quinta-feira, julho 29, 2010

Nossa, me vi com 10 anos de novo!! Muito louco...

quarta-feira, julho 28, 2010

Putz, como eu adoro isso!!

quinta-feira, julho 22, 2010

Sobre a questão do desmatamento da Amazônia: "De acordo com a ministra [do meio-ambiente], o monitoramento da Amazônia vai ser aprimorado nos próximos meses, com a ampliação da utilização de um sistema japonês, que consegue observar o desmatamento mesmo quando há cobertura de nuvens sobre uma região." - Notícia no site do UOL

Isso sim que é boa notícia! Vai acabar a desculpinha, a cada resultado anunciado, de que "esse mês tinha mais nuvens" ou "nesse tinha menos...".

segunda-feira, julho 19, 2010

Incrível: uma sequência de vídeos que mostra o surgimento e a evolução da idéia musical, arranjos, etc. que vieram a se transformar em Strawberry Fields Forever.

The Beatles - (The History of) Strawberry Fields - Part 1
The Beatles - (The History of) Strawberry Fields - Part 2
The Beatles - (The History of) Strawberry Fields - Part 3

A primeira versão demo, na parte 1, é sensacional. Daria uma outra música, totalmente diferente da que foi lançada. Nessa época, no meio de 1966, Lennon ainda estava mais vidrado em Bob Dylan que em psicodelia, o que explica a diferença para o resultado final.

Notar ainda as diferentes "levadas" que o Lennon sugere nas demos iniciais, fazendo pequenos trechos, como que mostrando ao seu interlocutor "Olha todas as formas como eu posso tratar esse esboço de canção". É maravilhoso ver o gênio criando em seu auge, dessa forma.

Já na versão Take 1, abaixo, ouvimos (minuto 1:34) uma raríssima mixagem deste take, em que são acrescentados esboços de backing vocais que com certeza teriam ficado magníficos na versão final!

Take 1 com backing vocals.

Aliás, o Take 1 (mas sem os backings, que eu nem sabia que existiam) foi o que eu usei no vídeo do meu casamento.

No fim, a versão final é uma mistura entre o Take 7, na primeira parte (um pouco mais lento e com arranjo mais simples), e o Take 26 (com orquestra, e mais rápido). George Martin teve que sincronizar as velocidades (mas não com total sucesso) usando a precária tecnologia da época, e o resultado ficou muito bom. Essa mistura entre os dois estilos talvez seja sintomática das mudança na vida, nas influências e no estilo de composição do Lennon na época.

Sabemos quando estamos diante de uma grande música quando ela dá margem a diversos tipos de arranjos e interpretações. E Strawberry Fields Forever, sem dúvida, é uma dessas grandes músicas.
Caramba, 12 pro Senna contra 3 pro Shumacher, numa votação entre os atuais pilotos da F1 para ver quem foi o melhor de todos os tempos! Isso que é goleada!

sexta-feira, julho 09, 2010

E de fato dancei: desta vez Espanha e Holanda finalmente engrenaram. Só que, como eu previa, foi uma final em grande parte montada por erros de arbitragem (porque a Holanda foi muito beneficiada nos jogos contra o Brasil e Uruguai).

É por isso que vou torcer pra Espanha, que chegou limpamente. E finalmente, pela primeira vez em 80 anos de história um europeu será campeão fora do seu continente.

sexta-feira, julho 02, 2010

Pois é, perdemos, mas dessa vez foi diferente: o trabalho foi bem feito, o comprometimento de todos era visível, e o potencial era mesmo para chegar à final da Copa. Pra mim, estão todos de parabéns.

Mas então o que deu errado? Foi um cochilo, uma falta de atenção, nada muito além disso. Futebol é assim mesmo, se resolve em pequenos detalhes. Nada de querer como sempre apontar um culpado. É aprender com esses detalhes que faltaram e bola pra frente!

quinta-feira, julho 01, 2010

Como previsto, é com a Holanda, nas quartas, que começam as dificuldades... Mas o Brasil ainda assim é favorito.