. Nessa época, no meio de 1966, Lennon ainda estava mais vidrado em Bob Dylan que em psicodelia, o que explica a diferença para o resultado final.

Notar ainda as diferentes "levadas" que o Lennon sugere nas demos iniciais, fazendo pequenos trechos, como que mostrando ao seu interlocutor "Olha todas as formas como eu posso tratar esse esboço de canção". É maravilhoso ver o gênio criando em seu auge, dessa forma.

Já na versão Take 1, abaixo, ouvimos (minuto 1:34) uma raríssima mixagem deste take, em que são acrescentados esboços de backing vocais que com certeza teriam ficado magníficos na versão final!

Take 1 com backing vocals.

Aliás, o Take 1 (mas sem os backings, que eu nem sabia que existiam) foi o que eu usei no vídeo do meu casamento.

No fim, a versão final é uma mistura entre o Take 7, na primeira parte (um pouco mais lento e com arranjo mais simples), e o Take 26 (com orquestra, e mais rápido). George Martin teve que sincronizar as velocidades (mas não com total sucesso) usando a precária tecnologia da época, e o resultado ficou muito bom. Essa mistura entre os dois estilos talvez seja sintomática das mudança na vida, nas influências e no estilo de composição do Lennon na época.

Sabemos quando estamos diante de uma grande música quando ela dá margem a diversos tipos de arranjos e interpretações. E Strawberry Fields Forever, sem dúvida, é uma dessas grandes músicas.
Caramba, 12 pro Senna contra 3 pro Shumacher, numa votação entre os atuais pilotos da F1 para ver quem foi o melhor de todos os tempos! Isso que é goleada!

sexta-feira, julho 09, 2010

E de fato dancei: desta vez Espanha e Holanda finalmente engrenaram. Só que, como eu previa, foi uma final em grande parte montada por erros de arbitragem (porque a Holanda foi muito beneficiada nos jogos contra o Brasil e Uruguai).

É por isso que vou torcer pra Espanha, que chegou limpamente. E finalmente, pela primeira vez em 80 anos de história um europeu será campeão fora do seu continente.

sexta-feira, julho 02, 2010

Pois é, perdemos, mas dessa vez foi diferente: o trabalho foi bem feito, o comprometimento de todos era visível, e o potencial era mesmo para chegar à final da Copa. Pra mim, estão todos de parabéns.

Mas então o que deu errado? Foi um cochilo, uma falta de atenção, nada muito além disso. Futebol é assim mesmo, se resolve em pequenos detalhes. Nada de querer como sempre apontar um culpado. É aprender com esses detalhes que faltaram e bola pra frente!

quinta-feira, julho 01, 2010

Como previsto, é com a Holanda, nas quartas, que começam as dificuldades... Mas o Brasil ainda assim é favorito.

domingo, junho 27, 2010

Opa, quem sabe agora vai, aquilo que eu defendo aqui há 10 anos! Tecnologia para fazer do futebol um esporte sério e decente!

Só agora, vitimando a equipe que é o centro comercial do futebol mundial (Inglaterra) é que esse pedido ganha coro. Não devia ser assim.

Destaque para a frase do Meligeni ao final da matéria, que resume o que eu penso sobre isso ao falar sobre o ridículo argumento usado pelos que definem as regras do futebol:

"Quando vão parar de dizer que esses lances fazem bem ao futebol, que é bom ter polêmica? O cara se mata de treinar e um juiz acaba com teu sonho!".

Sem dúvida, Meligeni; os caras que defendem isso parecem não ter a menor noção do que se trata o esporte.

Obs: só um detalhe, espero que a coisa não se limite a um sensor para definir lances como os de hoje. Isso é só a ponta do iceberg, pois a maioria dos erros de arbitragem em jogos se dão em outras situações, especialmente impedimento e pênaltis.

domingo, junho 20, 2010

Comentarista da rádio CBN (uma das mais respeitadas do país) ontem: "Não queria ser muito pessimista, mas tenho que dizer que é muito, mas muito difícil mesmo o Brasil vencer a Costa do Marfim amanhã. A probabilidade de isso acontecer é mínima, pois o time africano é excelente". Todos os jornalistas ao redor concordaram efusivamente.

