domingo, junho 27, 2010

Opa, quem sabe agora vai, aquilo que eu defendo aqui há 10 anos! Tecnologia para fazer do futebol um esporte sério e decente!

Só agora, vitimando a equipe que é o centro comercial do futebol mundial (Inglaterra) é que esse pedido ganha coro. Não devia ser assim.

Destaque para a frase do Meligeni ao final da matéria, que resume o que eu penso sobre isso ao falar sobre o ridículo argumento usado pelos que definem as regras do futebol:

"Quando vão parar de dizer que esses lances fazem bem ao futebol, que é bom ter polêmica? O cara se mata de treinar e um juiz acaba com teu sonho!".

Sem dúvida, Meligeni; os caras que defendem isso parecem não ter a menor noção do que se trata o esporte.

Obs: só um detalhe, espero que a coisa não se limite a um sensor para definir lances como os de hoje. Isso é só a ponta do iceberg, pois a maioria dos erros de arbitragem em jogos se dão em outras situações, especialmente impedimento e pênaltis.

domingo, junho 20, 2010

Comentarista da rádio CBN (uma das mais respeitadas do país) ontem: "Não queria ser muito pessimista, mas tenho que dizer que é muito, mas muito difícil mesmo o Brasil vencer a Costa do Marfim amanhã. A probabilidade de isso acontecer é mínima, pois o time africano é excelente". Todos os jornalistas ao redor concordaram efusivamente.

Por essas e outras que eu digo sempre: como é fraca a imprensa esportiva do Brasil! Eles simplesmente não entendem NADA de futebol, quanto mais dos outros esportes, que deveriam em tese cobrir.

Se dependessemos das opiniões deles, estaríamos até hoje lamentando a aposentadoria do Pelé...

quinta-feira, junho 17, 2010

2º grande objetivo do ano alcançado!! Agora é correr atrás do próximo!
Continua à toda o projeto Mudança 2010!

domingo, junho 13, 2010

Felipão está de volta! De volta o nosso maior técnico de todos os tempos, de volta a identificação da torcida com nosso alviverde tão querido!!

Nossa, que ridículo...

Brasileiros viram casaca e trocam a amarelinha por Argentina

O mais idiota é os caras falando com sotaque. Faça uma pesquisa lá e vai ver que quase 100% é corinthiano que torce pra Argentina só por causa do Tevez. A cada dia acho os corinthianos mais patéticos...

domingo, junho 06, 2010

E lá vem mais uma Copa do Mundo. Um campeonato de futebol com uma característica especial: é bem mais previsível do que a maioria dos outros. Isso porque há uma distância muito grande entre o nível das principais potências e as outras seleções.

Analisemos. Até hoje, em 18 edições, só tivemos 7 vencedores: Uruguai, Itália, Alemanha, Brasil, Inglaterra, Argentina e França. E mais: desde 1982, só 1 novo time foi acrescentado à lista dos campeões, a França.

Dos europeus nessa lista, Itália e França estão em péssima fase. Inglaterra padece sempre de maiores craques e força (sobra sempre apatia). Só a Alemanha mete medo, como sempre.

Dois times ameaçam entrar na galeria dos campeões há algum tempo: Holanda e Espanha. Nessa Copa, eles chegam novamente fortes, mas não acredito que a ponto de serem campeões agora. Até porque eles têm que quebrar uma outra dura escrita: os europeus nunca venceram uma Copa fora do seu continente. Em 8 edições, perderam todas, sempre para os sul-americanos.

Com essas estatísticas em vista, fica claro que o favoritismo é do Brasil e Argentina (visto que o Uruguai é carta fora do trabalho há muito tempo). De fato, eles chegam novamente no papel como os dois times com os melhores jogadores do mundo.

Do lado da Argentina, resta saber se o Maradona vai conseguir realmente formar, desse excelente grupo de jogadores, uma excelente equipe. Até agora não se viu nele essa capacidade.

Já do lado do Brasil, vemos isso acontecer. Por isso acho que o Brasil, 1º colocado há tempos no ranking da Fifa, é mesmo o principal favorito.

Olhando a tabela, a trajetória que eu projeto para a seleção seria:

Oitavas de final: Suíça ou Chile
Quartas de Final: Holanda
Semifinal: Inglaterra ou França
Final: Argentina, Alemanha, Espanha ou Itália

Nos casos em que há mais de um time, coloquei em ordem de probabilidade, na minha visão.

Por aí, vejo dificuldade para o Brasil apenas nas quartas de final e na final. Ou seja, pelo menos até as quartas chegaremos fácil. E a partir daí, contra a Holanda de Robben (se ele puder jogar, pois está machucado), é que vai começar realmente a emoção.

Que os árbitros e o extra-campo não estraguem mais essa grande festa do esporte mundial!