Por essas e outras que eu digo sempre: como é fraca a imprensa esportiva do Brasil! Eles simplesmente não entendem NADA de futebol, quanto mais dos outros esportes, que deveriam em tese cobrir.

Se dependessemos das opiniões deles, estaríamos até hoje lamentando a aposentadoria do Pelé...

quinta-feira, junho 17, 2010

2º grande objetivo do ano alcançado!! Agora é correr atrás do próximo!
Continua à toda o projeto Mudança 2010!

domingo, junho 13, 2010

Felipão está de volta! De volta o nosso maior técnico de todos os tempos, de volta a identificação da torcida com nosso alviverde tão querido!!

Nossa, que ridículo...

Brasileiros viram casaca e trocam a amarelinha por Argentina

O mais idiota é os caras falando com sotaque. Faça uma pesquisa lá e vai ver que quase 100% é corinthiano que torce pra Argentina só por causa do Tevez. A cada dia acho os corinthianos mais patéticos...

domingo, junho 06, 2010

E lá vem mais uma Copa do Mundo. Um campeonato de futebol com uma característica especial: é bem mais previsível do que a maioria dos outros. Isso porque há uma distância muito grande entre o nível das principais potências e as outras seleções.

Analisemos. Até hoje, em 18 edições, só tivemos 7 vencedores: Uruguai, Itália, Alemanha, Brasil, Inglaterra, Argentina e França. E mais: desde 1982, só 1 novo time foi acrescentado à lista dos campeões, a França.

Dos europeus nessa lista, Itália e França estão em péssima fase. Inglaterra padece sempre de maiores craques e força (sobra sempre apatia). Só a Alemanha mete medo, como sempre.

Dois times ameaçam entrar na galeria dos campeões há algum tempo: Holanda e Espanha. Nessa Copa, eles chegam novamente fortes, mas não acredito que a ponto de serem campeões agora. Até porque eles têm que quebrar uma outra dura escrita: os europeus nunca venceram uma Copa fora do seu continente. Em 8 edições, perderam todas, sempre para os sul-americanos.

Com essas estatísticas em vista, fica claro que o favoritismo é do Brasil e Argentina (visto que o Uruguai é carta fora do trabalho há muito tempo). De fato, eles chegam novamente no papel como os dois times com os melhores jogadores do mundo.

Do lado da Argentina, resta saber se o Maradona vai conseguir realmente formar, desse excelente grupo de jogadores, uma excelente equipe. Até agora não se viu nele essa capacidade.

Já do lado do Brasil, vemos isso acontecer. Por isso acho que o Brasil, 1º colocado há tempos no ranking da Fifa, é mesmo o principal favorito.

Olhando a tabela, a trajetória que eu projeto para a seleção seria:

Oitavas de final: Suíça ou Chile
Quartas de Final: Holanda
Semifinal: Inglaterra ou França
Final: Argentina, Alemanha, Espanha ou Itália

Nos casos em que há mais de um time, coloquei em ordem de probabilidade, na minha visão.

Por aí, vejo dificuldade para o Brasil apenas nas quartas de final e na final. Ou seja, pelo menos até as quartas chegaremos fácil. E a partir daí, contra a Holanda de Robben (se ele puder jogar, pois está machucado), é que vai começar realmente a emoção.

Que os árbitros e o extra-campo não estraguem mais essa grande festa do esporte mundial!

segunda-feira, maio 31, 2010

E sobre o gênio Renato Russo: ouvindo Monte Castelo outra vez me dei conta da incrível dificuldade da tarefa que o cara se propôs, e da formidável competência da execução.

Ele simplesmente imaginou fazer uma canção pop sobre um tema nada batido (o "Amor") para tocar no rádio, usando como letra uma colagem entre um soneto de Camões, trechos da Bíblia e estrofes próprias, tudo sustentado basicamente pelos 3 acordes mais simples.

E o resultado, todo mundo sabe...
Sobre o gênio Woody Allen: incrível como um cara, em seu 47º filme, depois de 45 anos de carreira, consegue manter a qualidade e o frescor do que produz, como se fosse o primeiro filme. Delicioso o seu "Tudo Pode Dar Certo"!

sábado, maio 29, 2010

BP usa bolas de golfe e pneus para tentar conter vazamento
Isso é uma piada, e mostra como não foi feita nenhuma gestão de risco para prever uma situação tão séria como essa.

Até quando vamos depender do petróleo para mover nossa economia?? Enquanto for assim, não defendo crescimento chinês e discussões sobre PIB, em hipótese nenhuma!

sábado, maio 22, 2010

Comparem só estes dois propagandas de cerveja: um do começo dos anos 90 (reunindo virtualmente Tom e Vinícus, 10 anos após a morte do poeta). Outro típico dos dias de hoje.

A diferença gritante (junto com tantas outras coisas que a gente vê no dia-a-dia) me faz pensar: é impressão minha ou o ser humano está se idiotizando?



Ai, meu Deus, que mulher insuportável essa Dilma. Olha como ela trata a tradutora.

Mesmo tendo certeza que ela vai ganhar, meus votos estão praticamente decididos: Marina no 1º Turno e Serra no 2º (mesmo não indo nem um pouco com a cara dele também...).

sábado, maio 15, 2010

Um desastre a entrevista de Serra na CBN na segunda-feira (e não fui só eu que achou isso). Especialmente sobre assuntos econômicos, e também pela forma como tratou os jornalistas. E agora a pesquisa Vox Populi já coloca ele atrás da Dilma.

E o paulista médio ainda acha que ele é o favorito...

sábado, maio 08, 2010

Que legal!
Alegria dos jogadores do Tottenham, classificados para a Liga dos Campeões 2010! Há 48 anos isso não acontecia! E ainda podem fechar o ano em 3º no Campeonato Inglês, e foram 3º também na Copa da Inglaterra.

Desse jeito, o Tottenham tá ultrapassando o meu Palmeiras... :-/

domingo, abril 25, 2010

No dia 5 deste mês, os pais que separaram o caderno Folhateen para suas filhas menores de idade lerem, achando que havia ali conteúdo educativo e edificante, ficaram "muito satisfeitos" pelo jornal ter mostrado a elas uma "nova forma de ganhar dinheiro fácil".

A Folha de São Paulo, o maior jornal do país, publicou isso na sua seção dedicada a adolescentes (portanto menores de idade). A reportagem foi a capa do caderno com a manchete "Muito Prazer" e ocupou 2 páginas internas.


-----------------------------------------------------

Faturando com sensualidade

Shows sensuais na webcam, venda de calcinhas usadas e ensaios fotográficos rendem grana extra a meninas, mas podem acabar em preconceito

ANNA VIRGINIA BALLOUSSIER
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Há três anos, Priscila*, 26, e o namorado estavam na Tailândia e começaram a pensar em "formas divertidas de ganhar dinheiro". Até que ele veio com a proposta indecente: conhecia quem pagasse, e bem, para assistir ao casal transar, ao vivo.
"Meu receio foi de encontrar um psicopata", conta Priscila. Medo que, após a primeira experiência, só fez encolher. "Foi tão tranquilo... Era um garoto bem nerd, gordinho."

A partir daí, fermentou a ideia de transformar o sexo em ganha-pão -ainda que sem transar com outras pessoas. Quando foi para Nova York com o mesmo namorado (ainda estão juntos), decidiu vender calcinha usada -"ouro" entre grupos com fetiche pelo objeto. Ela oferecia a mercadoria em um site especializado e marcava com o comprador em lugar público para entregar a calcinha -que comprava por US$ 2, usava e vendia por US$ 60.

Voltou ao Brasil e mudou o método. Enquanto seus pais, "que nunca falaram de sexo na minha frente", dormem, Priscila se tranca no quarto e gerencia um site montado por um amigo designer. É por essa URL que ela negocia de shows sensuais na webcam (US$ 50 por 15 minutos) a fotos explícitas.

Para Raquel*, 22, exibir-se na webcam também ajudou a turbinar a conta bancária. Em 2008, ela viu nos classificados a vaga de "chat hostess" para "meninas com boa aparência e inglês intermediário". Foi lá "para ver qual era" e achou uma empresa na Vila Olímpia, bairro chique de São Paulo. Lá, garotas, cada uma em sua salinha, conversavam com "clientes gringos" pelo computador a US$ 2,99 o minuto (metade do dinheiro ficava com a "hostess"). Durante o bate-papo, ela podia mostrar partes do corpo, dançar e até se masturbar na frente da webcam. Quanto mais tempo segurasse o cliente, mais seu bolso agradecia. "Sempre tive curiosidade de saber como o sexo oposto pensa. Acabei me jogando." Mas, na primeira semana, um freguês não parou de gritar "mostra as tetas!", e ela se jogou mesmo foi no choro. Durou um mês no trabalho, o que lhe rendeu "uns R$ 700".

A estudante de rádio e TV Mari, 22, foi mais longe. Em 2007, ela passou três meses trabalhando em empresa parecida com a de Raquel, só que em São Bernardo do Campo (SP). "No último mês, quando já sabia que ia sair, trabalhei muito para ganhar mais, mostrei muita vagina na webcam!", diz Mari, às gargalhadas. Ela abandonou o trampo por um namorado. "Ele não gostava, aí me emprestou dinheiro para sair dessa. Acabei torrando o salário em roupas!"

Jéssica, 19, não tem namorado que a amole. Em clima de boteco com amigos, costuma conversar com os colegas sobre suas aventuras na pornografia -ela estuda design de moda na Uniban, onde uma turba de alunos açoitou Geisy Arruda e seu vestidinho rosa indefectível. Sua turma, garante, "encara numa boa" o ensaio fotográfico que ela fez para o site da Xplastic, maior produtora de altporn (pornô indie) do país.
Pelas fotos, Jéssica ganhou R$ 300, usados mais tarde em uma viagem a Paris.
Não foi o dinheiro, contudo, que levou a tatuadíssima (e com a língua bifurcada, depois de uma operação) "Xgirl" (então com 18 anos) a posar nua. "Sacanagem é minha praia."

Fácil, extremamente fácil
"Essa aí deve ser fácil!" Taí uma frase que, vira e mexe, meninas envolvidas -de formas mais ou menos diretas- com o pornô escutam. O preconceito não vem só da ala masculina. Quando uma amiga de Priscila descobriu sua fonte de renda "pouco digna", preferiu se afastar. Priscila rebate: "Posso contar nos dedos da mão os caras com quem transei. Ela, não".
*Nomes fictícios

Jéssica, 19
Assim que atingiu a maioridade, a estudante de moda da Uniban posou nua para o site de uma produtora pornô. Desconfia que a mãe saiba do ensaio, mas prefere não tocar no assunto com a família: "Para não gerar polêmica. Pelo que conheço, vão falar que é coisa de menina sem-vergonha"

Lola, 20
A paulista é produtora de filmes eróticos e do EVA (Erotika Video Awards, premiação que começa na próxima segunda, em São Paulo). Mesmo trabalhando nos bastidores, ela já recebeu, quando participou de uma feira erótica, três convites para posar nua. "E nem tenho o perfil! Cabelo curto, acima do peso..."

Mari, 22
Hoje dona dos blogs "Vulva em Fúria" e "Pornolândia", ela já fez parte de uma empresa que empregava meninas para trocarem uma ideia, por chat, com homens dispostos a pagar por isso. O trampo consistia, basicamente, em conversar fazendo "caras e boquinhas" e às vezes "se masturbando"


-----------------------------------------------------

Incrível a falta de noção de editores e da jornalista, na hora de escolher o tom e enfoque da matéria. Só faltou dizer com todas as letras "Vamos lá, meninas, o que estão esperando para ganhar dinheiro fácil na Web???". Dá até impressão de que estão ganhando dinheiro das tais agências, pra ajudar no recrutamento de novas "profissionais do Sécsu". A escolha das manchetes pra tratar do tema (considerando que estão se comunicando com menores de idade) foi terrível!: "Muito Prazer" e "Faturando com sensualidade". O foco é quase total nas vantagens financeiras (com farto uso de números).

É verdade que há um pequeno quadro, ao final e sem destaque, com a opinião de psicólogos. Mas isso fica completamente apagado em comparação à matéria, especialmente na versão online (em que o tal contraponto se localiza em outra página).

Mais impressionante ainda é ver as fraquíssimas respostas do jornal aos emails indignados dos leitores, tanto na seção de cartas da editoria quanto da nova ombudsman, que assumiu hoje (e portanto talvez ainda não esteja tão à vontade no cargo para criticar duramente uma reportagem tão falha quanto essa).

Já vi jornais de faculdade cometerem lambanças como essa, mas o maior jornal do país... Dá bem uma medida de como anda perdido o jornalismo impresso brasileiro.

Obs: links para as respostas da Folha, na seção de cartas e ombudsman (para quem tem senha de acesso):
Cartas do Folhateen
Resposta da Ombudsman

sábado, abril 17, 2010

Olha só a estrutura que a Dilma vai ter por trás da sua campanha na Internet. Quanta grana deve estar envolvida...

É por essas e outras que eu digo que o Serra não terá chance.

segunda-feira, abril 05, 2010

Show de horror...

domingo, abril 04, 2010

Vox Populi já aponta empate técnico entre Dilma e Serra, sem nem ter começado a campanha de rádio e TV.

E eu dizendo há quase 1 ano que a vitória da Dilma é barbada. Pra mim, só se acontecer uma hecatombe política (tipo um escândalo gigantesco) ela perde.

segunda-feira, março 15, 2010

Começa hoje uma nova jornada. Bem diferente de todas. Onde vai dar, ninguém sabe. E isso é o mais legal de tudo! :-)


Tá vendo só como não tem como o futebol não ser o esporte mais popular do mundo? Em que outro esporte um time como o Palmeiras 2010 poderia ir lá em Santos e ganhar dos meninos da vila, estando perdendo por 2x0 com 20 min. de jogo?? Com direito a golden hat-trick (um gol com pé direito, um com esquerdo e outro com a cabeça) do Robert, que até ontem era xingado impiedosamente pela torcida palmeirense. Só no futebol, mesmo...

Fora a guerra de danças dos jogadores, sensacional.

Se não houvesse juiz pra estragar, seria a diversão perfeita.

quarta-feira, março 10, 2010

Com notícias como essa, como a gente pode ser otimista em relação ao mundo? É difícil.

domingo, março 07, 2010

Assistindo Emicida no Altas Horas. Taí, talento em estado puro.

sábado, março 06, 2010

Decidido: continua o atraso no futebol. Devem lucrar muito com isso...

quarta-feira, março 03, 2010

Em 1996, há 14 anos, eu me meti a aprender sozinho como tocar Garota de Ipanema no violão, com melodia e harmonia juntos, e assim consegui entrar na ULM, num curso super concorrido.

Em 2000, há 10 anos, eu resolvi aprender sozinho a tocar uma peça polifônica de Bach no piano, mesmo sabendo só uns poucos acordes no instrumento, pra entrar no curso de Orquestração da ULM. Não precisei tocar no teste, mas consegui aprender a música.

Agora é hora de mostrar se ainda tenho esse tipo de capacidade...

domingo, fevereiro 28, 2010

E não é que alguém finalmente acreditou em mim??

Tudo anda incrivelmente de acordo com o planejado. E o melhor é que há diversos planos de emergência, caso algo dê errado. Fico tranquilo, assim.

E a bola agora está de novo comigo. Depende de mim, e agora eu vou entrar com tudo. Se não der, é porque não era pra mim mesmo!

sábado, fevereiro 27, 2010

Incrível a queda do Serra: o cenário de segundo turno mostra que a diferença entre ele e Dilma, que era de 15% há dois meses, agora é de só 4%.

Está se confirmando o que eu já achava faz tempo, que essa eleição vai ser uma barbada pro Lula. Era sempre só uma questão de a Dilma se tornar realmente conhecida nos rincões do país em que o presidente deita e rola.

terça-feira, fevereiro 23, 2010

Nossa, que negócio estranhíssimo esse da Telebrás com o José Dirceu!

domingo, fevereiro 21, 2010

Uma idéia interessante para tornar um prédio antigo mais sustentável. Só que o resultado é feio que dói...

quarta-feira, fevereiro 17, 2010



Preciso comentar alguma coisa?

sábado, fevereiro 13, 2010

Que coisa, por que duvidam tanto de mim?? Já estão quase me convencendo...

domingo, fevereiro 07, 2010

Excelente reportagem mostrando o papel que nós cidadãos temos na situação que vive São Paulo hoje.

quarta-feira, fevereiro 03, 2010

Estação de metrô, hoje, em São Paulo (incrível).
E alguém um dia vai conseguir me explicar por que todo propaganda de cerveja é tão machista e debilóide...
Que estranho, será que alguém também percebeu que esses trens novos da Linha Verde têm um cheiro igual ao que se sente em Londres?? Que substância será que provoca esse cheiro???

quarta-feira, janeiro 20, 2010

E foi só a poeira baixar pro dito "padrão de beleza" (pra mim é mais padrão de feiúra) das passarelas de moda voltar a forçar um verdadeiro crime contra a saúde de meninas menores de idade que sonham em ser modelos.

Textos da Folha sobre o estado lastimável das modelos no SPFW. Algumas tinham até dificuldade para andar!

Hipermagreza domina passarelas da SPFW

De tão magras, modelos chegam a andar com dificuldade

Por peitos e bundas na São Paulo Fashion Week

Acho que já está mais do que na hora de se criar uma lei regulamentando o trabalho de modelos no Brasil, exigindo um índice de massa corporal saudável para exercer a profissão. Não dá pra esperar que o próprio "mercado" ou os pais tenham bom senso e capacidade pra cuidar da saúde das meninas...

terça-feira, janeiro 19, 2010

É muito conveniente para a indústria cinematográfica divulgar seus rankings sem correção de inflação. Assim fica fácil produzir um grande destaque a cada 10 anos, ou menos.

O fato é que o tão propalado sucesso de Avatar (filme atualmente 3º no ranking histórico, com chances de tirar a liderança de Titanic) cairia para uma modesta 40ª posição se tal ajuste fosse feito...

segunda-feira, janeiro 18, 2010

Esse fim de semana assistimos à sensação da temporada, Avatar. Gostei bastante do filme, principalmente pelos efeitos, claro (também, nunca tinha visto cinema 3D, e é realmente muito divertido).

Só que, enquanto todos falam que a história em si não vale nada, eu achei que não é bem assim. Claro que é super “dicotômica” (pra usar o termo da Djá), que os personagens não têm profundidade, que boa parte do filme é só feita de explosões, isso tudo é o padrão de filmes de ação hollywoodiano que já conhecemos. Mas parem pra se perguntar: quando você já viu um filme de Hollywood com produção caríssima, do tipo arrasa quarteirão, que coloca o típico americano como vilão, e não como o mocinho? Que apresenta o ideal de desenvolvimento capitalista americano como sendo extremamente cruel, egoísta e um potencial destruidor planetário? Não acontece a costumeira aparição da bandeira dos EUA no filme, mas se houvesse, ela seria queimada pelos mocinhos!

Isso dá mais uma amostra de como o pensamento do primeiro mundo vem mudando com relação ao seu próprio papel em relação à sustentabilidade do planeta. O filme é de James Cameron, ok, mas a proposta tem que ser aprovada por produtores e grandes indústrias patrocinadoras. Só o fato de um filme desse porte com essa temática existir, já seria impensável alguns anos atrás.

Já não era sem tempo pra começar a acontecer essa mudança, essa autocrítica mais explícita no cinema mainstream dos EUA (porque, mesmo se considerarmos filmes premiados como Beleza Americana, temos que ver que se tratavam de produções de baixo orçamento).

A propósito: é interessante também notar que, ao contrário dos filmes de ações típicos, a história que o filme conta não é nem um pouco irreal. Basta voltarmos alguns séculos atrás e olhar para a história do nosso próprio continente...

sexta-feira, janeiro 15, 2010

Isso dá uma boa medida do porquê o Haiti é o que é.

terça-feira, janeiro 12, 2010

Ainda sobre o post anterior.

Uma das coisas mais interessantes de ler um livro da década de 70, e depois outro do mesmo cara de 2005, é ver as mudanças de visão, especialmente num tema tão polêmico e complexo como as mudanças climáticas.

A base de pensamento do Lovelock é a mesma, nesses 30 anos. Mas conseguimos ver um exemplo de como a ciência mudou, de um pensamento mais confiante na capacidade do ser humano, para outro muito mais alarmada com as condições atuais.

No livro de 1979, Lovelock falava que o homem seria como o guardião, o cérebro de Gaia (Terra), e que sua tecnologia teria total capacidade de controlar seu próprio impacto sobre o planeta. Bastava sermos cautelosos e vigilantes.

Pelo jeito não fomos, porque em 2005 o autor passa pra uma visão cataclísmica, em que o homem, agindo como um câncer, ultrapassou o ponto de não-retorno, e agora vai sofrer consequências drásticas neste século, não importa o que faça. Desenvolvimento sustentável passa a ser uma palavra bonita, se fosse aplicada um século atrás. Hoje, é apenas ilusão (Lovelock sustenta que hoje a Terra não aguenta mais desenvolvimento algum, portanto não existe o tal Desenvolvimento Sustentável).

A solução estaria apenas em medidas drásticas e espetaculares, como máquinas capazes de capturar e enterrar o carbono no subsolo. Enquanto isso não se viabiliza, precisamos urgentemente passar toda a geração de energia para nuclear (algo com que não concordava, mas a que ele me convenceu).

O fato é que o impacto foi mesmo maior do que a ciência esperava. Se tivessem sido mais enfáticos, e tivessem dados mais concretos em mãos há 30 anos, talvez não estivéssemos passando por isso hoje. Ou talvez, dada a capacidade do ser humano de ignorar ameaças a longo prazo, nada disso adiantasse.

Abaixo, alguns trechos que escolhi do livro Gaia: A New Look at Life on Earth, de 1979:

























segunda-feira, janeiro 11, 2010

Só nesse começo de ano, já li 2 livros. É tão bom voltar a ler bastante de novo!

Sempre que isso acontece, sinto a mesma sensação que a gente tem depois de ir pra academia. :-). Dá aquele conforto de ter feito um bem pra si mesmo, de ter vencido a preguiça. E é a mesma coisa, realmente, porque ler um bom livro é o melhor exercício que existe pra mente.

Os dois livros que li são ótimos, do mesmo autor, e sobre o mesmo tema. “Gaia: um novo olhar sobre a vida na Terra” e “A Vingança de Gaia” são de James Lovelock, um cara (na verdade um cientista tão conceituado quanto polêmico) que defende a idéia de que a Terra se comporta como um organismo vivo. No começo, ele foi muito ridicularizado por seus colegas. Hoje, muitos concordam em parte com suas teses.

A grande questão é que confundem a teoria dele com dizer que a Terra está viva e consciente. Não é isso. O que Lovelock afirma é que a Terra “se comporta”, muitas vezes, como um organismo vivo, especialmente pelo fato de possuir diversos mecanismos de auto-regulação do seu ambiente químico e físico (um exemplo são os processos que controlam as taxas de oxigênio no ar). Nos livros, ele detalha estes processos. Não se trata de um lunático qualquer: suas pesquisas têm auxiliado na resolução de diversos problemas relacionados aos ciclos químicos terrestres, como aconteceu no caso da contaminação do ar com aerossóis.

Pra mim, o que ele afirma não é surpresa. Quanto mais leio sobre ciência, mais fico convencido da necessidade de haver um criador, ou criadores, para tudo que vemos à nossa volta. E portanto, se há um criador, então deve haver uma inteligência por trás de tudo o que constitui a Terra ou o Universo.

Eu sei que pode parecer que estou indo pra uma discussão religiosa, mas não se trata disso. Trata-se de ver que as coisas funcionam de forma muito perfeita para serem simplesmente fruto do acaso. Há toda uma precisão nos processos e movimentos que mantêm a Terra em equilíbrio, e isso é fato comprovado, assim como é fato que estamos começando a perturbar esse equilíbrio. Quem sabe o Universo todo não é apenas uma simulação, um modelo sendo testado por outros seres?

Sempre fiquei muito intrigado com essas questões, e sabemos que a ciência, por mais que vá até o Big Bang, é bastante limitada para explicar a origem de tudo. Daí minha crença apenas parcial nela. Sei que é capaz de explicar as regras que regem o funcionamento das coisas. Mas quem criou estas regras, isso ela ainda está há anos-luz de responder.

domingo, janeiro 10, 2010

Desde criança sou fissurado nas histórias de Sherlock Holmes. Ao contrário dos outros livros policiais, aquele sim me parecia real. Cada descoberta do detetive era explicada, e a gente conseguia acompanhar como funcionava aquele incrível poder de dedução. Eram os únicos livros policiais que eu achava realmente inteligentes.

Essas foi minha introdução à leitura, e recém-saído do primário já tinha lido todos os livros dele. Então, é claro que tinha que ir assistir ao novo filme.

Não consegui ver até o final, graças a uma confusão absurda no cinema do Santa Cruz (também, quem manda ver filme em Shopping...). Acabou a luz, e tivemos que pedir o dinheiro de volta. O fato é que não foi preciso ver até o fim para perceber: mudaram tudo. Sherlock Holmes é retratado de forma toda inversa, física e psicologicamente, assim como Watson. Há passagens extremamente desagradáveis para os fãs, como a que Watson realiza deduções bem antes de Holmes, quase humilhando-o. Além disso, Irene Adler passa a ser também uma "adversária" mais sagaz que o detetive (nada a ver com a história original).

Ao Holmes, resta o papel de um bobão presunçoso e maltrapilho, cuja maior habilidade é a de lutar já realizando o diagnóstico das lesões que opera em seu oponente (coisa um tanto ridícula e jamais retratada nos livros).

Não se trata de conservadorismo, estou apenas tentando entender: por que fazer um filme chamado Sherlock Holmes com tão adorado personagem, se não se pretende usar as figuras originais? Seria mais coerente e honesto inventar então personagens novos, com outros nomes. Assim, os produtores economizariam no pagamento de royalties, ao mesmo tempo em que poupariam os fãs do desconforto de sair de suas casas, pagar R$ 30, enfrentar cinema cheio, problemas de falta de luz, etc. para assistir a um filme como esse, quando muito melhor seria gastar o mesmo tempo relendo Um Estudo em Vermelho...

terça-feira, janeiro 05, 2010

Michael Crichton, como muitos devem saber, é o cara que escreveu o "Jurassic Park", o "ER", e outras coisas do tipo. Ficou muito famoso por misturar ciência e ficção, de forma a fazer o público acreditar nas suas histórias como se fossem ciência verdadeira.

Ele não inventou esse truque, mas com certeza o popularizou muito durante as últimas décadas, pois a partir daí tivemos os fenômenos "Código Da Vinci", "Lost" e tantos outros. É nesse estilo que se baseia grande parte dos sucessos atuais da TV americana.

Em um dos seus "geniais" escritos, "State of Fear", Crichton faz extensivo uso de notas de rodapé e apêndices, para dar ainda mais impressão ao leitor de que está diante de um livro de não-ficção. Mas o pior não é isso: é o fato de que o leitor médio, mesmo o americano, passa a acreditar no que esses caras dizem. A ponto de Crichton ter começado, a partir de então, a ser convidado para dar palestras e entrevistas sobre temas altamente complexos como o Aquecimento Global, pregando religiosamente o ceticismo, e indo inclusive ao Senado americano falar sobre o assunto!

Al Gore comentou com seu habitual sarcasmo: "The planet has a fever. If your baby has a fever, you go to the doctor [...] if your doctor tells you you need to intervene here, you don't say 'Well, I read a science fiction novel that tells me it's not a problem'"

Em vez de ler algum livro sério, de um cientista respeitado e estudioso sobre um assunto tão importante, as pessoas vão atrás de diversão banal disfarçada de ciência. Claro, assim se divertem enquanto ganham argumentos para poder posar de intelectuais nas rodinhas de amigos. Ler não-ficção dá muito trabalho...

Deveria haver algo que protegesse o público mediano de conteúdo deste tipo. Um disclaimer gigante na capa não seria má idéia: "Este é um livro de Ficção. O autor declara não ter autoridade científica para se posicionar sobre os assuntos aqui tratados. Para referências científicas, consulte bibligrafia adicional ao final do livro". Quem sabe assim, bem explicadinho, as pessoas entenderiam o que deveria ser óbvio...

sábado, janeiro 02, 2010

Principios, Honestidade, Felicidade, Respeito à Terra. Essas sao minhas resoluções para 2010!